Últimas notícias

Colunistas

RSS
Paraprosdokians # 2

Roberto Henry Ebelt

17.08.2012

Paraprosdokians # 2

Sexta-feira passada, prometi interpretar os (as?) paraprosdokians apresentados. Lembro que a palavra paraprosdokian é um neologismo de origem grega, mas que só passou a existir no século 20. Essa figura de linguagem, embora velha, só recebeu um nome no século passado e, acredito que, no Brasil, o nome ainda não tenha sido adotado, nem mesmo informalmente. Vamos então às explicações, sem esquecer que a parte divertida é modificar um provérbio, geralmente no seu final, de modo que o resultado seja diferente ou contrário do que se espera ouvir.

1. Where there's a will, I want to be in it.
O provérbio original é where there is a will there is a way (Onde existe vontade existe um modo de fazer com que essa vontade seja satisfeita). A brincadeira envolve o duplo sentido da palavra will: como substantivo, ela pode significar vontade e testamento. O significado da paraprosdokia é: onde existir um testamento eu quero estar incluído.

2. The last thing I want to do is hurt you. But it's still on my list.
A frase comum, em inglês, é the last thing (that) I want to do is hurt you. Geralmente é dita antes de dar uma má notícia a alguém: a última coisa que eu quero fazer é te machucar (prejudicar, ferir, magoar). A frase adicionada nada mais faz do que confirmar esse intento.

3. Since light travels faster than sound, some people appear bright until you hear them speak.
Nesse caso, a paraprosdokia inicia com uma verdade científica: visto que a luz viaja mais rapidamente que o som, e termina com uma piada: algumas pessoas parecem (ser) brilhantes (muito inteligentes) até que você ouve o que elas dizem.

4. If I agreed with you, we would both be wrong.
O período começa com uma condição: se eu concordasse com você, e termina com uma oração inesperada: nós dois estaríamos errados.

5. We never really grow up, we only learn how to act in public.
O início do período faz sentido: nós realmente nunca crescemos (no sentido de nos tornarmos verdadeiros adultos) e a segunda oração simplesmente confirma a primeira, expressando tal confirmação com uma frase relacionada às crianças: nós apenas aprendemos a nos comportar na frente dos outros.

6. War does not determine who is right - only who is left.
Começo correto: a guerra não determina quem está certo. Final inesperado: (determina) apenas quem sobreviveu. Ganhar uma guerra, como bem sabemos, não torna o vencedor dono da verdade, vide a guerra do Vietnã, que hoje é um país mais capitalista do que comunista.

7. Knowledge is knowing (that) a tomato is a fruit. Wisdom is not putting it in a fruit salad.
Novamente, o começo está totalmente certo: (Ter) conhecimento é saber que o tomate é uma fruta.
A segunda parte produz a piada: Sabedoria é não colocar tomates em uma salada de frutas.

8. They begin the evening news with 'Good Evening,' then proceed to tell you why it isn't.
Mais uma vez, uma afirmação inicial correta: Eles começam o jornal da noite (na TV) dizendo "boa noite". E a segunda parte é uma frase inesperada: E continuam informando as razões pelas quais a noite não é boa.

9. To steal ideas from one person is plagiarism. To steal from many is research.
Primeira frase correta: Roubar ideias de uma pessoa é plágio. A segunda frase é chocante: Roubar (ideias) de muitas pessoas é pesquisa.

10. Buses stop in bus stations. Trains stop in train stations. On my desk is a work station.
Aqui temos três frases. Duas estão corretas, porém a terceira é uma piada inesperada. Traduzindo e explicando: Ônibus param em estações de ônibus. Trens param em estações de trem. A minha escrivaninha é uma estação de trabalho (nela o trabalho não anda, pára).

11. I thought I wanted a career. It turns out (that) I just wanted paychecks.
Tradução: Eu pensei que eu quisesse (ter) uma carreira. No fim das contas eu só queria (receber) os salários.

12. You do not need a parachute to skydive. You only need a parachute to skydive twice.
Tradução: Você não precisa de um paraquedas para praticar skydiving. Você só precisa de um paraquedas se pretende pular do avião mais de uma vez.

13. I used to be indecisive. Now I'm not so sure.
Tradução: Eu era um cara indeciso. Atualmente, eu não tenho tanta certeza disso.

14. Going to church doesn't make you a Christian any more than standing in a garage makes you a car.
Tradução: O fato de ir a igreja não faz de ti um cristão, assim como ficar parado em uma garagem não faz de ti um automóvel.

Agora que você já apreendeu o conceito de paraprosdokians, provavelmente você vai encontrar nos próximos dias novos exemplos dessa figura de linguagem.

Have a nice weekend.


Tags: Roberto Henry Ebelt, ensino, inglês


Roberto Henry Ebelt é professor, escritor, escreveu uma coluna semanal para o Jornal do Comércio de Porto Alegre entre 2001 e 2013, e é diretor do curso HENRY'S BUSINESS ENGLISH desde 1971.

Seu mais recente livro, O QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE ESTUDAR INGLÊS, pode ser encontrado nas livrarias Disal, Cultura e SBS ou à rua Hoffmann, 728 em Porto Alegre.

E-mail: roberto@henrys.com.br
Fone (51) 3222-3144
www.henrys.com.br
Página no Facebook: https://www.facebook.com/henrysbusinessnglish/?pnref=lhc




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 13.11

  • Dia de São Diego de Alcalá
  • Dia do Anjo Pahaliah
  • Dia do Mau Humor
  • Dia do Moço Espírita
  • Dia Nacional da Família na Escola