Últimas notícias

Colunistas

RSS
Sem papas na língua e a Arca de Noé.

Roberto Henry Ebelt

07.12.2012

Sem papas na língua e a Arca de Noé.

Depois de pesquisar durante um bom tempo, cheguei à conclusão de que a expressão NÃO TER PAPAS NA LÍNGUA não tem um equivalente em inglês parecido com a expressão portuguesa. O mais próximo a que cheguei foi he doesn't bite his tongue pra dizer ele não tem papas na língua.

Atrevo-me a dizer que a maioria dos provérbios e ditos populares que temos em português tem um bom equivalente em inglês. Desde os primórdios da revolução industrial (Industrial Revolution) a quantidade de expressões que desceu do hemisfério norte para o hemisfério sul é impressionantemente grande. Ainda essa semana, revendo um episódio de Seinfeld (4th Season, Disc 3, episode THE OUTING) sobre o tema (observem a terminologia politicamente correta) "relações homo afetivas" a expressão "sair do armário" foi mencionada exatamente como em português: to get out of the closet. Ou seja, quando surge uma expressão nova aqui na Terra Brasilis, é muitíssimo provável que ela tenha descido do hemisfério norte para o hemisfério sul.

Embora morando no Brasil, eu aprendi a palavra pollution , na década de 60, de um amigo que recém havia chegado da Califórnia, antes de entrar em contato com o seu equivalente em português, poluição. Interessante lembrar que o termo polução (geralmente noturna) existe em português e é mais popular entre pessoas do sexo masculino que praticam abstinência de relações sexuais, tais como padres e outros religiosos. Isso me faz pensar que deixar que a polução noturna aconteça talvez seja uma das razões de tantos casos de child abuse perpetrados por religiosos "castos" (casto é chaste, em inglês; e castidade é chastity). Como as gônadas de um organismo masculino produzem espontaneamente esperma, se um homem jovem não se masturba nem mantém relações sexuais, a genitália masculina, devidamente assistida pelo cérebro, produz um sonho erótico que provoca a expulsão do sêmen pelo pênis. Essa ejaculação, também conhecida como polução noturna, naturalmente suja pijamas (=pajamas) e roupas de cama (=linen). Devido a isso, em inglês, existe apenas uma palavra para poluição e polução, a saber, pollution. Ambas as palavras significam sujar alguma coisa, poluir alguma coisa.

A primeira vez que ouvi a expressão child abuse foi, naturalmente, em inglês, no início da década de 70. A expressão abuso de crianças só ouvi em português nos anos 80.

Voltando ao título, o que me levou a procurar um equivalente para a frase ELE É UM SUJEITO SEM PAPAS NA LÍNGUA foi o desejo de elogiar o meu amigo Carlos Mello que nos brindou essa semana com um excelente artigo sobre o mito do dilúvio bíblico, neste nosso site. O título foi A ARCA DE NOÉ (Noah's Ark) e recomendo, a quem é preconceituoso, a sua leitura cuidadosa. Certamente, eu gostaria de ter escrito esse artigo, pois desnuda muitas bobagens e absurdos inaceitáveis que são tidos como verdades indiscutíveis por católicos e protestantes de todos os naipes, pentecostais e neopentecostais e, até mesmo, aqueles cristãos, de Utah, que não se consideram uma ramificação nem do catolicismo nem do protestantismo. Fico em dúvida sobre os "mussuls", pois, tanto quanto eu sei, eles aceitam algumas passagens do Velho Testamento como verdadeiras. Apreciaria comentários sobre esse último item.

Conclui, depois de ler o artigo do Mello, que ele é um homem sem papas na língua. E para dizer isso em inglês, podemos perfeitamente usar o adjetivo BOLD (não confundir com BALD = careca): Mello is a bold man. Se você disser Mello is a bald man provavelmente ele não irá se ofender, pelo que vemos em sua foto.

Outra forma de expressar essa mesma ideia seria: Mello is a man who doesn't bite his tongue when it comes to unmask the myths of the Old Testament.

Mello, please accept my congratulations for your guts in writing about such sensitive subjects.

Have an excellent weekend and remember that you can enlarge your culture by learning English.


Tags: Roberto Henry Ebelt, ensino, inglês


Roberto Henry Ebelt é professor, escritor, escreveu uma coluna semanal para o Jornal do Comércio de Porto Alegre entre 2001 e 2013, e é diretor do curso HENRY'S BUSINESS ENGLISH desde 1971.

Seu mais recente livro, O QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE ESTUDAR INGLÊS, pode ser encontrado nas livrarias Disal, Cultura e SBS ou à rua Hoffmann, 728 em Porto Alegre.

E-mail: roberto@henrys.com.br
Fone (51) 3222-3144
www.henrys.com.br
Página no Facebook: https://www.facebook.com/henrysbusinessnglish/?pnref=lhc




Opinião do internauta

  • Carlos Mello (15.12.2012 | 16.15)
    Pois Henry, comentei a frase he “doesn't bite his tongue” com um casal de australianos (minha filha e meu genro) e me disseram que esta frase não é comum por lá, não é desconhecida, mas pouco usual. No Colégio Americano perguntei a uma americana que tem um filho, aluno e colega da minha neta. Me disse que na Florida, de onde ela é, o que mais usam é o direto “He did not shut up”. Quanto a “Mello is a bald man”. É uma realidade, he he. Obrigado pela demonstração de amizade nas referências. Abração Carlos Mello
  • Resposta do Colunista:

     Essa expressão (não ter papas na língua) na realidade significa que a pessoa não cala a boca diante de insanidades.
    TO SHUT UP significa apenas CALAR A BOCA, portanto não é completa.
    Existem outras expressões para transmitir essa idéia de que uma pessoa não se acovarda diante de falsidades. Abaixo segue o link de um site de tradução que é de primeira qualidade:

    http://www.linguee.com/english-portuguese?query=morder+a+l%EDngua&source=portuguese

    Podes, eventualmente, consultá-lo para outras dúvidas.

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 27.05

  • Dia da Mata Atlântica
  • Dia de Santo Agostinho de Cantuária
  • Dia do Profissional Liberal
  • Dia do Securitário
  • Dia do Serviço de Saúde do Exército
  • Dia Mundial da Esclerose Múltipla
  • Dia Mundial dos Meios de Comunicação