Últimas notícias

Colunistas

RSS
Death penalty 'becoming thing of the past', says Amnesty.

Roberto Henry Ebelt

12.04.2013

Death penalty 'becoming thing of the past', says Amnesty.

Como fica claro na frase acima, as manchetes de jornais (= headlines) frequentemente se afastam do que chamamos de "norma culta" dos idiomas (em inglês, chamamos "norma culta" de formal English). Para quem está aprendendo inglês (e quem não está aprendendo inglês?) o abandono do uso do formal English pelos jornais constitui-se, muitas vezes, em uma barreira para atingir a compreensão da manchete. Isso acontece até mesmo com native speakers, pois o objetivo é incitar a leitura do artigo através de um título enigmático. Ocorre, também, a eliminação de uma ou mais palavras, em uma manchete, apenas para facilitar a vida do diagramador.

Como em inglês formal não existe oração sem sujeito, eliminá-lo produz excelentes resultados quando o objetivo é confundir ou aguçar a curiosidade de quem está lendo. Esconder o sujeito pode confundir muita gente, mesmo em português. Você, por acaso, sabe qual é o sujeito da primeira oração da primeira estrofe do hino nacional brasileiro?

Formal English or Standard written English refers to the preferred form of English as it is written according to prescriptive authorities associated with publishing houses and schools. As there is no regulatory body for the English language, there is some disagreement about correct usage, though there is enough agreement that the written form of English is relatively transcendent of dialectal variation. In addition to being used in written media such as books and newspapers, it is also the basis of Signed English (Wikipedia).

Uma das maneiras formais de reescrever o título acima seria: AMNESTY SAYS THAT THE DEATH PENALTY IS BECOMING A THING OF THE PAST (13 palavras contra apenas 9 no título).

Portanto, não se desespere quando não entender a manchete de um artigo em inglês. Frequentemente ocorre que nem os native speakers entendem algumas delas.

O título acima encabeçava o texto abaixo, constante da newsletter de 10.04.2013, do site migalhas.com, sobre a pena de morte.


Anarchist Auguste Vaillant guillotined in France in 1894

The trend toward abolishing the death penalty continues, despite some countries resuming executions in 2012, Amnesty International says. Overall, there were just two more known executions last year - 682 in all - compared to 2011. And there were fewer newly-imposed death sentences - 1,722 against 1,923 - in fewer countries - 58 against 63. The five countries carrying out most executions remain China, Iran, Iraq, Saudi Arabia, and the US. Executions in India, Japan, Pakistan, and Gambia were disappointing regressions. Amnesty International highlights an "alarming" rise in the use of the death penalty in Iraq - with almost double the number of executions last year compared to 2011, up from 68 to at least 129. No precise statistics can be given for China, where numbers are secret, but where the group says it believes thousands were executed - more than the rest of the world put together. Of the others in the five countries in the highest number of executions, the rights group logged at least 314 executions in Iran in 2012, and at least 79 in Saudi Arabia. The US carried out 43 executions - the same number as in 2011, but in fewer states. Last year, according to the report, methods of execution included hanging*, beheading**, firing squad***, and lethal injection****.

Hanging: enforcamento.
Beheading or decapitation: decapitação.
Firesquad: fuzilamento.
Lethal injection: injeção letal.


Lethal injection room.

O verbo TO RESUME assemelha-se a resumir, mas significa: recommence, begin again; retake, take back; continue, go on (dar continuidade ao que foi interrompido).

O substantivo RÉSUMÉ:
Résumé: (noun) is comparable to a curriculum vitae (CV) in many countries, although in English Canada, in the United States and in Australia a résumé is substantially shorter than CV.

No Brasil, felizmente não precisamos de pena de morte, pois a bandidagem cada vez mais se encarrega de eliminar-se a si própria. O que preocupa é que o número de brasileiros que abraçam o crime como meio de ganhar a vida é superior ao número dos que são liquidados pela própria instituição do crime. Para tornar a situação ainda pior para o cidadão, a polícia precisa gastar o seu precioso tempo investigando, com todo o cuidado, a morte de bandidos.
Visto que falamos de pena de morte ou pena capital: alguém imagina como a palavra alemã KAPUT (estragado), de origem latina (capita - cabeça) chegou a fazer parte do vocabulário alemão?

Have an excellent weekend.


Tags: Roberto Henry Ebelt, ensino, inglês


Roberto Henry Ebelt é professor, escritor, escreveu uma coluna semanal para o Jornal do Comércio de Porto Alegre entre 2001 e 2013, e é diretor do curso HENRY'S BUSINESS ENGLISH desde 1971.

Seu mais recente livro, O QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE ESTUDAR INGLÊS, pode ser encontrado nas livrarias Disal, Cultura e SBS ou à rua Hoffmann, 728 em Porto Alegre.

E-mail: roberto@henrys.com.br
Fone (51) 3222-3144
www.henrys.com.br
Página no Facebook: https://www.facebook.com/henrysbusinessnglish/?pnref=lhc




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 25.02

  • Criação do Ministério das Comunicações (1967)
  • Criação do Ministério do Interior (1889)
  • Criação do Ministério dos Transportes (1967)
  • Dia de Santa Valburga
  • Dia de São Cesário
  • Dia de São Tarásio