Últimas notícias

Colunistas

RSS
Past perfect tense? Existe um equivalente em Português? (1).

Roberto Henry Ebelt

14.06.2013

Past perfect tense? Existe um equivalente em Português? (1).

Há, tanto em português como em inglês, mais de um tempo verbal (tense) relacionado ao passado.

Em inglês, o tense mais utilizado é o simple past tense (pretérito perfeito) que é representado pela forma básica nº 2. Lembro que os verbos em inglês são facilmente representados e reconhecidos pelas suas formas básicas (principal forms). Conhecendo apenas as 3 formas básicas de um verbo, é possível chegar a qualquer tempo imaginável. É necessário, também dominar algumas palavras chaves, os modal verbs, para obter o tempo desejado. Por exemplo, para obter o futuro precisamos utilizar WILL. Para obter o conditional (que um “gênio” brasileiro resolveu chamar de futuro do pretérito) utilizamos WOULD. Memorizando esses modal verbs (são apenas 13) o problema dos verbos estará resolvido.

Porém uma coisa é saber como obter um tempo verbal e outra coisa é saber como usá-lo. Felizmente, os dois aspectos são fáceis de aprender. E a maneira correta de aprender é através da repetição oral de exemplos corretos. A explicação teórica, esta que vocês estão lendo aqui, ajuda no aprendizado, mas o que realmente capacita o aluno é a repetição intensiva da forma correta.

Voltando ao aspecto utilização, lembro que nem sempre existe perfeita equivalência na utilização dos tempos verbais entre dois idiomas quaisquer. Um excelente exemplo desta falta de equivalência é o uso de formas progressivas em português brasileiro e em português de Portugal. Enquanto aqui nós falamos "EU ESTAVA TRABALHANDO QUANDO ELE ENTROU NA SALA", em Portugal você ouvirá "EU ESTAVA A TRABALHAR QUANDO ELE ENTROU NA SALA"!

Se é assim entre duas variantes do mesmo idioma, imagine as diferenças que podem ocorrer entre dois idiomas diferentes.

O primeiro caso a ser estudado deveria ser a diferença que existe entre a utilização do presente do indicativo e o present tense. Que fique claro: esses dois tempos verbais, tão importantes, não são perfeitamente equivalentes. Além disso, descrever algo que esteja ocorrendo no momento em que se fala, não é a sua principal função, nem em português nem em inglês. Veja alguns exemplos:

  1. Eu moro em Porto Alegre.                         I live in Porto Alegre. (Essa é uma situação rotineira).
  2. Ela estuda inglês.                                           She studies English. (Situação rotineira).
  3. Ele gosta de morangos.                                               He likes strawberries. (Situação rotineira).

A função mais utilizada deste tempo é descrever situações rotineiras. Para descrever o que está ocorrendo no exato momento em que estamos falando, o que usamos é uma forma progressiva do presente (que nem tem um nome específico em português). Exemplos:

  1. Não posso sair agora, pois eu estou estudando este relatório.
  2. A doutora não pode recebê-lo agora, pois ela está atendendo um paciente.
  3. Falarei com ele mais tarde, pois agora eu estou descansando.

Em inglês o procedimento é idêntico. Veja:

  1. I can't leave now because I am studying this report.
  2. The doctor can’t see you now because                she is attending to a patient.
  3. I will talk to him later on, because no I am taking a break.

Resumindo a ideia transmitida pelos últimos nove exemplos, podemos dizer que, felizmente, existe muita semelhança entre inglês e português, quando os tempos verbais são o presente do indicativo e o present tense.

Um problema mais grave ocorre quando nós não dominamos o nosso idioma nativo tão bem quanto seria desejável. Quando isso acontece, qualquer comparação com a estrutura inglesa pode se tornar enganadora. Não estou afirmando que um erro irá ocorrer; o que digo é que o aluno que fizer uma comparação provavelmente ficará confuso.

Já estou no fim do meu espaço e nem comecei a falar sobre o PAST PERFECT TENSE. Teremos que nos alongar por várias aulas para ter uma visão geral do assunto. Por hoje, concentre-se nos exemplos apresentados. Se não entender alguma das explicações, leia novamente e tantas vezes mais quantas foram necessárias para que a explicação faça sentido.

Se tiver alguma dúvida atroz, me mande um e-mail.

Have an excellent weekend and take it easy.


Tags: Roberto Henry Ebelt, ensino, inglês


Roberto Henry Ebelt é professor, escritor, escreveu uma coluna semanal para o Jornal do Comércio de Porto Alegre entre 2001 e 2013, e é diretor do curso HENRY'S BUSINESS ENGLISH desde 1971.

Seu mais recente livro, O QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE ESTUDAR INGLÊS, pode ser encontrado nas livrarias Disal, Cultura e SBS ou à rua Hoffmann, 728 em Porto Alegre.

E-mail: roberto@henrys.com.br
Fone (51) 3222-3144
www.henrys.com.br
Página no Facebook: https://www.facebook.com/henrysbusinessnglish/?pnref=lhc




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 21.11

  • Dia da Apresentação de Nossa Senhora
  • Dia da Homeopatia
  • Dia das Saudações
  • Dia do Anjo Seheiah
  • Dia do Município Brasileiro
  • Dia Mundial da Televisão