Últimas notícias

Colunistas

RSS
Ter e haver.

Roberto Henry Ebelt

27.09.2013

Ter e haver.

Em inglês, o verbo TER funciona como em português: pode ter a função de verbo auxiliar ou de verbo principal.

Como verbo principal:

I have a problem.                                                                   Eu tenho um problema.

I don't have many problems.                                                  Eu não tenho muitos problemas.

Does she have any children?                                                  Ela tem filhos?


Como verbo auxiliar:

They have already been there many times.                                Eles já estiveram lá muitas vezes.

I haven't seen him lately.                                                           Eu não o tenho visto ultimamente.

Have you talked to him recently?                                              Você tem falado com ele recentemente?

O nosso verbo HAVER não tem um perfeito equivalente em inglês. Para obtermos em inglês o significado mais comum que o verbo HAVER possui em português, que é EXISTIR, nós precisamos juntar a palavra THERE à forma verbal do verbo TO BE no tempo e na pessoa que nos interessa.

Examples in the present tense:

Há um erro nesta frase.                                                              THERE + IS a mistake in this sentence.

Há dois erros neste parágrafo.                                                   THERE + ARE two mistakes in this paragraph.

Examples in the past tense:

Havia uma maça sobre a mesa.                                                THERE + WAS an apple on the table.

Havia duas bergamotas no meu prato.                                     THERE + WERE two tangerines on my plate.

O verbo HAVER em português é um verbo impessoal, ele é invariável em termos de número; visto que essa impessoalidade não existe em inglês, a forma no singular é diferente da forma no plural, conforme observamos nos exemplos acima.

Examples in the future:

Haverá uma reunião hoje à noite.                                         THERE + WILL BE a meeting tonight.

Haverá duas reuniões hoje à noite.                                      THERE + WILL BE two meetings tonight.

Examples in the conditional:

Haveria um problema se nós não tivéssemos o dinheiro.        THERE + WOULD BE a problem if we did not have the money.

Haveria dois problemas se nós não tivéssemos o dinheiro.     THERE + WOULD BE two problems if we did not have the money.

Em inglês, não podemos utilizar o verbo TER (TO HAVE) para indicar a existência de alguma coisa, como é muito comum em português. Observe os exemplos abaixo:

Tem algum problema nos meus documentos?                         Is there a problem in my documents?

O que é que tem nesta caixa?                                                 What is there in this box?

Tem um erro grosseiro neste documento.                               There is a gross error in this document.

Não tem erro. Pode se despreocupar.                                     There is no mistake. Relax.

Portanto não utilize o verbo TER (TO HAVE) para indicar a existência de alguma coisa em inglês, e lembre-se que, em inglês, não existe verbo impessoal. Em não havendo verbo impessoal também não haverá frases (sentences) sem sujeito. Quando você for produzir uma frase em inglês e o sujeito não estiver claro e aparente, pode ter certeza de que a frase está errada. Essa afirmação vale para frases afirmativas, negativas e interrogativas.

Lembre-se que tudo que dizemos aqui se refere ao que chamamos de inglês formal (Formal English). Se você encontrar, em inglês, uma frase sem sujeito, sem dúvida você estará em contato com inglês informal. Como alunos, não vale a pena gastar tempo com formas inferiores do idioma.

Detalhe interessante: em latim o verbo TER é HABERE. (Ex.: Habemus Papam – temos Papa)

HABERE deu origem a duas palavras em português: TER e HAVER;

Em inglês, esse verbo latino deu origem a apenas uma: TO HAVE;

Em alemão, uma: HABEN;

Em francês, uma: AVOIR;

Em espanhol, duas: HABER e TENER.

Em italiano, uma: AVERE.

Remember that in the 21st century you may be taken as an illiterate person if you cannot communicate in English.

Have an excellent weekend.


Tags: Roberto Henry Ebelt, ensino, inglês


Roberto Henry Ebelt é professor, escritor, escreveu uma coluna semanal para o Jornal do Comércio de Porto Alegre entre 2001 e 2013, e é diretor do curso HENRY'S BUSINESS ENGLISH desde 1971.

Seu mais recente livro, O QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE ESTUDAR INGLÊS, pode ser encontrado nas livrarias Disal, Cultura e SBS ou à rua Hoffmann, 728 em Porto Alegre.

E-mail: roberto@henrys.com.br
Fone (51) 3222-3144
www.henrys.com.br
Página no Facebook: https://www.facebook.com/henrysbusinessnglish/?pnref=lhc




Opinião do internauta

  • Mafalda Orlandini (30.09.2013 | 11.38)
    Não consigo entender tudo, mas as partes em Português me ajudam a aprender alguma coisa das línguas em geral. Parabéns, eu sempre dou uma espiada.
  • Resposta do Colunista:

    Quanto mais tu entendes de português, e eu sei que entendes muitíssimo, mas fácil se tornará entender a gramática inglêsa, pois com pouquíssimas exceções, em inglês as coisas sempre são muito mais simples do que em português, sob o ponto de vista gramatical. Por outro lado, quero te dizer que a cada semana que passa, mais me deleito com as tuas crônicas. Grande abraço. Roberto

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 13.11

  • Dia de São Diego de Alcalá
  • Dia do Anjo Pahaliah
  • Dia do Mau Humor
  • Dia do Moço Espírita
  • Dia Nacional da Família na Escola