RicardoOrlandini.net - Informa e faz pensar - Colunista - Humility is a virtue of the wise.

Últimas notícias

Colunistas

RSS
Humility is a virtue of the wise.

Roberto Henry Ebelt

09.05.2014

Humility is a virtue of the wise.

Humildade é uma virtude dos sábios.

E também deve ser uma virtude de quem quer aprender um idioma estrangeiro. Para um professor, um tipo muito difícil de aluno é aquele que não reconhece o quão pouco sabe sobre o assunto que está aprendendo. Certamente existem alunos que apresentam outras dificuldades, mas aquele aluno de língua estrangeira que acredita que conhecer teoricamente um determinado assunto é o suficiente para considerá-lo dominado está totalmente enganado.

Ao contrário do que a maioria das pessoas imagina, aprender um segundo idioma é uma tarefa que está mais para trabalho braçal do que intelectual.

O aprendizado do idioma nativo, por uma criança, é algo que acontece durante aproximadamente cinco anos e acontece sem esforço consciente por parte da criança. Repito: sem esforço consciente, pois o fato de não nos lembrarmos do esforço que fizemos não quer dizer que não o tenhamos feito. E tal esforço se traduzia em repetir o que ouvíamos, errar na repetição, ouvir novamente a forma correta da boca de nossos pais e dos adultos em nosso redor, repetir mais algumas vezes até que finalmente conseguíssemos pronunciar corretamente a palavra ou frase que queríamos dizer.

Vamos imaginar que durante os nossos primeiro cinco anos de vida, escutamos (e praticamos) o nosso idioma nativo durante 12 horas por dia e teremos 12 horas x 365 dias x 05 anos, o que nos dá um total de 21.900 horas de aula. Como dá para ver, aprender a falar o nosso idioma nativo fluentemente não foi uma tarefa simples.

É claro que depois desses cinco anos, nós fomos à escola e aprendemos a melhorar os nosso conhecimento básico de português, mas então o que fizemos foi aprender regras de gramática e, mais tarde, literatura.

Quando você se propõe a aprender um idioma estrangeiro, como adulto, o que você vai fazer é repetir, mais rapidamente, o que fez durante as suas primeiras 21.900 horas (acordadas) de vida.

Como você, já fluente em português, já tem um código de comunicação estabelecido em sua mente, ao aprender inglês, milhares de conceitos já absorvidos não precisarão ser reaprendidos. O aprendizado de inglês (ou qualquer outro idioma estrangeiro) torna-se, então, uma tarefa muito mais fácil e rápida.

Mas não tenha ilusões: se você é uma pessoa normal, não é em uma centena de horas que você vai atingir a fluência que você levou mais de 20.000 horas para obter em português.

O aspecto positivo é que inglês, como segunda língua, é um idioma muito mais simples de aprender do que português. Além disso, temos que lembrar que aprender um idioma estrangeiro, definitivamente, é muito mais um trabalho braçal, de repetição e imitação, do que uma tarefa intelectual.

Para encerrar:

NEVER PUT OFF TILL TOMORROW WHAT MAY BE DONE TODAY.

Questions about English? Send me an e-mail.

Have an excellent weekend.


Tags: Roberto Henry Ebelt, inglês, artigo, coluna, PontoNET


Roberto Henry Ebelt é professor, escritor, escreveu uma coluna semanal para o Jornal do Comércio de Porto Alegre entre 2001 e 2013, e é diretor do curso HENRY'S BUSINESS ENGLISH desde 1971.

Seu mais recente livro, O QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE ESTUDAR INGLÊS, pode ser encontrado nas livrarias Disal, Cultura e SBS ou à rua Hoffmann, 728 em Porto Alegre.

E-mail: roberto@henrys.com.br
Fone (51) 3222-3144
www.henrys.com.br
Página no Facebook: https://www.facebook.com/henrysbusinessnglish/?pnref=lhc




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 22.08

  • Dia da Nossa Senhora Rainha
  • Dia do Anjo Aladiah
  • Dia Internacional do Folclore