Últimas notícias

Colunistas

RSS
DEFAULT:

Roberto Henry Ebelt

08.08.2014

DEFAULT:

Pronúncia: [di-fôult]. Veja bem: não é [dji-fôult]

É notável como os erros de uma esquerda irresponsável, na América Latina, se repetem indefinidamente sem que seus protagonistas nem ao menos se envergonhem. Refiro-me aos incompetentes esquerdistas que dominam este continente há mais de dois decênios. Em 14 de junho de 2002 escrevi um artigo no Jornal do Comércio sobre os desmandos do “vesgo” argentino. Estava explicando sobre DEFAULT, na época recém promovido pelo então marido da atual “viúva” presidenta:

Default: basicamente, e principalmente em informática, é a situação padrão, estabelecida originalmente por quem escreveu um software, para ser aplicada caso o usuário não faça nenhuma modificação.

A frase restore default quer dizer restaurar as configurações originais de um programa ou aplicativo.

By default: Se algo aconteceu by default significa que aconteceu apenas porque outra coisa que se esperava que acontecesse, não ocorreu.

Exemplo:

No other candidate stood in the election, so he won by default.

Traduzindo: Nenhum outro candidato permaneceu no pleito, assim sendo ele ganhou by default.

Em português, nos esportes, diz-se que um time ganhou por vê-ó. W.O. (Walk Over) quando o adversário não compareceu à partida.

To default significanão fazer o que se espera que seja feito, especialmente efetuar o pagamento de um empréstimo na data marcada”.

Ex. Argentina defaulted on its payments to the International Bank for Reconstruction and Development.

Pois 12 anos depois, a “coitadinha” da viúva, que não é chegada a pagar dívidas assumidas pelo governo do país que preside que, nesse caso específico, são compromissos assumidos pelo falecido marido, em nome da Argentina, provoca, através de sua “lack of responsibility”, um novo default.

E o Brasil nem tem moral para condená-la, pois desde 1800 nós já entramos em default 10 vezes, enquanto que a Argentina está apenas em seu nono default. Certamente foi esta a razão do apoio que a diplomacia brasileira deu à viúva por não ter pagado o que deve.  

Respostas às perguntas da semana passada:

  1. They who lack talent.
  2. They ascribe their failure to a lack of inspiration or ability, or to misfortune, rather than to insufficient application.
  3. TO ASCRIBE: atribuir.
  4. MISFORTUNE: azar.
  5. RATHER THAN: em vez de.
  6. CORE: núcleo (palavra de origem latina, COR,CORDIS: coração)
  7. AWARENESS: consciência, conhecimento.
  8. There is an awareness of the difficulties inherent in any achievement, and the confidence that by persistence and patience something worthwhile will be realized.
  9. ACHIEVEMENT: realização.
  10. WORTHWHILE: diz-se de algo que vale a pena.
  11. THUS: assim; assim sendo.
  12. Não, o verbo TO REALIZE nem sempre é um falso cognato.
  13. TO LACK: não ter; ter falta de.

If you have questions about English, send me an e-mail 

Have an excellent weekend.


Tags: Roberto Henry Ebelt, inglês, artigo, coluna, PontoNET


Roberto Henry Ebelt é professor, escritor, escreveu uma coluna semanal para o Jornal do Comércio de Porto Alegre entre 2001 e 2013, e é diretor do curso HENRY'S BUSINESS ENGLISH desde 1971.

Seu mais recente livro, O QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE ESTUDAR INGLÊS, pode ser encontrado nas livrarias Disal, Cultura e SBS ou à rua Hoffmann, 728 em Porto Alegre.

E-mail: roberto@henrys.com.br
Fone (51) 3222-3144
www.henrys.com.br
Página no Facebook: https://www.facebook.com/henrysbusinessnglish/?pnref=lhc




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 25.02

  • Criação do Ministério das Comunicações (1967)
  • Criação do Ministério do Interior (1889)
  • Criação do Ministério dos Transportes (1967)
  • Dia de Santa Valburga
  • Dia de São Cesário
  • Dia de São Tarásio