Últimas notícias

Colunistas

RSS
Semelhanças que facilitam...

Roberto Henry Ebelt

09.09.2016

Semelhanças que facilitam...

Semelhanças que facilitam...

Existem semelhanças que facilitam e outras que atrapalham quando vamos aprender um idioma estrangeiro, no nosso caso específico, quando um falante de português vai aprender a língua inglesa ou a língua espanhola.

Quando vamos aprender inglês, as semelhanças que, à primeira vista, são poucas, na realidade são muitas. E ajudam.

Quando vamos aprender espanhol, as semelhanças que parecem muitas, na realidade são enormes. Porém, mais atrapalham do que ajudam, porque a correção ao falar está nos detalhes insignificantes que não combinam com o que acontece em português.

Explico: a estrutura do idioma inglês é bastante diferente da estrutura do português e esse fato, automaticamente, faz com que nosso cérebro sintonize um outro sistema de comunicação, algo que não ocorre quando tentamos falar espanhol.

O melhor exemplo deste fato é o sistema inglês utilizado para fazer perguntas e negações.

Na realidade, conversar nada mais é do que:

  1. Fazer afirmações ou declarações.
  2. Fazer negações.
  3. Fazer perguntas.
  4. E entender o que nos dizem através das três atividades acima mencionadas – daí a importância de treinar a pronúncia. É importante lembrar que aquela palavra que você não consegue pronunciar corretamente, certamente não será entendida por seu interlocutor e nem por você mesmo quando outra pessoa a pronunciar.

Ao fazer uma pergunta em inglês, seu cérebro precisa, automaticamente, cambiar para outro sistema, em que, em primeiro lugar, aparecerá um verbo auxiliar, diferentemente do português, onde em primeiro lugar ocorrerá ou um pronome pessoal, tipo TU FOSTE LÁ ONTEM? Ou o verbo principal, tipo JÁ FALARAM COM A BETTY SOBRE ESTE ASSUNTO?

Em inglês, a primeira coisa a fazer é dar-se conta do tempo verbal a ser utilizado na pergunta. No primeiro exemplo, temos o passado. Portanto vamos utilizar o verbo auxiliar DO no passado, a saber DID: DID YOU GO THERE YESTERDAY?

No segundo exemplo (JÁ FALARAM COM A BETTY SOBRE ESTE ASSUNTO?) também temos um passado, mas, como não existe na frase uma descrição do momento (adjunto adverbial de tempo) vamos ter que usar o tempo verbal do passado em inglês que este tipo de situação exige, o PRESENT PERFECT TENSE que é formado com o verbo auxiliar HAVE:

HAVE YOU ALREADY SPOKEN TO BETTY ABOUT THIS SUBJECT?

Agora respondam: é possível falar inglês, mesmo tendo muita semelhança com o português, sem cambiar o sistema de comunicação? A resposta é negativa, enquanto que para falar portunhol não precisamos cambiar nada. Ou seja, estaremos simplesmente falando português com palavras espanholas, algo difícil de acontecer em inglês, embora não seja impossível.

Independentemente do idioma estrangeiro que você deseja aprender, sempre comece com a parte oral e acostume-se com a forma correta. Só assim eventuais explicações posteriores poderão ser úteis.

Have a nice weekend.


Tags: Roberto Henry Ebelt, inglês, artigo, coluna, Ebelt


Roberto Henry Ebelt é professor, escritor, escreveu uma coluna semanal para o Jornal do Comércio de Porto Alegre entre 2001 e 2013, e é diretor do curso HENRY'S BUSINESS ENGLISH desde 1971.

Seu mais recente livro, O QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE ESTUDAR INGLÊS, pode ser encontrado nas livrarias Disal, Cultura e SBS ou à rua Hoffmann, 728 em Porto Alegre.

E-mail: roberto@henrys.com.br
Fone (51) 3222-3144
www.henrys.com.br
Página no Facebook: https://www.facebook.com/henrysbusinessnglish/?pnref=lhc




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 18.11

  • Dia da Dedicação das basílicas de São Pedro e São Paulo
  • Dia de Santa Maudez
  • Dia de Santo Edmundo
  • Dia do Anjo Nith-haiah
  • Dia do Conselheiro Tutelar
  • Dia do Tabelião e Registrador