Últimas notícias

Colunistas

RSS
LIBERAL & LIBERAL.

Roberto Henry Ebelt

30.11.2018

LIBERAL & LIBERAL.

Existe um par de cognatos entre inglês e português que é mais do que falso. Esta dupla enganadora se concentra na palavra LIBERAL que existe em muitas línguas, pois é de origem latina.

Basicamente, a adjetivo LIBERAL, em português, indica um viés de direita (a rightist bias), sendo que a esquerda brasileira até inventou um termo pejorativo para classificar os que preferem os princípios da direita, a saber, NEO LIBERAL. Confesso que nunca entendi a razão do NEO (novo) nesta expressão.

Já, em inglês, LIBERAL indica um LEFTIST BIAS (um viés de esquerda).

Vejamos uma descrição de LIBERAL em inglês:

Modern American liberalism is the dominant version of liberalism in the United States. Ideologically, all US parties are liberal and always have been. Essentially they espouse classical liberalism, which is a form of democratized Whig (Whig + nome de um partido politico inglês) constitutionalism plus the free market. The point of difference comes with the influence of social liberalism, and combines ideas of civil liberty and equality with support for social justice and a mixed economy. Economically, modern American liberalism opposes cuts to the social safety net and supports an important role for government in reducing inequality, providing education, ensuring access to healthcare, regulating economic activity, and protecting the natural environment.

This form of liberalism took shape in twentieth century America, as the franchise (franchise, aqui, significa direito ao voto) and other civil rights were extended to a larger class of citizens. Major examples include Theodore Roosevelt's New Nationalism, Woodrow Wilson's New Freedom, Franklin D. Roosevelt's New Deal, Harry S. Truman's Fair Deal, John F. Kennedy's New Frontier, and Lyndon B. Johnson's Great Society.

In the first half of the twentieth century, both major American parties had a conservative wing and a liberal wing. The conservative northern Republicans and the conservative southern Democrats formed the Conservative Coalition which dominated the US congress in the pre-Civil Rights era. As the Democratic Party under President Lyndon Johnson began to support civil rights, the formerly Solid South, meaning solidly Democratic, became solidly Republican, except in districts with a large number of African-American voters.

Starting in the twentieth century, there has been a sharp division between liberals, who tend to live in denser, more heterogeneous communities, and conservatives, who tend to live in less dense, more homogeneous communities. Liberals as a group are referred to as the Left and conservatives the Right. The Democratic Party is considered liberal, and the Republican Party is considered conservative.

 

Agora vejamos uma descrição de LIBERAL como se entende na língua portuguesa:

“A palavra "liberal" deriva do latim, liber ("livre", ou "não-escravo").

Hoje o termo liberalismo tem sentidos díspares no mundo. De acordo com a enciclopédia Britânica "Nos Estados Unidos, liberalismo está associado com as políticas de bem-estar social do New Deal, programa democrático do presidente Roosevelt , enquanto na Europa o termo é mais comumente associado com o poder limitado do governo e as políticas econômicas da Laissez-faire".

No Brasil, designa geralmente proponentes da direita política, mais especificamente defensores da liberdade de mercado - já o termo "neoliberal" é usado, no Brasil, de maneira pejorativa para designar parte do mesmo grupo”.

-x-x-x-x-x-x-x-x-

 

Isso posto, num texto em inglês, NÃO entenda LIBERAL com o mesmo sentido que atribuímos a essa palavra em português. E, em português, evite utilizar o termo NEO LIBERAL, pois tem sentido pejorativo e seu uso só faz aumentar a confusão, além de ser vocábulo essencialmente esquerdista, tais como expressões que, quando utilizadas, indicam imediatamente o “leftist bias” de quem fala.

Exemplos de palavras e expressões que indicam o “bias” esquerdista de uma pessoa:

A NIVEL DE, EU ENQUANTO MULHER, EU ENQUANTO (coloque a palavra que quiser), ESPRAIAR (do ex-governador gaúcho), a utilização do adjetivo PLENÁRIA como substantivo, NEO LIBERAL, AÇÃO AFIRMATIVA, AFRO BRASILEIRO (como se a palavra “negro” fosse um palavrão), MILITÂNCIA, AQUECIMENTO GLOBAL, IMPERIALISTA, GÓRPI (para descrever algo que vai contra seus interesses), BURGÊS, CAMARADA, CAPITAL ESPECULATIVO (como se alguém fosse investir seu rico dinheirinho em troca de remuneração zero), COLETIVISMO, CLASSE TRABALHADORA, CIDADANIA, COTAS, BOLSAS, DIREITO ALTERNATIVO. Se quiser verificar mais palavras deste calão veja: https://dicionariodaesquerda.wordpress.com/

Nos States existe um partido que poderá se tornar importante. É o LIBERTARIAN PARTY. Leia sobre ele e forme sua opinião em https://en.wikipedia.org/wiki/Libertarian_Party_(United_States)

Foi fundado no ano de 1971 no Colorado e, pelo pouco que li, seus ideais são muito interessantes.

Have an excellent week.


Tags: Roberto Henry Ebelt, inglês, artigo, coluna, Ebelt


Roberto Henry Ebelt é professor, escritor, escreveu uma coluna semanal para o Jornal do Comércio de Porto Alegre entre 2001 e 2013, e é diretor do curso HENRY'S BUSINESS ENGLISH desde 1971.

Seu mais recente livro, O QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE ESTUDAR INGLÊS, pode ser encontrado nas livrarias Disal, Cultura e SBS ou à rua Hoffmann, 728 em Porto Alegre.

E-mail: roberto@henrys.com.br
Fone (51) 3222-3144
www.henrys.com.br
Página no Facebook: https://www.facebook.com/henrysbusinessnglish/?pnref=lhc




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 23.04

  • Dia de São Jorge / Ogum
  • Dia Mundial do Escoteiro
  • Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor
  • Dia Nacional do Choro