Últimas notícias

Colunistas

RSS
Dicas para acalmar bebês

Iane C. Alvares

21.09.2010

Dicas para acalmar bebês

Assisti na TV a um programa dando dicas de como fazer o bebê parar de chorar. A reportagem me deixou inquieta e custei a pegar no sono. Em minha insônia pensava o quão delicada e única é a relação de uma mãe com seu bebê e, assim, compreendi porque soou tão intrusiva, e mesmo agressiva, a imagem do pediatra enfaixando e imobilizando aquele bebê, sem nem tentar entender o que o afligia.

Parecia que estavam ensinando a ligar ou desligar um aparelho eletrônico; mas era um bebê e queriam que ele parasse de chorar, que desligasse, simplesmente que desligasse. Parecia não importar o que estava se passando com ele naquele dado momento, desde que desligasse.

Em matéria de cuidar e acalmar um bebê acredito que não devam existir regras ou dicas, mas que o cuidador, geralmente a mãe, é capaz de entender porque seu filho chora.

No final da gravidez e nos primeiros meses após o parto a mãe fica muito sensível. É um período em que ela é o bebê e o bebê é ela, como se fossem um só. Assim identificada com seu bebê, torna-se capaz de entendê-lo melhor. Isso não se ensina, as mães sabem. Intuitivamente.

Algumas vezes elas estão inseguras e não conseguem pegar os bebês de modo a tranqüilizá-los. Talvez estejam precisando de alguém que as ajude nesta tarefa difícil e, ao mesmo tempo, simples e delicada; mas certamente não estão precisando de regras e dicas.

Os bebês logo que nascem necessitam, sim, sentirem-se seguros e protegidos, não gostam de estar soltos. Não será melhor, em vez de imobilizá-los com uma manta, aconchegá-los ao colo? Deixar que sintam o cheiro conhecido de sua mãe; o abraço envolvente, mas não paralizante; a proximidade sem invasão?

Em outras palavras, a pergunta é: o bebê, para se sentir seguro, se tranqüilizar e poder dormir, necessita ser embrulhado e imobilizado com uma manta, ou necessita ser pego nos braços da mãe e sentir sua proximidade, sua ternura e seu amor? Deixo a resposta para as mães, elas sabem.

Até aqui venho dizendo que não se deve dar dicas ou regras para as mães cuidarem de seus bebês, mas acreditar que a maioria delas sabe intuitivamente; no entanto, contradizendo-me, pensei em 3 regras para cuidar do seu bebê:

- regra n° 1 : Não tenha medo de esquecer o mundo lá fora e olhar para o seu bebê, depois você se recupera.

- regra n° 2 : Você não precisa provar nada para ninguém, apenas olhar para o seu bebê e tentar entender o que se passa, pode demorar um pouco, mas você consegue.

- regra n° 3 : Esqueça todas as regras, principalmente as acima, e siga a sua intuição.


Tags: Iane Campos Alvares, psicologia, psicóloga


Iane Campos Alvares é psicóloga clínica.
e-mail: ianecalvares@gmail.com
fone (51) 9114-6853




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 17.09

  • Dia da Compreensão Mundial
  • Dia de São Narciso
  • Dia do Anjo Menadel
  • Dia Nacional do Portador de Deficiência Visual