Últimas notícias

Colunistas

RSS
Os diversos caminhos da agressividade

Iane C. Alvares

18.11.2010

Os diversos caminhos da agressividade

Faz parte da natureza humana tanto os sentimentos de amor como os de ódio. Podemos encontrar estas duas tendências em todas as pessoas, de todas as idades. O que torna tudo mais difícil é a agressividade sentida por alguém que se ama muito. A agressividade, de todos os impulsos humanos, é o que mais se tenta esconder, desviar para outra pessoa, transformar ou controlar.

Algumas pessoas tendem a manifestar abertamente certa violência, e outras, poucas vezes, expressam algum comportamento mais agressivo. Ocorre que estão lidando de maneira diferente com suas cargas de impulsos agressivos.

Também pode acontecer de encontrarmos pessoas que estão sempre esperando que os outros venham agredi-las, ficando muito na defensiva. A primeira vista parecem tímidas.

Outras tentam manter a agressão dentro de si, e parecem tensas, controladas e sérias, mas podem “explodir” a qualquer momento. O maior problema com este tipo é que acabam controlando não só a raiva, mas também o impulso criativo e o amoroso, não deixando transparecer nenhum sentimento.

Mas existem caminhos mais saudáveis para lidar com tudo isto. Um deles é sonhar. No sonho, a destrutividade é experimentada na fantasia. Se o sonho contiver uma destruição excessiva ameaçando as pessoas de quem se ama, geralmente acorda-se assustado.

Mas sonhar e fantasiar já nos indica que esta pessoa já é capaz de simbolizar e de brincar, e, assim, pode expressar de maneira mais simbólica sua raiva. É possível derrubar uma pilha de blocos de encaixar em vez de bater no irmãozinho. É possível fazer um poema ao invés de expressar a desilusão com a pessoa amada.

Porém, quando o indivíduo – adulto ou criança - amadurece emocionalmente, ele tem uma alternativa muito importante para este incômodo impulso, é construir com prazer. A criança pode brincar de ajudar a mãe nas atividades domésticas, ou plantar algumas mudas no jardim; o adulto pode utilizar todo o seu potencial no trabalho, tornando este prazeroso.

Esta transformação de impulsos incômodos em algo produtivo para a sociedade é sinal de saúde e é o caminho mais desejável para a energia destrutiva.


Tags: Iane Campos Alvares, psicologia, psicóloga


Iane Campos Alvares é psicóloga clínica.
e-mail: ianecalvares@gmail.com
fone (51) 9114-6853




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 18.06

  • Dia da Imigração Japonesa
  • Dia de São Leôncio
  • Dia do Anjo Caliel
  • Dia do Químico