Últimas notícias

Colunistas

RSS
Alimentação correta contribui para a saúde do animal

Vininha F. Carvalho

02.03.2011

Alimentação correta contribui para a saúde do animal

Para alimentar bem seu animal é necessário ter conhecimento básico sobre a propriedade dos alimentos. Assim que o filhote chega ao novo lar, a maior dúvida entre os proprietários é decidir se deverá oferecer a alimentação caseira ou a industrializada.

Por se encontrar na fase de crescimento, o organismo do animal é muito solicitado e requer uma alimentação bem nutritiva para se manter saudável e crescer forte. A princípio, a melhor opção para quem não tem muita experiência é oferecer a ração caseira. O acentuado sabor de carne torna-a bastante atraente para o animal e, as variações possíveis com os ingredientes impedem que ela fique enjoativa.

Uma dieta balanceada exige uma suplementação correta de vitaminas e sais minerais, que dificilmente conseguirá ser produzida por leigos. As vitaminas tem uma importância vital para a saúde, sendo necessário ter muita cautela para administrá-la, principalmente a Vitamina D, cujo excesso leva ao enrijecimento dos pulmões, dos rins e do estomago, e a deformação os dentes e mandíbulas, tanto nos filhotes como nos cães adultos.

Perturbações psíquicas, também, podem ocorrer em cães que recebem alimentação incorreta, com ausência de sais como o manganês, o bromo e o iodo. O magnésio mostra-se igualmente importante, pois sua carência torna o cão irritado e angustiado. Alimentação com doses excessivas de nutrientes causam malformação nos animais jovens. Esses problemas ocasionados pela dieta inadequada fazem com que os proprietários sejam orientados pelos veterinários a buscar a qualidade nutricional oferecida pela ração industrializada.

Os pets são considerados como membros da família, com direito a regalias e cuidados especiais. Os alimentos desenvolvidos a partir de pesquisas avançadas proporcionam a eles muita saúde, longevidade, beleza e bem-estar. Deve-se levar em conta a qualidade do alimento fornecido e a idoneidade da empresa fabricante para que se obtenha o máximo de benefícios. O mercado dispõe de uma ampla gama de produtos, modernos e sofisticados, com indicações bem específicas, que possibilitam suprir de forma eficaz as necessidades nutricionais dos cães, levando em conta o porte, idade, estilo de vida (ex: cães que vivem em ambientes internos) e ainda as necessidades específicas de cada raça.

Os alimentos industrializados de alta qualidade dispensam suplementação, pois são completos, balanceados e oferecem todos os nutrientes em cada partícula consumida. Além disso, promovem um menor consumo quando comparado ao alimento caseiro. Animais que consomem alimentos industrializados têm fezes em menor volume e são mais fáceis de serem recolhidas.

Alguns alimentos contêm ingredientes especiais em sua formulação que promovem a prevenção de doenças e assim maior longevidade e qualidade de vida. São práticos e convenientes, estando prontos para o consumo, e são seguros, já que, desde que bem armazenados –alimentos secos têm cerca de 1 ano de validade- possuem um período de validade longo.

Muitos proprietários optam por misturam restos de comida (arroz, macarrão, etc...) a ração de seus animais, tentando baratear os custos, desconhecendo que a maioria dos temperos, molhos e condimentos utilizados pelos humanos, não se destinam aos cães e frequentemente levam a quadros de indisposição gastrointestinal ocasionando vômitos e diarreias.

Além disto, impede o balanceamento nutricional, conduzindo o animal rapidamente à obesidade e a todos os problemas decorrentes do excesso de peso (problemas articulares, cardíacos, diabetes).

Poderá, inclusive, ocasionar quadros alérgicos e problemas de pele. Colabora para que o animal fique cada vez mais seletivo recusando-se a receber um alimento industrializado completo e balanceado.

A utilização de rações balanceadas de boa qualidade dispensa a suplementação vitamínica ou mineral. Para não errar na dose, o proprietário precisa observar com atenção as recomendações indicadas pelo fabricante. Uma boa ração precisa conter ingredientes de fácil digestão, com quantidades equilibradas de energia e nutrientes essenciais (vitaminas, minerais, aminoácidos e ácidos graxos). Os animais consomem prazerosamente a ração, graças a inserção de substancias tidas como aromatizantes e palatizantes, muitas de origem natural. No caso de mudança da ração, deve-se seguir as recomendações contidas nos versos das embalagens, evitando alterações bruscas na flora intestinal e, consequentemente, diarreias; deve-se evitar a troca constante do alimento/marca para não gerar um prejuízo na efetividade dos benefícios oferecidos, já que a maioria deles é obtida com o uso contínuo do produto, a médio e longo prazo. Também devemos levar em conta que cada alimento apresenta diferentes balanceamento e vantagens na sua utilização. Em relação aos alimentos terapêuticos (especiais para animais com problemas cardíacos, renais, urinários, hepáticos, convalescentes), estes sim, só devem ser utilizados ou substituídos mediante a indicação expressa do médico veterinário.

O alimento a granel, ou seja, armazenado e vendido em outra embalagem que não a original, sofre uma série de prejuízos à sua qualidade. As embalagens originais possuem tecnologia que garante proteção contra umidade, luz, oxigênio, insetos. Isto é fundamental para evitar as contaminações ambientais por ácaros e fungos bem como para evitar a perda do valor nutricional, qualidade e segurança digestiva. Estas perdas são ocasionadas pela oxidação das vitaminas, minerais e gorduras em decorrência da exposição à luz e ao ar. Além disso, o sabor e a crocância do alimento ficam absolutamente prejudicados nos alimentos a granel. O produto a granel perde também a garantia oferecida pelo fabricante, impossibilitando a troca do produto e a rastreabilidade do lote no caso de eventuais problemas.


Tags: Vininha, animais, cães, gatos


Vininha F. Carvalho é jornalista, ambientalista e engajada na causa dos animais. Graduada em administração de empresas e economia, é especializada em temas que envolvem questões na área ambiental, principalmente relativas a animais, para veículos da mídia impressa e eletrônica. Atuante em entidades e projetos com enfoque social.
Presidente da Fundação Animal Livre.
e-mail: vininha@uol.com.br
Home page: www.animalivre.com.br





Opinião do internauta

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 18.02

  • Dia de Fra Angelico
  • Dia de Santa Bernardete Soubirous
  • Dia de São Flaviano de Constantinopla
  • Dia de São Teotônio
  • Dia Nacional de Combate ao Alcoolismo