Últimas notícias

Colunistas

RSS
Festas de final-de-ano exigem cuidados especiais com os animais

Vininha F. Carvalho

16.12.2014

Festas de final-de-ano exigem cuidados especiais com os animais

Durante esta época de festas de final-de-ano, ocorre um crescente número de incidentes com os animais domésticos, principalmente os cães e os gatos, mas é possível evitá-los, basta agir com os devidos cuidados. É aconselhável que eles fiquem em um lugar tranquilo, onde possam se sentir seguros, de preferência, tendo acesso fácil a um esconderijo.

Os fogos de artifício são responsáveis por muitos acidentes, dos mais variados tipos, principalmente com os cães. Pelo fato deles terem a audição muito aguçada, o incômodo é muito maior, podendo gerar reações agressivas.

Alguns veterinários, aconselham o uso de tampões de algodão nos ouvidos, que deverão ser colocados minutos antes e tirados logo após os fogos, assim como calmantes naturais, que proporcionam resultado bastante eficiente para os animais que apresentam mudança de comportamento.

É grande, também, o número de fugas e, consequentemente o desaparecimento do animal, atropelamentos, ataques (investidas contra os próprios donos e visitas), brigas (inclusive com outros animais com os quais convivem), mutilações em grades e portões, enforcamento com as próprias coleiras, afogamentos em piscinas, quedas de andares superiores da residência, aprisionamentos indesejados em porões e em lugares de difícil acesso, além de paradas cardiorrespiratórios, etc.

A chegada dos convidados para a festa pode alterar o comportamento do animal, onde mesmo os mais dóceis, podem se tornar agressivos diante de pessoas estranhas ao seu convívio. É aconselhável que ele fique em um lugar tranqüilo e que possam ter acesso ao seu esconderijo, quando explodirem os rojões.Em pânico, o animal desorientando entra em desarmonia com o ambiente, e se tratando de animais de grande porte, passam a oferecer muito mais perigo para as pessoas presentes no local, principalmente as crianças.

O dono responsável deve evitar este tipo de situação, garantindo condições de segurança para que a sua festa transcorra em perfeita harmonia, sem estressar os animais da casa. Os animais não precisam participar das festividades, pois para eles, cada dia vivido ao lado de um dono responsável, já é motivo de muita alegria.

Para quem deseja presentear alguém com um filhote, é muito importante consultar o futuro proprietário, se ele deseja realmente ter, cuidar e se responsabilizar pelo animal. A compra impulsiva de certas pessoas e a falta de orientação, associadas aos maus criadores resultam no aumento do número de animais abandonados ou sujeitos a enormes sofrimentos.

Um presente muito interessante é oferecer ao amigo um animal adotado, pois agindo assim, estará dando prova que sua amizade é sincera e sem preconceito.

Jamais entregue o filhote durante a festa, isto poderá gerar muita curiosidade nas pessoas presentes e um enorme pânico no indefeso animalzinho.


Tags: Vininha, animais, Animalivre, pet


Vininha F. Carvalho é jornalista, ambientalista e engajada na causa dos animais. Graduada em administração de empresas e economia, é especializada em temas que envolvem questões na área ambiental, principalmente relativas a animais, para veículos da mídia impressa e eletrônica. Atuante em entidades e projetos com enfoque social.
Presidente da Fundação Animal Livre.
e-mail: vininha@uol.com.br
Home page: www.animalivre.com.br





Opinião do internauta

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 21.01

  • Dia de Apolo, o deus Sol (mitologia grega)
  • Dia de Santo Anastácio