Últimas notícias

Colunistas

RSS
Recolhimento mecanizado de lixo em Porto Alegre. Uma boa idéia a ser melhorada.

Carlos Mello

10.08.2011

Recolhimento mecanizado de lixo em Porto Alegre. Uma boa idéia a ser melhorada.

A ideia de usar um método mecanizado para recolher o lixo, evitando ter várias pessoas correndo pelas ruas ao lado das caçambas, normalmente aos gritos, é ótima. Estas figuras, juntamente com as carroças são demonstrações do atraso que temos que recuperar.
No exterior, não necessariamente em países de primeiro mundo, este recolhimento é todo mecanizado há bastante tempo. Nisto a tentativa de melhorar o recolhimento é saudável.

Mas entendo que, apesar de estarem bem intencionados, cometeram um erro básico: Não houve um debate sobre o assunto, ou se houve, então faltou um pensamento racional para a boa ideia.

Isto porque o princípio básico é que cada um cuide do seu lixo, ninguém nesta galáxia gosta de ter na frente de sua casa o lixo dos outros, é uma coisa natural, mesmo os relaxados tem aversão pelos detritos alheios.

É certo que as pessoas não foram consultadas a respeito de serem premiadas em ter um contêiner de lixo orgânico na frente de casa. Não é agradável, pois vai ter que aguentar o cheiro, bichos e a sujeira de todos os vizinhos. Mesmo considerando que os vizinhos sejam uns suecos. Enquanto é novo, funcionando direito e bonito é mais fácil de conviver, mas quando ficarem mais usados, ou em pleno verão vai ser um horror.

Na rua 24 de Outubro tem um bom exemplo, o edifício da foto 2, sempre teve uma calçada muito bem cuidada, num dia acordaram com um contêiner de lixo na frente. Então para manter o mesmo padrão o zelador, pelo menos duas vezes ao dia, limpa em volta do contêiner, fazendo um trabalho que poucos vão fazer, se não fica como o da foto 3, na rua Casemiro de Abreu.

Tem também o problema de ocuparem um espaço de estacionamento, que já é raro, ou então em cima das calçadas, onde em alguns lugares só passa uma pessoa magra por vez, como na foto 1, na rua Vig. José Inácio.

Outro incômodo são os catadores de lixo, que não são cuidadosos e acabam sujando o entorno.
Alguns, que naturalmente não ganharam um destes contêineres na frente de sua casa, poderão alegar que para melhorar tem que ser assim mesmo, não existe outra maneira de implantar algo sem aparecerem criticas.

Pois entendo que criticar, quando bem argumentado sempre será construtivo. A idéia de mecanizar, sem nenhuma dúvida, é inquestionável, mas ter um contêiner de lixo na frente de casa é de quinto mundo. Mas não se trata de ser contra, e sim de melhorar uma boa ideia.


Porque não implantar este método mecanizado através de uma padronização das latas de lixo? Mas que cada um cuide do seu lixo. Em países de primeiro mundo que andei não vi contêineres de lixo na frente das casas, até porque depósito de lixo não é exatamente algo bonito para se ficar admirando pela sacada. E não existe melhor lugar que o local onde foi gerado, isto obriga a tomar mais cuidado, reduzir excessos, manter a limpeza, respeitar os vizinhos, etc.

Na Austrália, por exemplo, cada residência tem seu contêiner padronizado que colocam na frente no dia em que passa o caminhão. E é IMPENSÀVEL colocar na frente da casa dos outros.

Esses contêineres grandes devem ser usados por empresas, condomínios, ou quem mais precise de algo deste porte, mas DENTRO do estabelecimento, NUNCA de forma permanentes na rua, e somente levados para a via pública quando passar o recolhimento, isto sim é atitude de primeiro mundo. E JAMAIS ter alguém recebendo lixo dos vizinhos na frente de sua casa.

Os incêndios ocorridos, que são condenáveis, talvez sejam uma reação de quem não foi consultado e não concorda em ter um contêiner de lixo, que não seja o seu, na sua janela. Se for mesmo uma reação, provavelmente quando a época das chuvas passar estas ocorrências aumentarão. Em Caxias do Sul, até a semana passada foram incendiados 39 contêineres.

De qualquer forma, a ideia de mecanizar é ótima, é um bom início. Só tem que ser melhorada.

 


Tags: Carlos Mello, artigo


Carlos Mello é formado em Economia pela UFRGS, trabalha com Avaliações Financeiras e Cálculos Periciais. Reside em Porto Alegre.

Email: carlosmello@ufrgs.br
Telefone: (51) 99113-2232




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 19.03

  • Dia da Escola
  • Dia de São José (feriado municipal em Fortaleza - CE)
  • Dia do Carpinteiro e Marceneiro
  • Dia do Diplomata
  • Dia do Funcionário Público Municipal
  • Dia dos Moribundos
  • Dia Mundial do Artesão