Últimas notícias

Colunistas

RSS
O crescimento do Ateísmo.

Carlos Mello

19.10.2011

O crescimento do Ateísmo.

Nos últimos meses quase todos os veículos de comunicações do mundo mostram que houve um aumento do número de pessoas que se dizem sem religião ou ateus. Incluindo o Brasil.

Mas porque tem aumentado o número de ateus e agnósticos? Seria porque os crentes estão sendo arrebatados para o Paraíso Celestial junto ao seu amigo imaginário? Não! A resposta é simples: OS TOLOS ESTÃO DIMINUINDO.

Está ficando cada vez mais difícil para as religiões arrebatarem “ovelhas” para suas crendices, pois este aumento de não religiosos reflete uma elevação do nível cultural geral da população, fazendo com que uma camada, mais bem informada, naturalmente sigam em direção da lógica.
Mas mesmo assim as crendices religiosas apesar de estarem com seu prazo de validade vencido, têm um auxilio, que seguramente deve ser divino, que é o nível cultural do povo brasileiro, o que faz a alegria dos políticos e religiosos, que vivem de quantidades de votos e almas, e não de qualidade. Quantidade interessa aos populistas mas qualidade interessa a quem pensa, o que infelizmente, na atualidade, não é o caso geral da população brasileira porque os que tem acesso a um bom nível cultural tem em média dois filhos ou menos e quem não tem, onde predomina a religiosidade, tem cinco ou mais, que logicamente vão ter a propensão de seguir a cultura dos pais e do ambiente que os cerca sem questionar ou contestar, isto tem um apoio de uma lavagem cerebral iniciada pelos próprios pais, desde antes de nascer. Sair desta roda viva exige um pouco de discernimento, o que ainda não está disponível à população, que em geral, não tem condições de atingir um bom nível cultural e cientifico.

Outra coisa que tem prejudicado o aumento ou pelo menos manter o número de fieis é que foi retirado da Igreja o poderoso recurso, de poder queimar os que questionassem seus dogmas. Esta “injustiça” de não poderem calar a boca dos infiéis ainda às vezes é lembrada com saudades pelos crentes, pois as pessoas e dogmas estão todos ainda presentes entre nós.

As pesquisas que levam em consideração o nível cultural e de conhecimento cientifico de uma população pesquisada mostram que quanto mais baixo a formação intelectual, mais religiosidade existe. Isto poderia ser verificado empiricamente só observando quantas Igrejas existem nos bairros nobres e na periferia, obviamente não considerando as majestosas catedrais construídas com dinheiro público e já instaladas em pontos nobres das cidades há séculos atrás.

Tem uma frase muito significativa que os ateus americanos usam para constranger os religiosos que é “Se todos os ateus americanos fossem expulsos dos EUA, sairia 96% dos cientistas e 1% dos presidiários”
Isto é simplesmente uma constatação lógica, no meio onde mais se pensa os deuses não tem lugar. Atualmente não cabe mais se acreditar em coisas em que a única evidência de sua existência seja a própria fé, que é a única forma de manter os crentes cabresteados pelos ridículos dogmas da religiosidade.

O mundo tem mudado para melhor o que tem feito a humanidade, através da informação disponível, descobrir o que os religiosos escondiam por séculos. Ninguém iria saber dos horrores que tem na bíblia porque, alem das alterações feitas seguidamente, seria difícil pesquisar naquele livro muito mal feito. Mas atualmente não é mais necessário um intérprete, basta clicar na Internet e a informação aparece, desmascarando os dogmas apresentados em aulas de catecismo.

O monopólio da informação fugiu das mãos dos representantes do poderosíssimo já há séculos, quando não conseguiram torturar e queimar os responsáveis pelas traduções da bíblia para outros idiomas. Se dependêssemos da boa vontade dos clérigos estaríamos ainda na idade media, como ainda estão os que se ajoelham olhando para o teto pedindo perdão por pecados inventados. Se pensassem no que fazem seria diferente.


Tags: Carlos Mello, artigo


Carlos Mello é formado em Economia pela UFRGS, trabalha com Avaliações Financeiras e Cálculos Periciais. Reside em Porto Alegre.

Email: carlosmello@ufrgs.br
Telefone: (51) 99113-2232




Opinião do internauta

  • RAQUEL MADRUGA (24.10.2011 | 14.58)
    O fato de alguém dizer em uma pesquisa que não possui religião não quer dizer que ele seja ateu. Conheço muitas pessoas que acreditam em Deus, mas não se dizem de nenhuma religião. Ateu é aquele que não acredita em Deus, não quem não tem religião. Preselitismo, concordo, acho terrível que para se obter um ensino de melhor qualidade, seja preciso recorrer à rede particular, dominda por escolas católicas, mas muitos que reclamam, assim como eu são os evangélicos e de outras religiões, que querem dar aos filhos educação de qualidade, porém ensinar a fé em casa, que é onde deve ser ensinada.
  • RAQUEL MADRUGA (24.10.2011 | 14.34)
    O único mundo que tem mudado pra melhor é o "fantástico mundo de Carlos Mello".
  • Odalberto Domingos Casonatto (24.10.2011 | 12.26)
    Lendo o teu texto fiquei imaginando até onde a criatividade da mente humana pode chegar... Não vale a pena querer comentar qualquer um dos argumentos que colocaste, continues pensando assim que irás formar bons economistas que resolverão todos os nossos problemas. Iremos tentar “conviver juntos” (cada um na sua casa) embora eu tente caminhar em outra direção.
  • alexandre correa (19.10.2011 | 23.30)
    Caro Carlos: costumas escrever melhor. Em muitas frases, não entendi o que realmente querias dizer. Com base em quais pesquisas vc afirma que "os tolos estão diminuindo"? Então é porque aumentou o número de espertos??? E por isso aumentou a corrupção?? Quando falas "nas pesquisas", quais pesquisas embasam tuas afirmações??? Ibope, Datafolha, IBGE? Ou as pesquisas da tua cabeça? Olha só, eu me considero culto...até certo ponto...tenho duas faculdades, sou professor, e mesmo assim creio em Deus. Então todos pobres são religiosos e ricos são ateus???? Vc escreve que o mundo tem mudado para melhor...Em que sentido??? Gostaria de saber, porque eu não vejo o mundo melhorar em nada... Cresce a informação, o conhecimento, a riqueza, mas não se distribui para quem precisa...que mundo é esse que o Senhor afirma que melhorou? Meu Deus...a próximo foi de matar: alterações feitas seguidamente na Bíblia. Agora eu quero saber...quais alterações foram feitas? e por quem? Qual livro da Bíblia foi alterado?! Se o Senhor sabe, tem a obrigação de falar, por favor!
  • Nice (19.10.2011 | 15.59)
    Lamentável, única palavra para seu texto...sou culta e creio em Deus...qual explicação?
  • Resposta do Colunista:
  • Resposta do Colunista:
  • Resposta do Colunista:
  • Resposta do Colunista:

    Sr. Alexandre. A resposta não seria curta, mas tentando resumir:
    Não afirmei que está aumentando o número de espertos ou corrupção, embora concorde com isto.
    Sobre os tolos estarem diminuindo, me refiro a pessoas que aceitam dogmas sem questionamento. Das instituições que citastes, o IBGE mostra que em 50 anos os sem religião passaram de 0,5% para expressivos 7,4% da população.
    Mas prefiro as minhas observações pessoais. Meus três filhos sempre estudaram em colégios particulares e de religiosos, acredito que nos melhores de Porto Alegre, a minha filha mais velha enfrentou o proselitismo religioso católico praticamente forçado, eram poucos os pais que reclamavam desta lavagem cerebral. A minha última filha, 10 anos depois, praticamente nos mesmos colégios, assistiu centenas de reclamações desta catequização, e as crianças também não acreditam mais nas estórias que tentam lhes passar como verdades. Em todos eles esta disciplina deixou de ser obrigatória.
    Sobre a conclusão de todos os pobres são religiosos e ricos são ateus não é minha, eu mesmo sou pobre e ateu, não acredito que alguém com suas faculdades mentais normais diria tamanha besteira. Ser ateu ou religioso NÃO tem NADA a ver com ser rico, pobre, de esquerda ou direita, bom ou mau. Não seguir alguma religião entendo que é menos tolo devido não acreditar em bobagens como existir um amigo imaginário lá no céu esperando por ele para colocá-lo no paraíso ou no inferno. Mas esta é minha opinião, minha mãe, por exemplo acha que eu vou para o inferno.
    Quanto ao mundo ter mudado para melhor tu mesmo mostrasse algumas mudanças importantes, como “... Cresce a informação, o conhecimento, a riqueza...”. Concordo que a distribuição poderia ser melhor, mas esta é uma tese a ser discutida. De qualquer forma a humanidade está melhor em tudo do que estava há séculos atrás, e de todas as melhorias a mais democrática em termos de distribuição é o conhecimento e a informação.
    Obrigado pela participação.
     

  • Resposta do Colunista:

    Explicação é simples. Até estranho alguém culto não notar isto sozinho.
    Se eu disser que os africanos estão passando fome, tu entendes que TODOS os africanos estão famintos?
    Se eu disser que gaúcho gosta de churrasco tu entendes que 100% dos gaúchos gostam?
    Isto chama-se generalização.
    Obrigado.

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 21.07

  • Dia de São Daniel
  • Dia do Anjo Hahasiah
  • Dia Internacional do Trabalhador Doméstico