Últimas notícias

Colunistas

RSS
O Estado Ateu.

Carlos Mello

21.03.2012

O Estado Ateu.

O Estado ateu, pelas definições disponíveis, é o que rejeita e proíbe todas as formas de religiosidade.

Este tipo de Estado foi implementado na União Soviética, Albânia, Coréia do Norte, Mongólia, etc. Todos países ditatoriais e comunistas na época deste ateísmo de Estado. Não são bons exemplos de países desenvolvidos.

Resumindo de forma simples, um Estado Ateu é um Estado Ditatorial, que obriga, ou melhor, tenta obrigar aos cidadãos a seguirem o que adota como certo.

Sou ateu e não aprovaria este tipo de governo ou algo parecido. Entendo que qualquer um tem o direito de acreditar ou não em Deus, Papai Noel, Disco Voador, Monstro do Lago Ness, ou qualquer outro ser inventado. E o Estado não tem que dizer no que as pessoas devem, ou não, acreditar.

As crendices são motivo de riso para os ateus, mas tem quem acredite como verdades. Eu mesmo conheço várias pessoas maravilhosas que sentem-se melhor quando rezam. Só isto já justificaria não eliminar esta liberdade.

O que não pode acontecer é um grupo, mesmo que seja majoritário, querer impor aos outros suas superstições através de símbolos em todos os locais possíveis. Se é para ter algum, então, de forma democrática, que tenha de todas as religiões. Pois um estado laico deve tratar todos seus cidadãos igualmente, independentes de sua escolha religiosa por uma razão exageradamente simples: Os órgãos públicos não são exclusivos para a maioria católica. Não custa lembrar que A Liberdade é, Sempre, Individual.

Nenhum grupo ateu, vale repetir, NENHUM mesmo, está solicitando que seja colocado uma inscrição atéia tipo “Deus não existe” nas cédulas, ou pedir para que coloquem algum símbolo contra alguma religião nas salas públicas. O que está sendo solicitado é a retirada de símbolos religiosos de lugares onde NUNCA DEVERIAM TER SIDO COLOCADOS, principalmente sem qualquer discussão ou autorização. Até porque daqui a algum tempo a maioria pode ser de outra religião.

UM ESTADO ATEU É TÃO RUIM QUANTO UM TEOCRÁTICO, ambos querem impor o modo que os governantes entendem como o correto e perfeito.

Atualmente o Brasil é um Estado pseudo-laico, onde grupos de crentes insistem em manter, em todos os lugares possíveis, verdadeiros resquícios fossilizados de uma época de pouca cultura, felizmente defunta, onde nada era questionado devido a ditadura religiosa que dominava as mentes por força de seus dogmas. Esta época NÃO EXISTE MAIS. Para os saudosistas de um passado ainda recente esta verdade dói muito, mas é irreversível.

Os que falam em tentativas de transformar o Brasil em um Estado Ateu estão muito mal informados ou cegos pelo desespero de estarem vivendo numa época em que são questionados e não conseguem explicar as infantilidades de suas crenças até mesmo para os que sofrearam lavagens cerebrais desde o nascimento.

O laicismo, ou secularismo (tem diferenças, mas é mais para área da discussão filosófica) é uma doutrina que defende a separação entre o Estado e as Religiões. Só isto. Nada a ver com eliminar alguma religião. Pelo contrário, o Estado Laico deve garantir a liberdade religiosa a todos os credos de forma igualitária.

Não existe nenhum grupo pedindo coisa diferente.


Tags: Carlos Mello, artigo


Carlos Mello é formado em Economia pela UFRGS, trabalha com Avaliações Financeiras e Cálculos Periciais. Reside em Porto Alegre.

Email: carlosmello@ufrgs.br
Telefone: (51) 99113-2232




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 19.03

  • Dia da Escola
  • Dia de São José (feriado municipal em Fortaleza - CE)
  • Dia do Carpinteiro e Marceneiro
  • Dia do Diplomata
  • Dia do Funcionário Público Municipal
  • Dia dos Moribundos
  • Dia Mundial do Artesão