Últimas notícias

Colunistas

RSS
Comunismo, a nova religião

Carlos Mello

25.04.2012

Comunismo, a nova religião

No século 1, na região do Oriente Médio, somente existiam algumas tribos de ignorantes, como no resto do mundo. Então para este nível de cultura foram criadas várias religiões com estórias sobre a criação da vida e explicações simplistas para tudo que existe. Atualmente estas explicações não sobrevivem a qualquer análise crítica devido ao seu exagerado nível de infantilidade, mas que incrivelmente ainda sobrevivem, existindo quem acredite naquelas narrativas, como a existência um amigo imaginário e, convenientemente invisível, que mora nas nuvens, que uma das partes dele (porque são três em um) veio a terra nascido de uma mãe virgem, etc.

A ciência desmentiu completamente os contos de todas as religiões, ninguém que use um pouco do pensamento crítico ou questione qualquer dogma aceita estas lendas como verdadeiras, a não ser pela fé, que se caracteriza pela vontade de acreditar, independente de qualquer comprovação.

Ocorre que uma parcela significativa da humanidade não vive sem ter o que adorar. Então, devido a ciência ter esgotado qualquer argumento religioso, desde o micro até o Universo mais amplo, pois nenhuma nave encontrou qualquer anjo voando (não esquecendo que eles tinham asas) ou sinal de algum Deus, foi necessário suprir essa massa de tolos com algum motivo para ser adorado. E então apareceu o COMUNISMO.

O comunismo é a religiosidade moderna, é tão obtusa quanto qualquer religião, são muito semelhantes, pois tem praticamente a mesma base, olhem algumas semelhanças:
- São ditatórias, não aceitam opiniões contrárias e oprimem de forma criminosa quem não aceita suas determinações.
- Forçam uma unificação ideológica.
- Se consideram os donos da verdade.
- O Marxismo promete o Paraíso através da profecia do triunfo do proletariado e uma sociedade sem classes. A base das profecias é a mesma da Fé. Tanto o Comunismo quanto o Paraíso são as idéias mais perfeitas que existem, pena que um não funciona e o outro não existe.
- Ambos veneram líderes, que sempre são espertos burocratas parasitas, como os sacerdotes.
- Tem seus livros sagrados, como o livro vermelho na 'Revolução Cultural', o Manifesto comunista ou “o Capital”
- Adoram pôsteres de seus líderes e fazerem grandes paradas, como Cuba, ex-URSS e Coréia do Norte.
- Ambos os grupos quando alcançaram o poder, apoiados por uma maioria com pouca instrução que acreditaram em promessas fantasiosas, só geraram pobreza e destruição.
- O comunismo trocou a palavra “irmão” pela palavra "camarada".
- Os comunistas copiaram o discurso cristão da caridade para com os pobres e oprimidos, mostrando-se preocupados e dono da solução com os sofredores do mundo. Realmente devem amar muito os oprimidos e sofredores, pois onde dominaram conseguiram aumentar o número deles.

Resumindo, porque daria para colocar muito mais semelhanças entre a religião celestial (O cristianismo e as demais religiões) e a religião terrestre (o comunismo).

Os comunistas são um tipo de religiosos modernos, que mesmo se considerando ateus, se comportam exatamente como os catequizadores cristaos, pois usam o mesmo dogmatismo evangélico e acabam venerando o "Deus-Estado" com seus bispos amarrados a um parasitismo burocrático da companheirada.

Não existe diferença entre um militante de um partido como PCB, PSTU, PCO, etc discutindo soluções. Se trocar Marx por Cristo, “O Capital” pela Bíblia, “Futuro revolucionário” por “Paraíso Celestial”, não vai se notar nenhuma diferença, até as palavras de ordem são parecidas, pois ambos seguem o seu líder e prometem ingenuamente que alcançarão um Paraíso inexistente.

Se num cemitério estiverem enterrado lado a lado um comunista e um cristão, a diferença será num a estrela vermelha e no outro a cruz. Nada mais.


Tags: Comunismo, religião


Carlos Mello é formado em Economia pela UFRGS, trabalha com Avaliações Financeiras e Cálculos Periciais. Reside em Porto Alegre.

Email: carlosmello@ufrgs.br
Telefone: (51) 99113-2232




Opinião do internauta

  • Maria Gourgues (03.05.2012 | 10.08)
    Esqueceu de citar o dízimo que os dois sistemas tem parecidos também. Achei que voces diminuiram as postagens pensei até que iriam parar, pois ficaram um tempo sem atualizações.
  • Resposta do Colunista:

    Tens razão, tem mais coisas comuns. Para que gosta de adorar, estes sistemas são perfeitos.
    Quanto ao tempo sem atualizações foi devido ao Orlandini ter deixado de dirigir a locomotiva (O Site) naquela semana e, sem o maquinista chefe, não funcionou. Mas ele já assumiu novamente o comando. Não tem nada a ver com parar.
    Obrigado pela participação Maria.

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 23.03

  • Dia de São Turíbio de Mogrovejo
  • Dia Mundial da Metereologia
  • Páscoa