Últimas notícias

Colunistas

RSS
Santíssima Trindade é uma Santíssima Tolice.

Carlos Mello

31.10.2012

Santíssima Trindade é uma Santíssima Tolice.

Robert Geen Ingersoll, há uns 120 anos atrás colocou este trecho em seu livro, "Ingersoll's Works", vol. 4, p. 266-67:

 

"Cristo, de acordo com a doutrina, é a segunda pessoa da Santíssima Trindade, com o Pai sendo a primeira e o Espírito Santo a terceira.
Cada uma dessas pessoas é Deus. Cristo é seu próprio pai e seu próprio filho. O Espírito Santo não é nem pai nem filho, mas ambos.
O filho foi gerado pelo pai, mas já existia antes de ser gerado, exatamente o mesmo antes e depois. Cristo é tão velho quanto seu pai e o pai é tão jovem quanto seu filho.
O Espírito Santo procede do Pai e do Filho, mas já era igual a eles antes de proceder, ou seja, antes de existir, mas mesmo assim ele tem a mesma idade que os outros dois.
Deste modo, se afirma que o Pai é Deus, que o Filho é Deus e que o Espírito Santo é Deus e que esses três deuses fazem um só deus. De acordo com a tabela de multiplicação celestial, um é três e três vezes um é um, e de acordo com a regra de subtração do céu, se diminuirmos dois de três, sobram três. A regra da adição também é estranha: se somamos dois a um temos apenas um. Cada um é igual a si mesmo e aos outros dois. Nunca houve nem nunca haverá algo mais completamente idiota e absurdo que o dogma da Santíssima Trindade".

 

A incoerência é tão grande que os cristãos fazem o sinal da cruz evocando três deuses: “Em nome do Pai, Filho e Espirito Santo”, sem contar que adoram mais de mil santos, anjos e uma mãe virgem e sem qualquer constrangimento se dizem monoteístas.

São muito mais politeístas que o hinduísmo que tem uma divindade trina de Brahma, Deus da criação; Vishnu, Deus da manutenção, e Siva, Deus da destruição. A mesma situação do Egito antigo que tinha a trindade de Hórus, Ísis e Osíris.

Se questionar algum cristão, isto se aceitar porque questionar é coisa do diabo, eles vão tentar explicar que Deus não é um ser pessoal e sim três pessoas numa só. Não são 3 deuses, mas um Deus Composto, um Tri-Deus ou coisa perecida.

Complicado? Sim. Por isto qualquer explicação sempre é um mistério. Seus defensores afirmam que ao ser humano não é dado compreender os mistérios de Deus. Ou seja: seres humanos são idiotas para entender tão grande mistério, só mesmo mentes iluminadissimas em inteligência, como os dirigentes religiosos conseguem atingir esse grau de entendimento.

Espertamente, ao longo da idade média, os religiosos acabavam com qualquer dúvida afirmando que “A Santíssima Trindade é um Mistério para ser aceito, não para ser compreendido”. Sempre reforçado com o cheiro de alguma fogueira inquisicional.
O mais incrível é este tipo de dogma continuar ressoando em pleno século XXI.

Atualmente, apesar de a maioria das igrejas cristãs apoiarem a doutrina da Trindade, não é mais unanimidade. Existem vários religiosos que são contra esta risível doutrina por enxergarem a total carência de lógica em suas contradições internas inconciliáveis.

Acreditar na Trindade cristã é tão coerente como acreditar que alguns índios pulando no chão vão trazer chuva.


Tags: Carlos Mello, artigo


Carlos Mello é formado em Economia pela UFRGS, trabalha com Avaliações Financeiras e Cálculos Periciais. Reside em Porto Alegre.

Email: carlosmello@ufrgs.br
Telefone: (51) 99113-2232




Opinião do internauta

  • Alceu (22.06.2013 | 01.15)
    Sr Carlos Mello Tropecei no seu blog de comentários e fui liminarmente cilindrado por tanta competência intelegencional (=inteligência intencional), de tal âmbito é a variedade de temas que aborda e todos com tanto atrevimento e convicção de quem sabe que não falha nos raciocínios elaborados, que perdi a coragem para dialogar consigo sobre o que quer que seja, quer no plano visível, quer no plano invisível; porque toda a bola que em mandar, vai fazer sempre efeito boomerang em si, e ainda acabo eu ferido. Por isso, vou desejar-lhe muita evolução nos seus estudos e vou deixa-lo, se me permite, com estas modestas palavras: O Sr. é muito formado e convicto das lavagens cerebrais que para si mesmo tomou como certas, pois parece que não consegue ver mais nada além do próprio horizonte; assim, quem quer que lhe diga o que quer que seja, será sempre vaporizado pela sua resposta que é sempre mais sábia que a dos outros porque é a sua. O que eu falar não vai conseguir espicaçar o seu sentido de humor que deve ser negro, absurdo, teimoso, irritante, falso e inútil – como são as trevas do pensamento ateu que classifica de ignorante e obscurantista qualquer outro tipo de pensamento livre. Porém, o pensamento limitado é o seu, por mais que se considere um luzeiro flamejante no firmamento, e por mais que consiga sentir volúpia nos exercícios da sua inteligência racional escleroséquica (=esclerose caquética), quando se auto- induz a um estado de absoluta irreversibilidade conviccional, perante qualquer argumento de qualquer ser humano que se atreva a negá-lo ou a contradizê-lo, como se duma guerra de forças se tratasse. Sabe! "Eu conhecia uma pessoa que pensava e agia exactamente como o Sr. Mas, um dia, foi acometido por uma doença cancerosa muito grave, daquelas que vão destruindo um ser vivo lentamente...Então ele teve tempo de reflectir sobre tudo aquilo que pensava saber, concluindo que não lhe tinha servido de nada, a lógica em que navegava, porque não convenceu a ninguém nem se deixou convencer por ninguém; e teve tempo também para se acagaçar(=amedrontar) completamente, quando reflectiu pela primeira vez, na sua já fatigada inteligência, que a filosofia lógica, matemática, racional na qual tinha fundamentado toda a sua vida, não lhe tinham conseguido explicar o porquê de um ser humano nascer tenro, bonito, saudável, com todos os órgãos a funcionar, sem que ninguém saiba como foi construído tudo aquilo sem a interferência do próprio nem de ninguém, do mesmo modo que não conseguia perceber porque é que uma pessoa envelhece, adoece, sofre e morre, sem que nada disso se possa controlar, prever ou impedir de forma alguma..." Embora esta história seja retirada duma fábula, eu também ando seriamente a reflectir nestas coisas inexplicáveis que as teorias que o Sr. acredita não explicam ou, se explicam, essa explicação só pode ser uma fraude, porque a explicação para a criação cósmica não pode ser contida na teoria de Darwin. A inteligência que o Sr. tanto preza e o faz sentir-se tão inteligente, nem sequer foi accionada por si próprio, pois então poderia regular o seu próprio volume! Podíamos falar até mesmo de coisas tão banais como a luz, ou o ar, ou o cosmos e o espaço... O racionalismo, o ateísmo só vêm para o chão...no que aos sentidos diz razão! Mas além disso...o Mundo é muito maior!
  • Marinez (29.04.2013 | 17.28)
    Carlos, não se aplica nada mesmo pois é tudo isso que voce definiu: acorporal, atemporal, não-espacial que existe além do universo, etc mas sim, já se demonstrou, já se revelou, já se evidenciou. Muitos sim, até mesmo no século 21 já tiveram esse encontro pessoal com Deus. Ele está aqui mas só se manifesta para os que, com coração sincero, se abrem para essa manifestação. E esses pararam de procurar explicaçao, só aceitaram a manifestaçao. Fé não se explica. Ou se tem ou não se tem. Se você se importa tanto em renegar é porque tem uma curiosidade imensa em entender e isso é muito bom. Quanto mais se debate, mais se aprende. Quanto mais se procura, mais se entende. O debate é bom para os crentes e não crentes. Só enriquece e, quer saber, um dia você vai se surpreender com Ele e, quando isso acontecer, escreva nestas páginas as suas impressões. Um grande abraço.
  • Maria G,ourgues (14.11.2012 | 08.45)
    Mello, apesar de criticares as religiões cristãs, sempre noto que usas a letra maiúscula para te referires a Deus, Jesus, Igreja, etc. Como gosto de ler matérias sobre o assunto, tanto a favor como contra, sei que a maioria dos ateus se referem a estes deuses e instituições com a minúscula. Isto não seria um sinal de respeito devido existir alguma dúvida de um agnóstico do que a certeza de um ate?
  • Gustavo Reichenbach (05.11.2012 | 19.34)
    Se você escreveu essa bobagem é porque não sabe nada sobre o dogma. Aplicar temporalidade a Deus é errado, se Deus é o criador do espaço-tempo, obviamente não está sujeito a ele. Você está usando a sua intuição, pra negar algo que desconhece, caindo em um erro crasso. Javé é pai de Jesus, embora sempre tenham existido, já que não se aplica a temporalidade na questão. Não são três deuses, já que a energia divina é unica, essa unica energia é a divindade propriamente dita. O que há são três manifestações diferentes da mesma divindade. Somos e sempre seremos monoteístas. Estude o básico de teologia antes de publicar tanta bobagem, amigão.
  • Roberto Henry Ebelt (31.10.2012 | 10.19)
    Oi Mello, Isso deve ser um caso de trigêmeos siameses. Não consigo achar outra explicação.
  • Roberto Henry Ebelt (31.10.2012 | 10.18)
    Oi Mello, Isso deve ser um caso de trigêmeos siameses. Não consigo achar outra explicação.
  • Resposta do Colunista:
  • Resposta do Colunista:

    Marinez, fora as tuas confirmações de que Deus é acorporal, atemporal e não espacial, discordo em tudo que acreditas. Não vamos ter as mesmas ideias sobre Deus.

    Obrigado pela participação.

  • Resposta do Colunista:

     Maria, bem observado, sei que existe quem defenda usar somente minúsculas quando se referir a deuses visando não dar-lhes uma importância imerecida, mas eu sou contra e acho uma bobagem, o meu respeito é pelo idioma português, não pelos personagens das crendices. Também escrevo iniciando com maiúscula: Papai Noel, Pato Donald, Super Homem, Zeus, Thor, Ali Babá, Maomé, etc.
    E Maria, tu deves ter esquecido, não custa lembrar que não critico somente as religiões cristãs, mas a todas as religiões que impõem suas mentiras através de lavagens cerebrais em crianças.
    Muito obrigado pela participação.

  • Resposta do Colunista:

     Aplicar temporalidade a Deus é errado, Javé é pai de Jesus, embora sempre tenham existido, Não são três deuses, já que a energia divina é única, que há são três manifestações diferentes da mesma divindade. Nem do Pato Donald, Mickey e Pateta se aceitaria uma explicação como essa.
    Eu completaria que também não se aplica a matemática já que a energia é não é divina nesta ciência.
    Não se aplica a lógica porque são três mas estes três são um ao mesmo tempo.
    Também não se aplica a racionalidade porque a energia é a própria divindade.
    Na verdade não se aplica NADA pois esta fantasia é acorporal, atemporal, não-espacial que existe além do universo, completamente invisível, que se esconde e até o presente momento não demonstrou uma única evidência de sua existência. Uma explicação clara então nem pensar. Se esta explicação foi o que conseguisse estudando teologia, “ciência” que tanto “ajudou” a humanidade, amigão te aconselho a estudar o significado de racionalidade, sobre esquizofrenia e de como se livrar de lavagens cerebrais.

    Obrigado pela participação.

  • Resposta do Colunista:

    Henry, o incrível é existir, em pleno século 21, quem acredite num dogma tão absurdo como esse.

    Obrigado pela participação.

  • Resposta do Colunista:

     Incrível como pessoas, aparentemente racionais em outros assuntos, conseguem, em pleno sáculo 21, escutar tamanha bobagem, sem doer nos ouvidos.

    Obrigado pela participação.

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 20.05

  • Dia da Ascensão do Senhor
  • Dia da Congregação Mariana
  • Dia de Mjollnir, o martelo mágico de Thor, o deus dos trovões (Mitologia Nórdica)
  • Dia de São Bernardino de Sena
  • Dia do Comissário de Menores
  • Dia do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)
  • Dia Nacional do Medicamento Genérico