Últimas notícias

Colunistas

RSS
Israel e o Hamas. Julho 2014

Carlos Mello

30.07.2014

Israel e o Hamas. Julho 2014

Mais um conflito, como todos, completamente desnecessário para quem causou e uma obrigação para quem tem que defender seu povo.

O que realmente está em luta lá é uma filosofia moderna de vida contra o que de mais atrasado existe na humanidade. Por isto é que Israel não pode perder, pois significaria uma vitória de quem quer voltar à idade das cavernas.

Algumas perguntas que os defensores dos terroristas do Hamas nunca respondem:

Quem iniciou?

Se sabiam que iriam perder, porque agora posam de coitadinhos choramingando como fazem há 66 anos?

São tão burros que além de perderem TODAS, não tiveram NENHUMA vantagem, ao contrário, só prejuízos, a não ser na propaganda. Em enganar os mal informados eles vencem.

O pior é que, enquanto existir grupos como esta tribo, sempre haverá conflitos naquela região, pois a prioridade dos terroristas não é desenvolver sua população, mas destruir Israel. Isto consta em seus livros sagrados e no estatuto de sua formação como grupo, onde chega a afirmar que a Jihad (guerra santa) é um Dever.

Em outras palavras: Eles querem guerra e não paz. Se não existisse Israel estariam brigando entre si.

Por isto que ao invés de investir os vultosos recursos recebidos, pela choradeira e assumida falta de competência, em casas, educação, saneamento e estrutura para os árabes da Palestina, investem em seus próprios bolsos, em túneis e armamentos para atacar Israel. Isto é fácil de verificar quando se sabe que o custo de uma granada custa no mínimo US$ 80,00 cada, e de um míssil nunca menos de US$ 1.000,00 e são lançados aos milhares todos os dias.

O ódio dos palestinos pelos israelenses é muito devido à inveja, uma característica que costuma despertar nos incompetentes. Um exemplo nosso é o antiamericanismo patológico da esquerda latino-americana.

Israel tem uma ótima qualidade de vida, algumas das indústrias de tecnologia mais avançadas do mundo, é a única democracia na região, é um Estado Laico, tudo ao contrario de seus vizinhos, isso sem considerar das gritantes diferenças quanto às liberdades femininas nos países islâmicos onde tratam suas mulheres pior do que camelos.

Deve ser lembrado que o progresso da nação israelita foi conquistado sempre sob ameaça terrorista por parte dos vizinhos, forçando um pesadíssimo gasto militar.

De qualquer forma, o choro é livre, e cada um tem sua posição em relação o conflito, mas só deve ser respeitada a posição de quem é contra ou a favor de um dos lados quando apresentar coerência, porque hipocrisia como o governo brasileiro fez é inaceitável de tão absurdamente unilateral.

Assim que são válidas as críticas quanto ao direito de Israel se defender e ao elevado número de mortos causados pela prática do Hamas usar civis como escudos humanos. Lembrando que Israel faz o que NENHUM exército deste planeta faz, que é avisar antes o local que vai ser bombardeado, que até os vizinhos se dão ao luxo de ficar filmando.

Mas, para não receber um diploma de ESQUERDISTA ENGANADOR, também deves já ter criticado, com a mesma virulência, os seguintes acontecimentos:

- As mortes dos milhares de protestantes mortos e feridos na Turquia, Egito e Líbia.
- As pessoas enforcadas no Irã, muitas por serem apenas gays.
- Pelas mulheres e crianças assassinadas no Afeganistão por simplesmente quererem estudar ou não aceitarem seus maridos forçados.
- Pelas comunidades inteiras bombardeadas no Sudão onde governo do ditador Omar al-Bashir, já massacrou pelo menos 500 mil cristãos em Darfur.
- Pelos 1800 palestinos que foram assassinados por Assad na Síria.
- Pelas centenas de mortos nos ataques jihadistas no Paquistão.
- Pelas 10.000 pessoas que foram executadas no Iraque por terroristas.
- Pelas vilas inteiras dizimadas na Nigéria.
- Pelos crimes contra os direitos humanos básicos na Coréia do Norte e Cuba.
- Perseguição e morte dos oposicionistas na Venezuela.
- Os crimes do Hamas de lançar foguetes contra a nação israelense.

Não é para criticar estas coisas agora, de forma conveniente para justificar críticas a Israel, já deve ter feito isto ANTES.

Se não for assim, tu não és um interessado em não violência, és um HIPÓCRITA ANTISEMITA.


Tags: Carlos Mello, artigo


Carlos Mello é formado em Economia pela UFRGS, trabalha com Avaliações Financeiras e Cálculos Periciais. Reside em Porto Alegre.

Email: carlosmello@ufrgs.br
Telefone: (51) 99113-2232




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 23.03

  • Dia de São Turíbio de Mogrovejo
  • Dia Mundial da Metereologia
  • Páscoa