Últimas notícias

Colunistas

RSS
Evolução da comunicação

Carlos Mello

28.05.2015

Evolução da comunicação

Há milhares de anos nós andávamos de quatro e vivíamos em cavernas, éramos somente mais uma espécie na cadeia alimentar da vida animal. Com a utilização da posição ereta passamos a liberar as mãos, usar o cérebro e criar ferramentas, então dominando a linguagem falada saímos em direção à idade do bronze e nunca mais paramos de evoluir e usar tecnologias.

De todas as evoluções tecnológicas, a comunicação, principalmente no último século, foi a mais surpreendente pelo seu meteórico desenvolvimento. A primeira forma de comunicação à longa distancia e de forma instantânea foi o telégrafo, inventado em 1835. Chegou ao Brasil 20 anos depois, em 1857.

Do telégrafo até o surgimento do telefone celular levamos cerca de 150 anos, o computador pessoal tem cerca de 20 anos, e do computador surgiu a revolucionaria internet com seus recursos globalizados e baratos, mesmo considerando que no nosso País temos uma das mais caras internet do mundo, ainda assim é baratíssima quando comparamos com as ligações telefônicas há cerca de 10 anos.

Eu sou uma testemunha desta revolução tecnológica e redução de custos neste tempo. Tenho uma filha que em 1999, quando tinha 20 anos, foi para os EUA e depois de alguns meses foi para a Austrália onde acabou residindo. Para podermos falar com ela só existia o telefone, que era caríssimo, ligávamos de madrugada devido ao altíssimo preço da ligação. Foi melhorando com a internet e a facilidade dos e-mails, que passaram a possibilitar o envio de fotos, e atualmente se usa um aplicativo, como o WhatsApp por exemplo, e se fala na hora, ao vivo com um custo infinitamente menor. A minha neta, de 9 anos, nem imagina como se vivia neste planeta sem estas facilidades.

A humanidade conectada só traz benefícios a todos, somente não são benvindas no ambiente dos conservadores (no sentido literal da palavra) que querem manter seu curral livre de informações divergentes, de esclarecimentos ou questionamentos, que são as ditaduras, as religiões, etc. Mas não existe como retornar a fragilidade da falta de comunicação, pode demorar um pouco, mas todos vão acabar usufruindo de seu crescimento exponencial com algum tipo de aparelho ou muito provavelmente em um único, porque atualmente a tecnologia está concentrando dezenas de aparelhos num só, ou seja, um equipamento multifuncional. Por exemplo, o telefone celular nem existe mais, atualmente existem aparelhos celulares em que o telefone é apenas uma das várias funções e substituem dezenas de outros que usávamos, os mais notáveis substituídos além dos próprios telefones fixos são:

Máquinas Fotográficas, Filmadoras, Lanternas, Agendas, Jornais e Revistas, Bússolas, Blocos de Notas, Gravadores de Voz e de Conversas, Calculadoras, Relógios, Despertadores, Temporizadores, Cronômetros, Cartas e Cartões Postais, Mapas, GPS, Dicionários, Enciclopédias, Rádios, Tocadores de Música, Televisão, Álbum de Fotos, entre outros, fora os Apps para outras centenas de aplicações cada vez mais interessantes.

A grande curiosidade é saber o que estará disponível daqui mais alguns anos.


Tags: Carlos Mello, artigo


Carlos Mello é formado em Economia pela UFRGS, trabalha com Avaliações Financeiras e Cálculos Periciais. Reside em Porto Alegre.

Email: carlosmello@ufrgs.br
Telefone: (51) 99113-2232




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 17.09

  • Dia da Compreensão Mundial
  • Dia de São Narciso
  • Dia do Anjo Menadel
  • Dia Nacional do Portador de Deficiência Visual