Últimas notícias

Colunistas

RSS
 Gol com a força do olhar dos secadores

Ilgo Wink

12.10.2013

Gol com a força do olhar dos secadores

Contra o Criciúma o Grêmio se abriu todo para buscar o gol da vitória. Por incompetência ofensiva – não me refiro apenas ao centroavante-zagueiro – não conseguiu fazer, até porque não criou oportunidades, como ainda levou.

Agora, contra o Fluminense, com um jogador a mais em campo, o Grêmio manteve sua estrutura – Renato trocou seis por meia dúzia -, continuou cauteloso, e de novo levou o gol no final.

Quer dizer, levou gol das duas maneiras, tanto abertinho e faceiro como fechadinho e medroso.

O que isso significa?

O time não tem ataque. Não tem um goleador, um matador.

Kleber luta como um desesperado e apanha como uma cachorro vira-lata. Barcos até que faz umas jogadas, mostra visão de jogo e coisaetal, mas decididamente não tem explosão, não tem arranque, é lento e mesmo quando tem oportunidade não vai para cima do zagueiro. Prefere o passe para o lado ou para trás, transferindo a responsabilidade.

Hoje, a exemplo do jogo anterior, ele concluiu uma vez, de cabeça, e o goleiro de novo salvou.

O Renato poderia ter colocado outro jogador no lugar de Barcos ali pelos 25 do segundo tempo. Maxi Rodrigues talvez. Ou Zé Roberto, deixando Kleber mais adiantado. Depois da expulsão, está certo, manteve o Barcos, pensando em aproveitar a vantagem para fazer o segundo gol, que até poderia ser do argentino, que não marca há muitas horas de futebol.

Mas em lugar do Biteco, que tem pose de craque e futebol de quem vai do junior direto pro time veterano, ele poderia ter colocado o Maxi. Afinal, o time estava com um a mais em campo.

Então, Renato precisa ter uma pouco mais de ousadia.

Está certo que ele queira insistir em sua receita, mas nos últimos dois jogos o bolo embatumou.

A continuar assim, o Grêmio não apenas corre o risco de se afastar do líder como dá chance para que outros encostem.

COTAÇÃO

Marcelo Grohe foi fantástico. O Grêmio tem dois grandes goleiros. Qualquer um pode ser titular.

Na defesa, destaque para Saimon, que salvou pelo menos um gol certo. Aliás, o trio de zagueiros foi muito bem. Bressan ainda fez o gol.

Já o meio de campo me pareceu meio perdido, marcação confusa, tanto que o Fluminense levou perigo muitas vezes.

Acho que faltou entrosamento, problemas de cobertura. No lance do gol de Sobis, um lance fortuito, com a bola indo para as redes com a força do olhar dos secadores, a marcação foi negligente. Repetiu o que houve contra o Criciúma.

O ataque foi de asma. E mais não preciso dizer. Quando ficou com um jogador a mais, percebi uma certa displicência quando o time chegava perto da área, muito toquezinho e pouca objetividade.

Por fim, que erro do bandeirinha ao marcar impedimento num lance em que Kleber saiu de seu campo.

Agora, com ou sem esse erro, o Grêmio teve todas as condições de ampliar quando ficou com um jogador a mais.

Não debito o empate na conta da arbitragem.


Tags: Ilgo Wink, esporte, inter, grêmio, futebol


Ilgo Wink é jornalista formado pela Ufrgs. Trabalhou na Folha da Tarde, Correio do Povo, Rádio Guaíba, Rádio da Universidade e TV Bandeirantes. Hoje, dirige a WComm Comunicação Ltda.  Nas horas vagas produz cerveja artesanal e mantém o blog: Blog do Ilgo.

E-mail: ilgowink@gmail.com

twitter: twitter.com/ilgowink




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 23.02

  • Dia da Sedução
  • Dia de São Policarpo
  • Dia do Boticário
  • Dia do Rotariano (Rotary Club)
  • Dia do Surdo-mudo