Últimas notícias

Colunistas

RSS
 Sem Luan, Grêmio sofre para somar três pontos

Ilgo Wink

16.08.2015

Sem Luan, Grêmio sofre para somar três pontos

Com gols de dois jogadores que até bem pouco tempo eram apenas tolerados pela torcida, aceitos com ressalvas, o Grêmio fez o que tinha de fazer contra o Joinville. Venceu por 2 a 1. Somou três pontos e segue na disputa pelo título do Brasileirão.

Já escrevi que não acredito em título, e já me darei por satisfeito se o Grêmio ganhar um vaga direta para a Libertadores. Aliás, hoje isso estaria na mão. Corinthians lidera, Atlético Mineiro está em segundo ao lado do Grêmio, vencendo por saldo de gols. Bem que eu achei que 5 a 0 no Gre-Nal seria insuficiente.

Brincadeira à parte, foi uma atuação frustrante do time que vinha de uma goleada histórica sobre o seu maior rival e de uma vitória entusiasmante sobre o Atlético em pleno Mineirão.

Eu imaginava que o time perderia em qualidade sem Luan, hoje o melhor jogador do campeonato. O pior é que ele vai desfalcar o time em três jogos por causa da seleção. Neste domingo, a ausência do guri só foi superada no segundo tempo.

No primeiro, só deu Joinville, um time esforçado, com alguns bons jogadores. Destaque para Marcelinho Paraíba, saudado pela torcida tricolor com toda a justiça. Pois Marcelinho fez alguns lances que nos remeteu para aquele maravilhoso 2001. Ao deixar o campo, no início do segundo tempo, por cansaço, ele foi aplaudido com entusiasmo pelos gremistas. Bela homenagem.

Não foi só o veterano Marcelinho que cansou. Eu previ no meio do primeiro tempo que o Joinville não teria resistência física para exercer a marcação forte que impunha ao Grêmio e que a reação poderia vir daí.

Se no primeiro tempo o Joinville foi melhor e merecia até ter vencido por 2 a 0, no segundo o Grêmio foi muito superior. Fernandinho entrou bem no lugar de Pedro Rocha. O time ganhou uma boa jogada pela esquerda.

Agora, é importante admitir que o Grêmio ganhou muito mais pela bravura de seus jogadores do que pela técnica superior. Erazo empatou de cabeça e consolidou-se como um dos nomes principais desse time armado por Roger. 

Ninguém, porém, foi melhor que Gallardo no jogo. Antes mesmo de marcar aquele golaço cobrando falta ele já chamava a atenção pela eficiência defensiva e principalmente pela qualidade em seus avanços ao ataque. 

Gallardo, tão contestado, firmou-se como titular sob muita desconfiança. Hoje, penso que ninguém mais duvida de que finalmente o Grêmio tem um lateral muito bom, exorcizando o fantasma Pará.

A questão é que se Gallardo foi o melhor é também porque referências técnicas como Douglas, Maicon e Wallace não conseguiram manter o nível elevado dos últimos jogos. 

Com certeza, pela falta de Luan.

O Grêmio venceu na superação, na pressão da torcida e muito pelo melhor preparo físico.

Sobre Bobô, a dizer apenas que ele como qualquer camisa 9 de ofício vai penar com o tipo de jogo do Grêmio. Mesmo assim, Bobô poderia ter jogado melhor. Ao contrário, protagonizou um lance bisonho. Braian, que entrou em seu lugar, também pouco acrescentou. Só foi mais guerreiro.

Maxi Rodrigues entrou e fez um ou outro lance bom. Talvez com sequência e mais tempo para jogar ele mostre mais futebol. Por enquanto, o banco é um lugar quente e acolhedor para ele. 

ARGEL

O Inter conseguiu um bom empate contra o Cruzeiro. Esse Cruzeiro que levou 3 do Joinville na rodada anterior. Aliás, o Cruzeiro é uma caricatura do que foi no ano passado.

Para Argel, foi ótimo. Dá mais tranquilidade para realmente começar o seu trabalho.


Tags: Ilgo Wink, esporte, inter, grêmio, futebol


Ilgo Wink é jornalista formado pela Ufrgs. Trabalhou na Folha da Tarde, Correio do Povo, Rádio Guaíba, Rádio da Universidade e TV Bandeirantes. Hoje, dirige a WComm Comunicação Ltda.  Nas horas vagas produz cerveja artesanal e mantém o blog: Blog do Ilgo.

E-mail: ilgowink@gmail.com

twitter: twitter.com/ilgowink




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 13.11

  • Dia de São Diego de Alcalá
  • Dia do Anjo Pahaliah
  • Dia do Mau Humor
  • Dia do Moço Espírita
  • Dia Nacional da Família na Escola