Últimas notícias

Colunistas

RSS
Milagrohe cresce ainda mais quando tudo está mal

Ilgo Wink

23.08.2015

Milagrohe cresce ainda mais quando tudo está mal

Pode ser exagero, mas acho que essa atuação que o Grêmio ‘cometeu’ contra a Ponte Preta, neste domingo, no potreiro do Moisés Lucarelli, foi a sua pior do Brasileirão.

Existe muita subjetividade nessa avaliação, mas há um fato inquestionável a favor da minha conclusão, que deve ser a de muitos: o time criou apenas uma chance de gol. Uma.

Em outros tempos eu diria que o Grêmio jogou por uma bola só. No primeiro tempo, foi uma cobrança de falta em que a bola passou longe. Só. E isso que o time era o titular, com a volta de Luan.

Luan, que fez muita falta nos dois jogos anteriores, não fez nenhuma falta neste empate com a Ponte Preta por 0 a o. Luan parecia uma zumbi em campo. Ele estaria ainda debilitado por causa da doença e da febre que teve dias antes. Pode ser. O fato é que sua volta nada acrescentou. Mas ele tem crédito, e com certeza voltará a ser o Luan que nós conhecemos.

O Braian que todos nós conhecemos voltou a mostrar que não é um goleador. Por falta de sorte e também por falta de técnica. No lance fatal, no finalzinho, quando o Grêmio esboçou a reação do moribundo depois de ficar se defendendo o tempo todo, Braian pegou mal na bola, mas enganou o goleiro. Mas aí apareceu um zagueiro desvairado para impedir o gol que poderia ser o da redenção do atacante. Mas Braian, além de tudo, não tem sorte. Como diria Baltazar, Deus deve estar guardando algo melhor para ele.

Agora, não joguemos sobre Braian a responsabilidade pelos dois pontos perdidos. O time todo errou o tempo todo, só crescendo nos minutos finais com a entrada de Pedro Rocha – aliás, eu escrevi que esse Fernandinho é jogador só de segundo tempo, mas não me leem e/ou não acreditam em mim. 

Agora, para o bem do time e da imensa torcida gremista, quando tudo parece desmoronar em campo, eis que se mantém altiva e imponente a figura de Marcelo Grohe. 

Foi graças a ele – e também a pontaria deficiente dos atacantes da Ponte  – que o Grêmio garantiu ao menos um ponto. 

Milagrohe evitou o pior. É um goleiro que cresce quando o time está mal. Claro, há quem não admita.

Por fim, meu consolo é que essa atuação pífia aconteceu no Campeonato Brasileiro, no qual o Grêmio não tem nenhuma chance de título, apesar dos otimistas e sonhadores de plantão.

Repito: a competição a ser vencida – não falo de vaga para isso ou para aquilo, falo de título nacional – é a Copa do Brasil. Portanto, só espero que nos jogos pela CB o Grêmio não repita o que aconteceu no potreiro do Moisés Lucarelli (o estado do campo contribuiu para a má atuação).

ARGEL

Pois não é que Argel está dando certo. É cedo para uma avaliação segura, mas o fato é que o Inter está jogando melhor. A atuação diante do Atlético PR, pelo menos no tempo em que vi o jogo, foi muito boa. O início do time foi o que se pede de um time quando joga em casa. Pressão total. Várias situações de gol.

A continuar assim, o Inter vai brigar por vaga no G-4. O problema é continuar assim.


Tags: Ilgo Wink, esporte, inter, grêmio, futebol


Ilgo Wink é jornalista formado pela Ufrgs. Trabalhou na Folha da Tarde, Correio do Povo, Rádio Guaíba, Rádio da Universidade e TV Bandeirantes. Hoje, dirige a WComm Comunicação Ltda.  Nas horas vagas produz cerveja artesanal e mantém o blog: Blog do Ilgo.

E-mail: ilgowink@gmail.com

twitter: twitter.com/ilgowink




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 16.11

  • Dia da Tradição Oral
  • Dia de Santa Gertrudes
  • Dia de Santa Margarida
  • Dia de São Giuseppe Moscati
  • Dia do Anjo Melahel
  • Dia Internacional da Tolerância
  • Dia Nacional de Atenção à Dislexia
  • Dia Nacional dos Ostomizados
  • Semana da Música