Últimas notícias

Colunistas

RSS
Grêmio joga melhor, mas só empata

Ilgo Wink

15.03.2017

Grêmio joga melhor, mas só empata

O Grêmio não fez uma grande partida, mas mereceu vencer. Mas alguém lembra de uma atuação impecável do tricolor (ou do Inter) no Bento Freitas?

Deve existir, claro, mas são tão raras que é difícil citar uma. 

Então, não vou fazer parte do Coro dos Eternos Insatisfeitos, que está sempre esperando seu time massacrar o rival, ainda mais quando há um abismo entre as folhas de pagamento de um de outro.

Futebol não se ganha no holerite. Para os mais jovens, contracheque.

Pra mim, o importante é que o Grêmio foi superior ao Brasil, que tratou de se defender e especular um contra-ataque (normalmente em cima do Marcelo Oliveira) e, principalmente, apostando na bola pelo alto. Aliás, foi aí que Gustavo Papa empatou o jogo, depois de Ramiro abrir o placar com muita raça.

O goleiro Eduardo Martini foi o nome do jogo. Fez grandes defesas e garantiu o empate, que mantém o Brasil na luta por uma vaga.

Pelo lado do Grêmio, gostei do sistema defensivo. O goleiro Léo foi bem e não teve culpa no gol.

Na linha defensiva, destaque para Kannemann e Léo Moura.

Os dois volantes foram eficientes, mas sem brilho.

Ramiro voltou a ser destaque pela movimentação, pela entrega e pelo gol.

Miller Bolanos foi bem, mas sem o brilho de alguns outros jogos. Luan continua devendo, embora tenha evoluído nesse jogo em termos de dedicação e espírito coletivo.

Pedro Rocha continua dando razão aos que gostam dele e aos que querem vê-lo longe. Muita irregularidade em 90 minutos. Mas estou entre os que enxergam muito potencial no Pedro Rocha.

Agora, para quem quer brigar pelo título da Libertadores, PR hoje é insuficiente. É preciso alguém com mais qualidade para completar o ataque.

Éverton até pode ser esse jogador, mas é outro que tem a instabilidade como característica.

Em resumo, foi mais um jogo para Renato armar o time para o que realmente interessa: a Libertadores.

A meu ver, o trabalho está no rumo certo.

TAPETÃO 

O Inter aposta tudo no tapetão pra fugir da segundona.

Moralmente, o clube ‘glória do desporto nacional’, como diz seu hino, agoniza em praça pública.

Legalmente, está no seu direito disputar no tapetão a volta para a série A.

Já moralmente…

O Inter perdeu seus dois jogos diante do Vitória. Não somou um pontinho sequer diante do time baiano.

Fosse minimamente competente não teria caído.

Agora, quer conquistar no tapetão o que não foi capaz de conseguir no campo de jogo.

Pior é que tem gente que aplaude.


Tags: Ilgo Wink, esporte, inter, grêmio, futebol


Ilgo Wink é jornalista formado pela Ufrgs. Trabalhou na Folha da Tarde, Correio do Povo, Rádio Guaíba, Rádio da Universidade e TV Bandeirantes. Hoje, dirige a WComm Comunicação Ltda.  Nas horas vagas produz cerveja artesanal e mantém o blog: Blog do Ilgo.

E-mail: ilgowink@gmail.com

twitter: twitter.com/ilgowink




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 24.02

  • Dia da conquista do Voto feminino no Brasil
  • Dia de São Sérgio
  • Promulgação da 1ª Constituição Republicana (1891)