Últimas notícias

Colunistas

RSS
De Elton John para Luan Santana

Ilgo Wink

12.04.2017

De Elton John para Luan Santana

O Grêmio do primeiro tempo com o Deportes Iquique não jogou, deu show. Foram 3 a 0, placar que não refletiu o que houve em campo. 

Firme na defesa, compacto e ao mesmo tempo movediço no meio de campo, e rápido, objetivo e insinuante no ataque.

Em resumo, esse foi o Grêmio armado por Renato Portaluppi, que, de quebra, apresentou algumas jogadas ensaiadas eficazes, diferente da maioria do que se vê por aí. Consequência de treinamento, orientação correta e grupo afinado com a proposta do técnico.

Bem, foi uma atuação soberba, sem reparos. Era para terminar em 4 ou 5 a 0. Pedro Rocha, que reafirma sua condição de perdedor nato de gol, apesar de sua importante contribuição técnica e tática, perdeu gols feitos no primeiro tempo e mais um no segundo.

Por falar em segundo tempo, se o primeiro foi um show de Elton John, o segundo foi quase uma apresentação de Luan Santana ou de uma dessas duplas que cantam coisas como ’50 reais’…

O time chileno mostrou por que lidera o campeonato local. O time encurralado, dominado e completamente envolvido do primeiro tempo pela máquina tricolor comandada por Luan, Miller e Léo Moura, deu lugar a um time mais audacioso, que adiantou a marcação e foi para o tudo ou nada.

Quase conseguiu tudo, porque chegou a marcar dois gols – aproveitamento fantástico do Iquique – e deu um susto na torcida.

Até nesse período em que o time chileno cresceu, o Grêmio foi superior, com mais controle da bola e ainda com boas situações de gol. Em alguns lances de definição, houve excesso de preciosismo dos atacantes. 

Não tenho dúvida de que Renato vai alertar para isso. Em Libertadores (nas outras competições também) NÃO pode haver espaço para jogadas de efeito, aquela tentativa do gol bonito. Isso fica para os amistosos.

Nunca se pode subestimar o adversário, mesmo que ele aparente estar batido como sinalizou o Iquique ao final do show tricolor no primeiro tempo.

Basta um detalhe qualquer para que um sonho mágico se transforme num pesadelo.

O importante é que o Grêmio venceu e, pelo seu primeiro tempo, convenceu.

Está aí um time em condições de disputar o título.  

ATUAÇÕES

Todos os jogadores foram bem. Ninguém destoou. Alguém vai lembrar Marcelo Oliveira. Para alguns, MO joga mal sempre, mesmo quando joga bem. Ele foi muito bem nesta noite.

Miller Bolanos voltou a ter lances de brilho, mas errou mais passes do que de costume. Ele forçou demais em alguns lances, o que permitiu a recuperação da bola pelo adversário. 

Luan foi o grande nome do jogo. Léo Moura foi bem até que cansou. Maicon é outro que dá um toque de qualidade ao time.

Destaco ainda o Edilson, de grande atuação mais uma vez. A sombra (e também a presença) de Léo Moura parece fazer efeito.

Dos que entraram no segundo tempo, gostei do Fernandinho. É mesmo um bom reserva. Michel entrou meio perdido, era o momento em que o time chileno buscava reagir.

Já Lucas Barrios nada acrescentou. Recebeu poucas bolas, e não as aproveitou adequadamente.


Tags: Ilgo Wink, esporte, inter, grêmio, futebol


Ilgo Wink é jornalista formado pela Ufrgs. Trabalhou na Folha da Tarde, Correio do Povo, Rádio Guaíba, Rádio da Universidade e TV Bandeirantes. Hoje, dirige a WComm Comunicação Ltda.  Nas horas vagas produz cerveja artesanal e mantém o blog: Blog do Ilgo.

E-mail: ilgowink@gmail.com

twitter: twitter.com/ilgowink




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 20.02

  • Criação do Correio Aéreo Nacional (1931)
  • Dia de Santo Eleutério
  • Dia Mundial da Justiça Social