Últimas notícias

Colunistas

RSS
Grêmio não prova que é superior e cai em NH

Ilgo Wink

24.04.2017

Grêmio não prova que é superior e cai em NH

No jogo de 180 minutos contra o Novo Hamburgo o Grêmio não conseguiu provar, no campo, na bola, que é o time grande e o adversário o time pequeno.

Então, tudo ficou para os detalhes. De nada valeu ter mais iniciativa, jogar a maior parte do tempo no campo do adversário, porque na prática o que se viu foram jogos equilibrados em termos de situações de gol.

Não há muita diferença em relação aos 180 minutos entre Inter e Caxias, também uma disputa muito parelha.

Mas o que interessa pra mim é que o Grêmio foi eliminado basicamente porque tem um defeito grave. Ou melhor, dois defeitos muito graves.

Primeiro, toma gols em demasia em cobranças de escanteio. Cada escanteio na área tricolor é um pesadelo para os gremistas, um filme de horror que se repete com alguns intervalos que, quando ocorrem, resultam em título, como aconteceu na Copa do Brasil.

Segundo, o maior defeito, contudo, fica na outra área, a área do adversário. Escanteio a favor do Grêmio é a certeza de todo gremista de que não vai dar em nada. Acho que é até por isso que os adversários cedem tantos escanteios ao Grêmio, talvez até de propósito. ‘Ah, põe pra escanteio que não dá nada’, debocham.

Pois o Grêmio foi eliminado do Gauchão pelo combativo e bem armado time do Nóia justamente em função desses dois problemas: os escanteios nas duas áreas.

Alguém tem lembrança de quando foi o último gol de cabeça feito pelo Grêmio. Olha, acho que foi ano passado. Só sei que gols de cabeça são raros.

Faço questão desse registro porque é inaceitável ser eliminado por um time modesto como o Novo Hamburgo porque o time não soube evitar um cabeceio na área pouco depois de fazer o gol que daria a classificação. Era só manter a vantagem sobre o esforçado Nóia. Mas havia um escanteio no meio do caminho, e um clarão se abriu diante de Marcelo Grohe para um atacante adversário cabecear sem precisar saltar.

Inaceitável.

O resultado foi o jogo ser levado aos pênaltis depois do 1 a 1 (belo gol de Barrios), e aí assistimos a um circo de horror, uma exibição de incompetência.

Temos então que o Inter será hepta. O Novo Hamburgo, sabemos todos, irá abrir as pernas nos jogos finais. Disso não tenho dúvida.

Bem, como consolo, resta a certeza de que o Grêmio – diferente do ano passado – não irá perder nenhum jogador vítima de cotovelada no Gre-Nal, o que será muito bom para aquilo que realmente interessa, e agora ainda mais: a Libertadores.

Aqueles mais irados, que cospem fogo nas redes sociais, lembro que esse mesmo time, com Renato de treinador, é o atual campeão da Copa do Brasil.

É bom lembrar disto antes de fazer terra arrasada.

Independente disso, o sinal de alerta está piscando freneticamente.


Tags: Ilgo Wink, esporte, inter, grêmio, futebol


Ilgo Wink é jornalista formado pela Ufrgs. Trabalhou na Folha da Tarde, Correio do Povo, Rádio Guaíba, Rádio da Universidade e TV Bandeirantes. Hoje, dirige a WComm Comunicação Ltda.  Nas horas vagas produz cerveja artesanal e mantém o blog: Blog do Ilgo.

E-mail: ilgowink@gmail.com

twitter: twitter.com/ilgowink




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 13.11

  • Dia de São Diego de Alcalá
  • Dia do Anjo Pahaliah
  • Dia do Mau Humor
  • Dia do Moço Espírita
  • Dia Nacional da Família na Escola