RicardoOrlandini.net - Informa e faz pensar - Colunista - Grêmio e o Oscar de melhor filme

Últimas notícias

Colunistas

RSS
Grêmio e o Oscar de melhor filme

Ilgo Wink

12.10.2017

Grêmio e o Oscar de melhor filme

O Grêmio nos últimos tempos parece aqueles filmes que disputam o Oscar e vencem nas categorias menos valorizadas, como melhor fotografia, melhor montagem, melhor maquiagem, melhores efeitos especiais, melhor som. Só não vence no essencial: melhor filme.

Ou seja, o Grêmio tem maior posse de bola, mais chutes a gol, mais escanteios, mais defesas difíceis do goleiro adversário, mas chega no final é outra derrota.

Pouco tempo atrás o Grêmio vencia em todos os quesitos.

O desmanche a que foi submetido o time devido principalmente a lesões tem o seu preço, mas não precisava ser são pesado.

Contra o Cruzeiro, na Arena quase vazia porque o acesso – exagerando um pouco – só podia ser feito a nado ou de barco, o Grêmio mais uma vez foi superior. Até o empate seria uma injustiça.

Aquela bola cruzada pelo Edílson para a conclusão perfeita de Éverton,pegando de primeira, e o toque salvador do goleiro, foi um sinal de que o Grêmio não venceria, e acabaria levando, porque, como se sabe, quem não faz leva.

O time misto do Grêmio, que a cada jogo se firma como titular porque sempre tem uns três ou quatro sem condições de jogo, mereceu a vitória. Acabou perdendo por 1 a 0 e agora tem ameaçada sua presença no G-4.

Resta aquilo que nenhum outro clube brasileiro tem neste 2017: a Libertadores.

É muito, sem dúvida, mas pode virar pó se o técnico Renato Portaluppi não puder contar com sua força máxima, expressão que perdeu bastante seu sentido desde a lesão de Maicon e mais recentemente a de Luan, dois expoentes técnicos do time campeão da Copa do Brasil 2016. Sem contar o Douglas.

Então, pensando no jogo contra o Barcelona, vi com satisfação que Joilson voltou a jogar bem, marcando forte e saindo para o ataque com alguma qualidade. Vi também o Marcelo Oliveira jogando mais focado, menos ansioso, e mais eficiente. Não é muito, mas já é alguma coisa.

Por outro lado, não gostei da atuação de Arthur – comparando com ele mesmo. Será efeito da Seleção, ou porque agora ele é mais respeitado e sofre marcação mais próxima? O fato é que ele esteve abaixo do que vinha jogando.

Quem ainda segue devendo é Arroyo. Ainda não vi nada nesse jogador que justifique estar à frente de Éverton na sucessão de Pedro Rocha. Insisto, Renato erra ao não efetivar de uma vez o Éverton.

Agora, entendo que Renato priorize neste momento o Arroyo, que não pode jogar só isso que vem jogando. Espero que ele esteja reservando o seu melhor para os jogos da Libertadores.

Resta torcer para que Luan volte 100% e o time não sofra baixas nos jogos da Libertadores. Se isso acontecer, o Grêmio tem tudo para levar o Oscar de melhor filme, desprezando todos os outros, principalmente o de melhor ator coadjuvante…


Tags: Ilgo Wink, esporte, inter, grêmio, futebol


Ilgo Wink é jornalista formado pela Ufrgs. Trabalhou na Folha da Tarde, Correio do Povo, Rádio Guaíba, Rádio da Universidade e TV Bandeirantes. Hoje, dirige a WComm Comunicação Ltda.  Nas horas vagas produz cerveja artesanal e mantém o blog: Blog do Ilgo.

E-mail: ilgowink@gmail.com

twitter: twitter.com/ilgowink




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 21.08

  • Dia da Habitação
  • Dia do Haziel
  • Dia do São Pio X