Últimas notícias

Colunistas

RSS
MÉDICOS

Erner Machado

22.05.2012

MÉDICOS "ESTRANGEIROS"

Os noticiários informam que o governo através das autoridades da saúde pretende validar os diplomas de médicos “estrangeiros” para que possam, mediante convênio, prestar serviços nos pequenos municípios do país com grande contingentes de pobres e com difícil acesso. Parece que as entidades que representam as classes médicas, no país, já estão se mobilizando para manifestarem suas opiniões contrárias à medida.

Escrevo este comentário, dirigido aos meus sete leitores (eram oito mas perdi um), não para defender o Governo até porque sou da corrente que sempre é contra os governos, mas para dar testemunho de que, neste caso, o governo está certo. E, para justiçar a minha posição recorro à velha lei do mercado que diz que quando um produto está em falta para atender a demanda, temos que ir ao mercado e buscar este produto, pagando por ele o preço que for exigido. É sabido que, no país, embora se formem, todos os anos, milhares de médicos nós temos falta de médicos.

Faltam médicos nos hospitais públicos, faltam médicos nos velhos Postos de Saúde, faltam médicos nas pequenas cidades do interior deste imenso país e faltam médicos, principalmente, nos locais de difícil acesso onde a população carente morre porque não tem quem opere uma apendicite aguda, para citar uma das comuns causas de morte entre a faixa de pessoas que está catalogada como abaixo da linha da miséria.

Então existe uma grande demanda por profissionais médicos e existem poucos médicos para atender esta demanda. Diante disto não existe outra saída a não ser a de procurar médicos. Os municípios do interior na busca de solucionar este problema pagam verdadeiras fortunas mensais para médicos que queiram neles, estabelecer consultórios para atender a população.

Buscam estes médicos entre os recém formados ou já com residência concluída e, segundo me parece, não os encontram em numero suficiente para atender a demanda.

A validação dos diplomas de brasileiros que se formaram em Universidades Médicas Estrangeiras ou de Estrangeiros formados nas suas pátrias e que queiram, por interesse financeiro ou por ideal, clinicar em nosso País me parece que é a saída. Ela, se for aprovada e se os Conselhos de Medicina do Brasil derem o aval, permitirá que a parte miserável da população brasileira espalhada pelos pequenos e miseráveis municípios do território pátrio tenha acesso a tratamento e acompanhamento médico.

De igual sorte permitirá que, sem dramas de consciências pessoais ou coletivos, os nossos jovens e brilhantes médicos formados nas universidades públicas ou privadas, continuem a cursar suas residências e especialidades que lhes qualifiquem a atender a elite nacional, nas capitais e nas grandes cidades, deixando o serviço difícil, distante, sem recursos, para aqueles que receberam, como um prêmio o reconhecimento de seus cursos. Com certeza, estes, aceitarão de bom grado e como uma oportunidade, prestarem serviços aonde eles sejam necessários podendo, assim, cumprirem o juramento que fizeram ao receberem seus diplomas.


Tags: Erner Machado, coluna, artigo


Erner Antonio Freitas Machado, é natural de Rosário do Sul, trabalhou no Banco da Província, no Banco da Amazônia e na CRT (Telefonica-BRT).

Escreveu O AZUL PROFUNDO, livro de poesias. Colabora com a FOLHA DO LITORAL, de Capão da Canoa e com diversas mídias eletrônicas, destacando LITORAL MANIA, de Xangri-lá e BLOG DO PAULO NUNES de Vitoria da Conquista -BA.

Está trabalhando na coletânea de Prosa e Poesias de sua autoria que vai publicar, com o nome de NOVOS TEXTOS.

e-mail: ernermachado@gmail.com




Opinião do internauta

  • Carlos Mello (31.05.2012 | 21.01)
    Acho que tens razão, eu sempre fui contra estes médicos, talvez até por preconceito de saber que alguns vieram de Cuba, eu ligava com comunistas, petistas e outras coisas ruins. Custei a me dar conta que estás certo. É melhor ter algum atendimento do que nenhum. Além disto tem que ser considerado que os conselhos e sindicatos médicos agem como uma gang, sempre agindo no sentido de fecharem o mercado. Portanto essa idéia, de legalizar esses médicos para trabalharem, é uma necessidade. O governo tá certo!
  • Resposta do Colunista:
Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 25.06

  • Dia da Agricultura
  • Dia de São Máximo de Turim
  • Dia de Salomão da Bretanha
  • Dia de São Guilherme
  • Dia do Anjo Nith-haiah
  • Dia do Cotonete
  • Dia do Imigrante
  • Dia do Quilo