Últimas notícias

Colunistas

RSS
Morreram as Esperanças.

Erner Machado

23.08.2012

Morreram as Esperanças.

Um dos primeiros textos que fiz sobre o governo Tarso Genro fazia menção que uma das preocupações, entre outras, manifestadas pelo Governo eleito, era com a Educação no Rio Grande do Sul.

Dizia o meu texto que, se tivéssemos um governador preocupado em fazer uma REVOLUÇÃO NA EDUCAÇÃO já teríamos um gestor que se consolidaria, nesta área, como o melhor depois do velho Brizola que expandiu a rede escolar, universalizou o ensino fundamental e médio no Estado e valorizou, de forma singular, os professores.

Alguns leitores, dos meus sete ou oito, comentaram minha coluna dizendo que tudo continuaria como estava na administração anterior da Estancia de São Pedro.

Passados um ano e oito meses da posse, temos noticiais que o nosso Estado apresenta o pior índice de desenvolvimento educacional do Sul do Brasil o que, para nós gaúchos, constitui-se em uma vergonhosa e degradante constatação.

Já fomos por longo tempo os melhores. Agora, administração após administração vamos nos qualificando negativamente e chegamos aos índices que nos qualificam como piores.

Confesso que ao dar razões aos meus leitores o faço muito decepcionado pois eu acreditava, seriamente, que o Dr. Tarso sabia que é com a Educação que tudo começa.

Com um processo de educação planejado a médio e a longo prazo, nós acabamos com o trabalho escravo, acabamos com a exploração do homem pelo homem, acabamos com os mendigos, acabamos com o tráfico de drogas, acabamos com os ladrões de galinha e de colarinho branco, acabamos com a corrupção, acabamos os presídios, acabamos com a falta de leitos hospitalares e com a morte de crianças e velhos, por falta de atendimento, acabamos com os acidentes de transito acabamos, enfim, com as diferenças políticas, sociais e econômicas pois, pela educação, todos os homens e mulheres de uma nação serão cidadãos e cidadãs, portadores de dignidade e se trarão como o respeito e com a consideração que se devem, mutuamente.

Mas a triste realidade de meu Estado me leva a perder as esperanças e a acreditar que continuaremos cada vez piores e que, em futuro breve, aumentaremos a construção de Presídios para amontoar seres humanos, ao invés de construirmos Escolas formadoras de homens e mulheres capazes de cultivar o amor e vivenciarem relacionamentos construtivos de novos dias em cada canto de nosso Estado.

Lamento mas meu leitores estavam certos. Não há mais esperança....


Tags: Erner, artigos, textos


Erner Antonio Freitas Machado, é natural de Rosário do Sul, trabalhou no Banco da Província, no Banco da Amazônia e na CRT (Telefonica-BRT).

Escreveu O AZUL PROFUNDO, livro de poesias. Colabora com a FOLHA DO LITORAL, de Capão da Canoa e com diversas mídias eletrônicas, destacando LITORAL MANIA, de Xangri-lá e BLOG DO PAULO NUNES de Vitoria da Conquista -BA.

Está trabalhando na coletânea de Prosa e Poesias de sua autoria que vai publicar, com o nome de NOVOS TEXTOS.

e-mail: ernermachado@gmail.com




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 17.12

  • Dia de Santa Olímpia
  • Dia do Presbiteriano
  • Dia São Lázaro / Xapanã