RicardoOrlandini.net - Informa e faz pensar - Colunista - É preciso virar o jogo!

Últimas notícias

Colunistas

RSS
É preciso virar o jogo!

Erner Machado

16.02.2016

É preciso virar o jogo!

 

Como cidadão de meu País, não me é permitido ficar alheio aos seus destinos, presentes e futuros. Porque o destino de meu País é o destino de meus filhos, de meus netos, da minha companheira e de mim próprio. Da minha família e da família de mais de duzentos milhões de brasileiros.

 

Assim tenho despendido horas de minhas manhãs, que começam cedo, a pensar sobre a nossa realidade social, política, econômica.

 

Todas as nossas realidades são cruéis, mas uma tem roubado, de maneira mais frequente, a minha atenção: A Realidade Política. Porque dela dependem todas as outras.

 

Assalta-me constatar que por um processo constante de degradação fomos perdendo a qualidade de nossos quadros políticos e hoje, em todos os poderes dos Municípios, dos Estados e da União somos dirigidos por gestores que podem ser qualificados como possuidores de capacidade política administrativa de medíocre a insuficiente.

 

Não existe em qualquer Estado de nosso Território e, muito menos na Capital da República, um gestor político, de qualquer agremiação que possa ser intitulado como excelente ou acima da média.

 

São todos medíocres ou ruins. Nem como bons podem ser classificados.

 

Se achamos que esta síndrome de incompetência é nefasta aos Municípios e aos Estados, com muito mais razão é preocupante que seja, também, uma constante na Gestão Federal. Há muito tempo...!!!

 

É inquestionável que constatemos que a Presidente da República é uma gestora medíocre e incompetente. Lhe falta visão administrativa e política para que possa governar o País. Lhe falta a altivez e a coragem de ser independente das amarras que lhe prendem e lhe escravizam, ao ex-Presidente que lhe construiu e a constituiu na condição de devedora eterna. Lhe falta, por sua culpa e por culpa dos incompetentes que lhe assessoram, a dignidade necessária para ocupar o cargo máximo da nação. Sua postura, suas falas sempre vacilantes, disléxicas e incoerentes, a transformaram em objeto de piadas e de risos, no pais e no exterior.

 

Tem, contra o seu cargo, um Processo de Impedimento que está em fase inicial de exame, para ver se continua ou não....

 

E ai, meus amigos é que a coisa se complica: Pois se a Nação, através dos instrumentos próprios, resolver impedir a atual presidente, pressupõe-se, que seja para melhorar a Gestão Pública... Mas se isto acontecer quem a substituirá? Aonde se encontra o Gestor com capacidade para manejar o leme do Barco de nossa Pátria e traçar os rumos que um Estadista traçaria para nos tirar das tormentas em que nos encontramos e nos apontar, com segurança o caminho a seguir para que possamos retomar nossa viagem na senda da Ordem e do Progresso que são os Lemas de nossa Bandeira.

 

Os militares estão fora do processo!!! Não lhes assiste mais condições, de qualquer natureza, para assumirem o poder, legalmente ou por golpe.

 

Os Políticos, qualquer um, de qualquer instância e de qualquer Partido não tem condições intelectuais, administrativas ou morais de ocuparem o Cargo.

 

Este é o grande Enigma que nós devemos resolvemos ou, por ele, seremos devorados. Os nossos quadros políticos estão doentes. Mas esta doença não é causada pelo Aedes aegypti, pela falta de saneamento básico, pela falta de educação, pela falta de segurança, pela falta de políticas de saúde pública, pela falta de visão econômica que, tanto mal causam a nação. Esta doença é causada pela disseminada cultura de individualismo, de favorecimento via busca de atingir cargos públicos, para obter favorecimento pessoal, de famílias ou de grupos aos quais os nossos políticos pertencem.

 

A Capacidade, a visão administrativa foi trocada pelos compadrismos, pelo toma lá da cá, pelos apadrinhamentos, que levam a obterem-se vantagens particulares em detrimento do bem coletivo.

 

E se preparem, meus amigos e cidadãos pois o Drama Nacional não acaba com o ato em que a Dilma sairá do poder ou ficará nele. O drama continuará e terá sua apoteose nas próximas eleições nos municípios em 2016 e nos estados e na República em 2018. Em ambas as datas os cargos serão renovados e continuaremos a ser governados por incompetentes, por corruptos, por incapazes intelectualmente, pelos sem visão de projetos Globais e a longo prazo, pelos medíocres porque esta é a constituição e a cultura de nosso povo. E eles, os Políticos, não são estrangeiros. São nossos irmãos, nascidos do mesmo ventre coletivo de nossa Pátria Mãe. São os nossos representantes. Escolhidos à nossa imagem e semelhança. É preciso, contudo, termos coragem de fazer uma autocritica como possibilidade de que em um futuro, embora que remoto, possamos virar o jogo ainda que, nos acréscimos finais do segundo tempo...


Tags: Erner Machado, coluna, colunista, artigo


Erner Antonio Freitas Machado, é natural de Rosário do Sul, trabalhou no Banco da Província, no Banco da Amazônia e na CRT (Telefonica-BRT).

Escreveu O AZUL PROFUNDO, livro de poesias. Colabora com a FOLHA DO LITORAL, de Capão da Canoa e com diversas mídias eletrônicas, destacando LITORAL MANIA, de Xangri-lá e BLOG DO PAULO NUNES de Vitoria da Conquista -BA.

Está trabalhando na coletânea de Prosa e Poesias de sua autoria que vai publicar, com o nome de NOVOS TEXTOS.

e-mail: ernermachado@gmail.com




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 22.08

  • Dia da Nossa Senhora Rainha
  • Dia do Anjo Aladiah
  • Dia Internacional do Folclore