Últimas notícias

Colunistas

RSS
Disruptivas

James M. Dressler

12.10.2016

Disruptivas

Os últimos vinte anos estão se caracterizando pelo surgimento de diversas tecnologias disruptivas que já mudaram ou ainda mudarão nossas vidas e a forma como vivemos e trabalhamos para sempre. Mas o que é disrupção?

Disrupção é quando há uma quebra no sentido evolucionário de algum processo ou até mesmo revolucionário de realizá-lo. Simplesmente o processo antigo entra em decadência ou até deixa de existir e é substituído por um novo processo completamente diferente. Há inúmeros exemplo dessa disrupção atualmente, talvez uma das mais conhecidas por todos seja a relação táxi/Uber.

Este fenômeno da disrupção explodiu nos últimos vinte anos com a popularização da internet e o advento da World Wide Web, depois com o boom dos sites por todo o planeta, o comércio e o sistema bancário eletrônico e mais recentemente o advento das redes sociais. Mas ele começou algumas décadas antes.

Primeiro, na década de 60 com o advento dos grandes computadores, os mainframes, que se popularizaram entre as grandes corporações e começaram a automação e sistematização de tarefas, permitindo a acumulação, pesquisa e consolidação rápida da informação. Uma década depois, surgiu o computador pessoal, trazendo os mesmos benefícios para as pequenas e microempresas, para os profissionais liberais e para o usuário doméstico, o que só fez expandir nas duas décadas seguintes, tornando o computador mais barato e acessível a praticamente qualquer um.

Lembro bem do início da década de 80, quando mainframes e minicomputadores tinham um custo proibitivo para a maioria das empresas, na casa das centenas de milhares de dólares (mainframes) ou mesmo dezenas (os mini e microcomputadores). Devemos agradecer a Steve Jobs e Bill Gates e a suas empresas este barateamento dos computadores. Foi principalmente a popularização dos PCs, com hardwares e softwares a cada geração mais poderosos e a preços populares, que tornaram a computação algo de acesso praticamente universal.

E depois dessa evolução toda, veio o smartphone, o computador de bolso, que deu mobilidade à computação, tornando-a onipresente, em todo esplendor de sua tecnologia, sejam o Google sempre nos dando a resposta no momento que precisamos, os diversos aplicativos nos colocando em contato direto com os produtores de bens e serviços, ou as redes sociais nos colocando em contato direto com nossos amigos e familiares, não importando o quão distante fisicamente estejam.

É a completa disrupção com o mundo da década de 90, por exemplo. Muitas coisas ainda irão mudar e numa velocidade cada vez mais rápida. Profissões desaparecerão nos próximos anos, outras mudarão completamente em sua forma de exercê-las, e outras surgirão.

E por tocar no assunto, mais uma vez, para não me surpreender, deparei-me esta semana com a seguinte pérola da nossa “constituição cidadã”:

Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:

XXVII – proteção em face da automação, na forma da lei;

Nosso país é realmente sui generis: ao invés de incentivar o progresso, a libertação das tarefas tediosas e repetitivas, e a evolução profissional dos trabalhadores para se ocuparem com trabalhos mais avançados, faz exatamente o contrário. Quando digo que dificilmente o Brasil será líder em inovação em qualquer campo que seja, me chamam de pessimista... Imagine o efeito deste artigo quando daqui alguns poucos anos, veículos não mais precisarem de motorista para guiá-los. O mundo inteiro adotando estes veículos, mas aqui, protegidos da “automação”, continuaremos tendo motoristas profissionais? Não é preciso muito para imaginar outras situações semelhantes...

É sempre bom ficar de olhos bem abertos porque, cada vez mais, nada será como antes, amanhã. Nossa constituição querendo ou não.


Tags: James Dressler, coluna, opinião


James Masi Dressler é formado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS e pós-graduado em Ciência da Computação pela mesma universidade.

    e-mail: jamesmdr@gmail.com
    Twitter: @jamesmdr

DCO - Gestão da Transição




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 15.11

  • Dia de Nossa Senhora do Rocio
  • Dia do Anjo Ieiaiel
  • Dia do Esporte Amador
  • Dia do Joalheiro
  • Dia do Santo Alberto Magno
  • Dia Nacional da Umbanda
  • Proclamação da República