Últimas notícias

Colunistas

RSS
Corrupção e Carnaval

James M. Dressler

19.02.2018

Corrupção e Carnaval

E para a surpresa de alguns, a corrupção e a má gestão pública foram temas do carnaval de 2018. Já esperava alguma coisa do tipo, entretanto alguns ficaram surpresos pela forma como os problemas foram abordados.

Em primeiro lugar, cabe lembrar o brilhante desfile da Mangueira, que criticou a falta de recursos oriundos da prefeitura para patrocinar o carnaval. Criticando o prefeito Crivella, retratado como um Judas que traiu seu povo, a Mangueira tão somente conseguiu demonstrar cabalmente que o prefeito estava certo, e que as escolas podem muito bem se virar sozinhas para fazer um belo desfile. Com que recursos e oriundos de onde, não sei dizer ao certo, mas imagino que da comunidade onde está inserida a escola, certo? E parece que há o suficiente para fazer um desfile de primeira grandeza.

Em segundo lugar, dou meus parabéns ao desfile da segunda colocada, Paraíso do Tuiuti, que fez um desfile criticando a corrupção, retratada na figura do Presidente Michel Temer, e também à reforma trabalhista. Não sou carnavalesco, mas fiquei eu imaginando como teria sido chamativo, charmoso e deslumbrante um carro alegórico no formato de um grande pedalinho, seguido de um carro-sítio com todos os confortos que se possa imaginar, e finalizando um carro triplex com elevador, sacada panorâmica e outros confortos, com o pessoal na maior farra com os dólares voando pela passarela. Quem sabe um carro-tornado com vento sendo estocado, com um daqueles sujeitos em trajes voadores domando a ventania, ou um carro-refinaria caindo aos pedaços, num cenário pós-apocalipse, jorrando malas de dinheiro ao invés de petróleo. Mas que nada, ficamos só na mala de dinheiro da corridinha do assessor de Temer e outras representações sem maiores imaginações. Talvez isso tenha levado ao segundo lugar e não ao primeiro.

Não deixa de ser saudável que o carnaval venha a bater na corrupção. Finalmente limpas de suas antigas ligações com bicheiros e outros contraventores, as escolas de samba estão com tudo para botar o dedo na moleira dos corruptos e fazer a crítica que está engasgada na garganta do povo brasileiro, certo?

Certamente os corruptos “entenderam” o recado.


Tags: James Dressler, coluna, artigo, opinião


James Masi Dressler é formado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS e pós-graduado em Ciência da Computação pela mesma universidade.

    e-mail: jamesmdr@gmail.com
    Twitter: @jamesmdr

DCO - Gestão da Transição




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 24.06

  • Dia das Empresas Gráficas
  • Dia de São João
  • Dia do Anjo Haheuiah
  • Dia do Caboclo
  • Dia do Observador Aéreo
  • Dia Internacional do Disco voador
  • Dia Internacional do Leite
  • Festa de São João Batista - Porto Alegre