Últimas notícias

Comentários

RSS
19.11.2012 | Opinião

Incrível transformação

Pateta como o sr. Wheeler (Mr. Hyde)

Apesar de estarmos saindo de um feriadão em que ainda não tempos o total de mortos nesta tragédia já rotineira em nosso país, hoje tento pegar mais leve e levar o tema da nossa tragédia de todos os dias no trânsito brasileiro para um lado mais educativo.

Vocês lembram-se daquele desenho do Pateta quando está no trânsito? Motor Mania é um filme de Walt Disney produzido nos anos 50 onde o Pateta vive um personagem gentil, o sr. Walker (Dr. Jekyll), que não fazia mal a uma mosca enquanto pedestre. Porém, ele se transforma em um terrível monstro, o sr. Wheeler (Mr. Hyde), quando ao volante.

Nada muito diferente da história do Dr. Jekyll and Mr. Hyde (no Brasil, O Médico e o Monstro), também retratado no cinema, e que acaba mostrando o lado obscuro de todos nós. Como se fala em psicologia, a cisão e a onipotência, características de pessoas inseguras que se defendem na arrogância e desprezo pelos demais, maneira de se sentirem mais fortes, escondendo suas fragilidades.

Este desenho animado dos Estúdios Disney é extremamente atual no Brasil e no mundo, pois nos mostra as duas faces do homem frente os veículos: como pedestre e na direção de seu ‘possante’, quando envolto em sua imaginária armadura inexpugnável.

Mais do que o necessário respeito às leis e regras de trânsito, nós temos que mudar nosso comportamento arrogante e agressivo, não só ao dirigir, mas no tratamento diário com nossos amigos, colegas de trabalho e familiares.

Eventualmente não percebemos, mas nos tornamos criaturas muito diferentes quando estamos ao volante. Cada um de nós tem um pouco do Sr. Wheeler.

Não sei precisamente como se dá esta transformação, mas o fato é que somos diferentes do que éramos quando podíamos andar nas ruas sem medo do trânsito e dos bandidos.

A perturbadora vida moderna nos transformou sem que nos déssemos conta disso. Entendemos muito bem as partes boas do progresso de nossa civilização, mas não elaboramos muito bem os malefícios causados por ela.

Não nos preocupamos mais com o coletivo, e sim com nossa individualidade. Tornamo-nos os donos da razão, totalmente egoístas, esquecendo que vivemos em sociedade, em família.

Como dizia um psiquiatra amigo meu, ao vestirmos a armadura de nossos carros, acreditamos que tudo podemos e que somos intocáveis, imortais.

Uma incrível transformação.

Gentileza gera gentileza. Este deve ser o primeiro passo que devemos tomar para mudar o que está acontecendo.

Mas esta é uma ação que depende só de nós. Temos que dar o primeiro passo.

Ao Estado cabem não só ações educativas, mas uma rígida cobrança exigindo respeito e disciplina no trânsito.

Chega de vitimização dos infratores. Só serão punidos aqueles que desrespeitarem as leis.

Dura lex, sed lex, ou no bom português, a lei é dura, porém é a lei.


Tags: Trânsito, transporte, acidente, morte, guerra, violência






Opinião do internauta

  • James (19.11.2012 | 08.16)
    Até porque todo mundo já passou pelos exames do DETRAN e já sabe das regras, já está "educado", e mais, é um adulto. Esse papo de "educar" no trânsito é coisa de notórios infratores, que vivem desrespeitando a lei e querem moleza quando forem flagrados. E pior, tem muito jornalista nessa, o que é uma vergonha para a classe. Todos os dias é possível ligar o rádio nas principais emissoras e ouvir um deles reclamando "que a EPTC tem que educar e não multar", e outras papagaidas do tipo.

Deixe sua opinião

Datas anteriores:

Comemoramos hoje - 23.07

  • Dia de Santa Brígida
  • Dia do Anjo Nanael
  • Dia do Guarda Rodoviário