RicardoOrlandini.net - Informa e faz pensar - Comentários - Stanislav Petrov

Últimas notícias

Comentários

RSS
25.09.2013 | Opinião

Stanislav Petrov

Stanislav Petrov

Você conhece Stanislav Petrov? Provavelmente nunca tenha ouvido falar deste coronel reformado do Exército Vermelho da antiga e hoje inexistente União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). O fato é que seu ato de bravura e heroísmo, que não é conhecido pela maioria das pessoas, evitou uma tragédia que salvou a existência da humanidade.

Petrov, desobedecendo ordens e regulamentos e baseando-se exclusivamente em sua intuição, foi o responsável por salvar a humanidade de sua total aniquilação no dia 26 de setembro de 1983.

Ele evitou uma potencial guerra nuclear ao se recusar a aceitar que mísseis norte-americanos tinham sido lançados contra a URSS, apesar da indicação dada pelo sistema de alerta soviético.

Os alertas do computador revelaram-se, mais tarde, equivocados, e Petrov ficou conhecido como a pessoa que evitou a Terceira Guerra Mundial e a devastação de boa parte do Planeta Terra por armas nucleares.

Por causa do sigilo militar e de diferenças políticas e internacionais, os atos de Petrov foram mantidos em segredo até 1998.

Um pouco dos acontecimentos...

O Tenente-Coronel Stanislav Petrov era o oficial do dia no bunker Serpukhov-15 perto de Moscou no dia 26 de setembro de 1983, época da Guerra Fria.

Apenas três semanas e meia antes (01/09/1983), caças soviéticos haviam derrubado um avião Boeing 747 sul-coreano, matando as 269 pessoas que estavam a abordo, episódio este não esclarecido até hoje.

Mas a missão do Tenente-Coronel Petrov era observar a rede de alerta preventivo por satélites e notificar seus superiores sobre qualquer possível ataque com mísseis nucleares contra a URSS.

Caso isto ocorresse, a estratégia da União Soviética era lançar imediatamente um contra-ataque nuclear maciço contra os Estados Unidos, como previsto pela doutrina da “Destruição Mútua Assegurada” ou seja, o fim de todos nós.

Pouco após a meia-noite, os computadores do bunker em que trabalhava indicaram que um míssil norte-americano se movia em direção à União Soviética. O Tenente-Coronel Petrov deduziu que havia ocorrido algum erro do computador, já que os Estados Unidos não lançariam apenas um míssil se estivessem efetivamente atacando a União Soviética, e sim vários ao mesmo tempo. Além disso, a confiabilidade do sistema por satélite havia sido questionada em outras ocasiões. Por esta razão, ele considerou o alerta como um alarme falso, concluindo que de fato não havia míssil lançado pelos EUA.

Pouco tempo depois, os computadores indicavam que um segundo míssil tinha sido lançado, a seguir um terceiro, um quarto e um quinto.

Petrov ainda acreditava que o sistema computadorizado estava errado, mas não tinha mais outras fontes de informação para poder confirmar as suas suspeitas. O radar terrestre da União Soviética não tinha capacidade para detectar mísseis além do horizonte, então, quando o radar terrestre pudesse positivamente identificar a ameaça, seria tarde demais.

Percebendo que se ele estivesse equivocado, mísseis nucleares logo estariam caindo sobre a URSS, Petrov decidiu confiar na sua intuição e declarou as indicações do sistema como alarme falso. Após um breve momento, ficou claro que seu instinto estava certo e uma guerra nuclear de escala total tinha sido evitada.

Mas o destino nos prega algumas peças.

Não estava agendado para Petrov estar de guarda naquela noite. Se ele não estivesse lá, seria possível que um outro oficial no comando tivesse tomado a decisão contrária e eu não estaria aqui relatando estes acontecimentos que descobri em pesquisas que faço na internet.

Apesar de ter prevenido um potencial desastre nuclear, o Tenente-Coronel Stanislav Petrov desobedeceu a ordens e desafiou protocolos militares.

Ele acabou sendo intensamente questionado pelos seus superiores e o resultado disso foi que ele não foi mais considerado um oficial confiável.

O governo Soviético não puniu Petrov pelas suas ações, mas não reconheceu seu feito. Suas ações haviam revelado imperfeições no sistema militar soviético, o que deixou seus superiores em maus lençóis. Foi-lhe feita uma reprimenda, oficialmente pelo arquivamento impróprio de papelada de trabalho, e sua, uma vez promissora, carreira, chegou ao fim. Ele foi recolocado para um posto menos sensível e por fim retirado do serviço militar.

Menos de dois meses após este evento em Setembro de 1983, a ABC, rede de TV norte-americana, levou ao ar o controverso filme “The Day After” (O Dia Seguinte). O drama de ficção trata de uma guerra nuclear entre os Estados Unidos e a União Soviética e que efeitos isto teria em famílias vivendo numa típica cidade americana.

Hoje em dia, acontecimentos envolvendo Petrov permanecem desconhecidos do público americano. A maioria das pessoas pensa (incorretamente) que a Crise dos Mísseis Cubanos, vinte anos antes, foi o evento mais recente que poderia ter eclodido numa guerra nuclear.

Peço a Deus que nos silos com mísseis ainda espalhados pelo planeta existam mais Petrov’s, que desobedeçam os protocolos e nos afastem deste holocausto por nós construído.


Tags: Armas, armamento, armas nucleares, bomba atômica, holocausto






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Datas anteriores:

Comemoramos hoje - 16.08

  • Dia de São Estevão
  • Dia de São Roque
  • Dia do Anjo Elemiah
  • Dia do Filósofo