Últimas notícias

Comentários

RSS
26.02.2016 | Opinião

A vida dos outros

O ator alemão Ulrich Mühe como o agente da Stasi Gerd Wiesler

Sou um apaixonado pela história e tenho convicção que ela nos traz ensinamentos extremamente importantes e nunca deve ser esquecida, apesar de muitas ideologias insistirem em mudá-la ou simplesmente esquecê-la quando ela é inconveniente.

Sempre lembro o Best-seller "1984" escrito por Eric Arthur Blair, mais conhecido como George Orwell.

O “Grande Irmão” (Big Brother) através de seu "Ministério da Verdade de Oceania", chegava a controlar o pensamento de seus cidadãos, usando-se das mais tenebrosas torturas físicas e mentais.

Na obra nem tão ficcional de George Orwell, o Quarto 101 (em inglês, Room 101) era o pior lugar do mundo.

Nesse local, os indivíduos indesejáveis ao Estado totalitário são torturados, subjugados. No caso de Winston Smith, o personagem central da obra, são os ratos. Esta cruel exposição à sua maior aversão permite ao torturador atingir o objetivo de tornar Winston um indivíduo conivente com o status quo da sociedade doentia de 1984.

Mas fora a tortura aos que de alguma maneira se rebelavam contra as doutrinas impostas pelo “Grande Irmão”, a verdade verdadeira tinha que ser destruída e reescrita de acordo com os interesses do Estado.

Certamente muitos dos erros que cometemos em nosso país poderiam ser evitados se nós e nossos governantes (políticos) lessem um pouco mais de história e, principalmente, o que deu de errado no passado não tão distante assim.

Então vamos em frente...

Com o fim da Segunda Guerra Mundial e o delírio nazista de Adolf Hitler e seus seguidores, a Alemanha acabou “partilhada” entre as potências que a venceram. Esta divisão deu origem a duas “Alemanhas”.

O setor soviético transformou-se na República Democrática Alemã (RDA), que democracia só tinha em seu nome, enquanto que a junção dos outros três setores (norte-americano, britânico e francês) formaram a República Federal da Alemanha (RFA), ou Alemanha Ocidental.

Nesta época também surgia a “Guerra Fria” (Cold War), período histórico de disputas estratégicas e conflitos indiretos entre os Estados Unidos da América (EUA) e a então União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Isto ocorreu entre o final da Segunda Guerra Mundial (1945) até a extinção da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, a URSS (1991).

Quase exatamente quatro meses depois da fundação da República Democrática Alemã, os deputados da chamada “Câmara Popular Provisória” aprovaram unanimemente o item 4 da pauta de trabalhos do dia 8 de fevereiro de 1950.

Tratava-se de uma lei que previa a criação de um novo ministério, o Ministério de Segurança do Estado (em alemão Ministerium für Staatssicherheit), que ficou conhecido como Stasi (abreviatura de Staatssicherheit – segurança do Estado).

Nascia aí uma das mais ferozes forças repressoras do mundo, que deixa sequelas até hoje.

A Stasi centrava suas operações na capital, Berlim Oriental, onde mantinha um extenso complexo em Lichtenberg e outros menores dispersos pela cidade.

A antiga sede da Stasi em Berlim é hoje o Stasimusem, um museu onde os visitantes podem conhecer um pouco do que foi esta terrível organização.

Para o regime no poder na Alemanha de então, pós-nazismo e Gestapo, o povo inteiro deveria ser transformado numa coletividade homogênea, e aqueles que resistissem seriam classificados de inimigos da sociedade e do Estado. Um plano de realização impossível, como demonstrariam finalmente os acontecimentos do outono de 1989 quando da queda do “Muro de Berlim”.

Um pouco da história da Stasi é contada no excepcional filme “Das Leben der Anderen” (A Vida dos Outros / The Lives of Others), do roteirista e diretor alemão “Florian Maria Georg Christian Graf Henckel von Donnersmarck”. Em  25 de Fevereiro de 2007 a película ganhou o “Oscar 2007 de Melhor Filme Estrangeiro” de “Melhor Filme Estrangeiro”. Além disso recebeu outros 42 prêmios.

Foram sete “Estatuetas Lola” do “Deutscher Filmpreis” (prêmio alemão de cinema), incluindo melhor filme, melhor diretor, melhor roteiro, melhor ator e melhor ator coadjuvante, além de ter estabelecido um novo recorde com 11 nomeações.

O filme foi lançado na Alemanha em 23 de março de 2006, nos Estados Unidos em 9 de fevereiro de 2007 e no Brasil chegava aos cinemas em 30 de novembro de 2007.

Vi e revi várias e várias vezes esse filme que retrata um terrível momento da história onde um ministro da Alemanha Oriental ordena que o maior dramaturgo do país seja vigiado, apesar de nada haver contra ele.

Vale a pena conferir o premiadíssimo “A Vida dos Outros” que é facilmente encontrado em qualquer locadora.


Tags: Stasi, cinema, filme, ditadura, Alemanha, URSS, Muro de Berlim






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Datas anteriores:

Comemoramos hoje - 23.10

  • Dia da Aerofilatelia
  • Dia da Aviação e do Aviador
  • Dia de São Severino
  • Dia do Anjo Mumiah