Últimas notícias

Comentários

RSS
04.04.2016 | Opinião

Rumo a Marte III

Os astronautas Neil Armstrong e Edwin “Buzz” Aldrin cravam a bandeira norte-americana na Lua. Essa imagem foi tirada por uma câmera do Módulo Lunar Eagle.

Continuamos nossa jornada ficcional ao Planeta Vermelho, uma jornada que, se bem preparada e planejada, vai nos levar ao nosso objetivo final com sucesso.

Muitas organizações se reúnem de tempos em tempos para fazer ou atualizar seu “Planejamento Estratégico”. Elas juntam em um local pré-estabelecido, diretoria, gerências, chefias, enfim, seus principais colaboradores.

Mas na maioria das vezes esses encontros ocorrem “só para cumprir tabela”, “encher linguiça”. Se não existe um claro entendimento da Missão e da Visão das organizações, de pouco ou nada vão adiantar esses encontros.

Missão e Visão devem fazer parte do DNA de cada membro da organização, pois esse é o diferencial entre o sucesso e o fracasso.

Voltemos ao Projeto Apollo. A tripulação da espaçonave que chegou à Lua, composta por Neil Armstrong, Michael Collins e Edwin Aldrin, não chegou lá sozinha.

Milhares de pessoas nos Estados Unidos, e não só na Nasa, se engajaram nessa viagem espacial rumo ao nosso satélite natural. O objetivo não era só chegar lá. O objetivo era chegar, pousar, decolar e retornar com segurança.

O projeto tinha FOCO, o ponto de convergência de tudo aquilo que se sonhou, planejou.

Devemos ter claramente em nossas mentes que não são meras palavras ou frases de efeito que vão mudar o comportamento das pessoas e o nosso próprio também. É verdade que palavras ajudam a guiar, dar o norte para onde vamos e de que forma chegaremos lá. Mas isso não é tudo.

O principal é estar de mente aberta para quebrar paradigmas. Mente aberta para novas ideias. Mente aberta para ir mais longe e mais rápido, além do horizonte.

O erro deve ser sempre encarado como aprendizado. Aprender com os erros é fundamental. Quem não consegue aprender com seus erros, não consegue mudar, evoluir. Assim sendo temos que procurar errar o mínimo e, quando errarmos, errar rápido.

Lembremos que “dois erros não fazem um acerto”.

Organizações modernas, de vanguarda, devem buscar outras alternativas, outros caminhos. Buscar estar entre os vencedores, aderente às novas tecnologias e tendências. Essas organizações devem ver as pessoas como seu patrimônio mais importante. Nada vale mais do que as pessoas.

Sim, são as pessoas que fazem com que uma organização seja vencedora. O diferencial é o “talento” de cada membro da equipe e os “valores” de cada um e da organização.

Foram pessoas que fizeram com que a tripulação da Apollo 11 chegasse até a lua e voltasse com segurança. É claro que existiram recursos financeiros e tecnológicos envolvidos, mas foram as pessoas que montaram “o grande Lego” que fez a humanidade dar esse salto gigantesco.

Nada acontece por acaso.

Como disse ao pisar no solo lunar em 20 de julho de 1969, o comandante da Apollo 11, Neil Alden Armstrong:

"That's one small step for [a] man, one giant leap for mankind."

"Este é um pequeno passo para [um] homem, um salto gigantesco para a humanidade"

Na quarta-feira continuamos com nossa jornada...


Tags: Tecnologia, Planeta Vermelho, Nasa, Marte, Curiosity, Visão, Missão, Valores, Foco, Planejamento Estratégico






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Datas anteriores:

Comemoramos hoje - 10.12

  • Dia da Declaração Internacional dos Direitos Humanos
  • Dia de São Melquíades
  • Dia Internacional dos Povos Indígenas
  • Dia Universal do Palhaço