Últimas notícias

Comentários

RSS
18.10.2017 | Opinião

A Caixa de Pandora

A Caixa de Pandora

Na mitologia grega, “Pandora” foi a primeira mulher criada por Zeus como punição aos homens pela ousadia do titã “Prometeu” em roubar o segredo do fogo.

A “Caixa de Pandora” é uma expressão muito utilizada quando se quer fazer referência a algo que gera curiosidade, mas que é melhor não ser visto ou revelado, sob pena de que algo terrível, que possa fugir do controle, venha a ocorrer.

Esta expressão vem do mito grego, que conta sobre a caixa que foi enviada com “Pandora” a “Epimeteu”. Apesar de advertido por seu irmão “Prometeu”, sob o perigo de se aceitar presentes de Zeus, ele aceitou o presente do rei dos deuses e tomou Pandora como esposa.

Na bagagem de Pandora havia uma caixa enviada por Zeus. Não resistindo à curiosidade, Epimeteu acabou abrindo a caixa, liberando assim os males que haveriam de afligir a humanidade dali por diante: a “velhice”, o “trabalho”, a “doença”, a “loucura”, a “mentira” e a “paixão”.

Para nossa tristeza, diariamente surgem novas denúncias sobre escândalos envolvendo o comportamento de membros da classe política brasileira. A contaminação afeta desde o coração da república até os mais distantes municípios espalhados por nosso país. O mais triste é que aqui no RS nada é muito diferente, muito antes pelo contrário.

A corrupção é uma chaga que tomou proporções catastróficas no Brasil e, mesmo com as denúncias, investigações, indiciamentos, julgamentos e até mesmo condenações, estamos perdendo feio esta batalha diária contra esse mal.

O ex-presidente norte-americano Abraham Lincoln afirmava que: “A democracia é o governo do povo, pelo povo, para o povo”. Tudo que for diferente disso não é democracia

Sendo assim, não é democracia o que vivemos hoje em nosso país.

De bravata em bravata, de conchavo em conchavo, puxa daqui, empurra dali, o que importa é se manter no poder, pendurado em alguma ”teta” e “sempre” se beneficiar das “benesses do Estado”. Essas são, lamentavelmente, verdades incontestes do comportamento da grande maioria da classe política brasileira.

Assistimos a uma “nojeira” onde o adversário ou inimigo de ontem (Collor, Sarney, Renan & Cia), bem podem ser os aliados de hoje. Até mesmo políticos e partidos alinhados com a Ditadura Militar em nosso país, fizeram e fazem parte da Base Aliada governista, que no passado era a oposição liderada pelo antigo MDB, uma agremiação política muito diferente do atual PMDB, outra confederação que aliado ao lulopetismo do PT, participou da montagem de uma Organização Criminosa (ORCRIM), sem precedentes não mais só na história do nosso país, mas quiçá, de todo o planeta.

Vivemos em uma CORRUPTOCRACIA fisiológica que assalta nosso país, em especial nossos bolsos e o futuro de nossos filhos e netos.

Estou farto de incompetência, de roubalheira, dessa enorme sacanagem que virou a política brasileira em todas as esferas. É tudo na base do toma lá, dá cá!

Nunca na história desse país” se roubou tanto em tão pouco tempo. Isso é fato, verdadeiro e provado. E não me venham com bravatas dizendo que é armação da mídia, da PF, do Ministério Público, e tudo o mais para se justificar até mesmo dizendo que “se os outros também fizeram, nós ...”.

A corrupção impregnou-se de tal forma em nossos governos, que até parece que nos acostumamos com essa nojenta e escandalosa CORRUPTOCRACIA.

É Mensalão, Petrolão, Eletrolão, e tudo o mais que ainda poderá sair dessa “Caixa de Pandora” que está desnudando as vestais da ética e da moralidade do passado recente, que pregavam “moral de cuecas” enquanto estavam na oposição, enquanto se preparavam para tomar de assalto nosso país.

Vejo a classe política, de todos os partidos, unida para salvar seus mandados e seu “foro privilegiado”, pois sem ele, muitos já estariam na cadeia há muito tempo.

O fato é que não podemos dar trégua à essa chaga chamada corrupção.

Certa vez, em uma entrevista à BBC Brasil, o subprocurador-geral da República, Nicolao Dino Neto, afirmou que corrupção "não tem cura, mas deve ser tratada diariamente".

Para o subprocurador, investigar a corrupção no Brasil significa lidar com uma enorme quantidade de casos que parecem "puxar" uns aos outros. “É como uma caixa de Pandora (objeto que contém todos os males do mundo, de acordo com a mitologia grega). Quando você mexe na caixa, aparece mais uma ramificação”.

Na época dessa entrevista, o Ministério Público Federal investigava diretamente 26 mil casos de corrupção, propondo no ano anterior mais de 2 mil ações contra acusados de enriquecimento ilícito e outros crimes relacionados.

O que esperamos é que essa gentalha toda seja julgada e, se condenada, as penas sejam cumpridas com o maior rigor.

Chega de lero-lero, chega de enganação e mais e mais tentativas de desconstrução e vitimização dessa bandidagem que assalta o Brasil de hoje e o do futuro.

No ano que vem teremos uma grande chance de varrermos para fora do poder muitos desses corruptos que assaltam nosso país há décadas.

Depende de nós, e não só da justiça.

Nossa arma é o voto.

Vote certo. Mande essa gentalha pra casa.

Cadeia neLLes...


Tags: corrupção, petralhas, lulopetismo, Lula, Dilma, Michel Temer, Aécio Neves






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Datas anteriores:

Comemoramos hoje - 18.10

  • Dia de São Lucas
  • Dia do Anjo Ayel
  • Dia do Estivador
  • Dia do Médico
  • Dia do Pintor
  • Dia do Securitário