Últimas notícias

Comentários

RSS
13.11.2017 | Opinião

Santos Dumont: além do 14-Bis

Alberto Santos Dumont

Os irmãos Orville e Wilbur Wright, são, oficialmente, reconhecidos pela Fédération Aéronautique Internationale, pelos Estados Unidos da América e pela maioria dos países do mundo por projetar e realizar o primeiro voo controlado num aparelho mais pesado que o ar. O feito teria sido realizado em 17 de dezembro de 1903 em Kitty Hawk, na Carolina do Norte.

Era uma época em que vários inventores de diversos países estavam tentando criar a primeira aeronave mais pesada do que o ar capaz de voar com sucesso.

Mas este avião dosg irmãos Wriht, o Flyer I, também conhecido como Kitty Hawk, nada mais era do que um planador, pois tinha todas as características desse tipo de aeronave, além de mal alcançar os 3 metros de altura. Seu primeiro voo durou 12 segundos e percorreu a distância de 120 pés, algo como 36,5 metros.

Mas para nós brasileiros a história da aviação é um pouco diferente e foi escrita por Alberto Santos Dumont.

Santos Dumont projetou, construiu e voou os primeiros balões dirigíveis com motor a gasolina.


Da esquerda para a direita: o balão Brasil (Brésil), o dirigível N-1 em pleno voo e o dirigível N-5 quando tentava contornar a Torre Eiffel, em Paris.

Esse mérito lhe é garantido internacionalmente pela conquista do Prêmio Deutsch em 1901, quando em um voo contornou a Torre Eiffel com o seu dirigível Nº 6, transformando-se em uma das pessoas mais famosas do mundo durante o século XX. Com a vitória no Prêmio Deutsch, ele também foi, portanto, o primeiro a cumprir um circuito pré-estabelecido sob testemunho oficial de especialistas, jornalistas e populares.


O N-6 de Santos Dumont.

Em 23 de outubro de 1906, no campo de Bagatelle, na cidade de Paris, o 14-Bis, também conhecido como “Oiseau de proie” (Ave de rapina em francês), decolou usando seus próprios meios, sem auxílio de nenhum dispositivo de lançamento.

Pilotado por seu criador, o 14-Bis percorreu 60 metros em sete segundos, a uma altura entre 2 e 3 metros, encantando os mais de mil espectadores que testemunharam o evento.

Alguns dias após, em 12 de novembro de 1906, novamente decolando por seus próprios meios, a Ave de rapina de Dumont percorreu 220 metros em 21,5 segundos, estabelecendo o recorde de velocidade da época em 36,84 km/h.


Ilustração do voo do Santos-Dumont 14-bis em 12 de novembro de 1906, que rendeu a Santos Dumont o Prêmio do Aeroclube da França.

Alberto Santos Dumont, aeronauta, inventor e engenheiro brasileiro, é considerado um dos pioneiros da aviação. Sua história não se resume ao feito com o 14-Bis.


Tags: Santos Dumont, 14 Bis, Oiseau de Proie, aviação, Concorde, supersônico, Tupolev, avião, dirigível, balão






Opinião do internauta

  • Roberto Henry Ebelt (13.11.2017 | 10.27)
    Esse assunto me incomodou durante muito anos, mas finalmente cheguei a uma conclusão. Voar sem controle dos três eixos de uma aeronave, na verdade, não é voar. Santos Dumont conseguiu voar com controle de UM eixo, tirando vantagem dos conhecimentos do teorema de Bernouille e do motor de combustão interna de baixo peso, inventando pelo alemão OTTO. Os americanos conseguiram, usando os mesmos conhecimentos (de Bernouille e OTTO, com um motor com bloco de alumínio:https://airandspace.si.edu/exhibitions/wright-brothers/online/fly/1903/engine.cfm) exercer controle sobre os TRÊS eixos. Portanto não tenho dúvidas de quem é o mérito de voar pela primeira vez com controle dos 3 eixos).

Deixe sua opinião

Datas anteriores:

Comemoramos hoje - 18.11

  • Dia da Dedicação das basílicas de São Pedro e São Paulo
  • Dia de Santa Maudez
  • Dia de Santo Edmundo
  • Dia do Anjo Nith-haiah
  • Dia do Conselheiro Tutelar
  • Dia do Tabelião e Registrador