Últimas notícias

Comentários

RSS
22.12.2017 | Opinião

Mais um Natal

Feliz Natal e próspero Ano Novo

Mais um dezembro, mais um Natal e o alvorecer de um novo ano. Mais um ano que passo à jato. Ontem era primeiro de janeiro e agora já estamos quase em 2018.

Lembro-me como se fosse hoje, pois nossas memórias não envelhecem, só amadurecem.

Agora que sou um ‘pós-adolescente’, ou quem sabe um ‘adulto maduro’, me vem à memória aquele guri que um dia fui (e ainda sou), um piá como tantos outros, que esperava com ansiedade o ano inteiro para ver o Papai Noel e saber se tinha se comportado bem para receber os seus presentes colocados naquela maravilhosa árvore de Natal.

Hoje, a saudade daqueles tempos me mostra que o mais importante era, e ainda é, a reunião da família.

Sinto muita falta daqueles familiares e amigos que já partiram e hoje ‘moram’ no “oriente eterno”, mas guardo na memória, no meu coração, momentos inesquecíveis lembrando que cada um deles virou uma estrela lá no céu e que jamais esquecerei os momentos felizes que tive com cada um desses meus amigos e familiares.

Naquele tempo de guri, de piá, o que valia mais era a reunião da família e dos amigos, a celebração da fraternidade, do amor e da caridade.

O Papai Noel era o símbolo de tudo isso que, através dos presentes, lembrava a homenagem dos Reis Magos ao menino Jesus, aquele pobre menino que nasceu em Belém. Um símbolo do cristianismo que encanta o coração de todos que acreditam em amor e paz.

A religião de cada um pouco importa, pois até mesmo os que não possuem religião ou não creem na existência de Deus, o Grande Arquiteto do Universo, pelo menos acreditam no amor e na paz, que no final é o que importa.

Se hoje não sinto mais aquilo que aquele guri do passado sentia, a culpa é minha e não dele. Os guris e gurias serão sempre sonhadores, sempre buscarão a paz, a harmonia, a concórdia e a fraternidade.

O tão propalado materialismo de hoje é coisa nossa, dos adultos, e não de nossas crianças. Elas não têm culpa, seguem nossos exemplos, ou a falta deles.

O maior presente que podemos receber não é algo material, pois não se pode tocar. O maior presente que podemos receber é o ósculo fraternal, o carinho que nos une para todo o sempre.

Aquele guri que um dia eu fui mudou, está diferente, mais maduro, evoluiu.

Sinto ainda saudades dos velhos amigos e familiares, mas compenso tudo isso com meus amigos, parentes, filhos, e meus dois netos e mais um que está à caminho, além é claro, dos novos agregados à família.

Que estes momentos de fraternidade, carinho, paz e união, toquem no fundo de nossas almas, lembrando-nos que somos apenas seres humanos, nada mais.

Um Feliz Natal e próspero ano novo a todos vocês amigos e amigas que me acompanham dia-a-dia.

Um beijão do coração de cada um de vocês e um muito, mas muito obrigado pelo carinho.

Estaremos de volta já no ano que vem, na segunda-feira 8 de janeiro de 2018.

Que 2018 “ande” um pouco mais devagar do que foi esse ano de 2017.


Tags: páscoa, natal, família, união, amor, fraternidade, Papai Noel






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Datas anteriores:

Comemoramos hoje - 17.01

  • Dia da Penitência
  • Dia de Santa Margarida