Últimas notícias

Hoje na história

RSS
22 de maio de 2007.

Ministro Silas Rondeau pede demissão do Governo Lula


O Ministro das Minas e Energia Silas Rondeau pede demissão, por carta, ao presidente Luis Inácio Lula da Silva. As investigações da Polícia Federal na Operação Navalha acusaram Rondeau, em relatório ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), de prática de corrupção passiva. O documento da PF afirmou que Rondeau recebeu a quantia de R$ 100 mil em seu gabinete, no dia 13 de março de 2007, através de emissários do empresário Zuleido Veras, dono da empresa Gautama.



Confira na íntegra a carta de demissão ao Presidente Lula:

Silas Rondeau Cavalcante Silva

Brasília-DF, 22 de maio de 2007

Excelentíssimo Senhor Presidente da República,

Como é do conhecimento de Vossa Excelência, estou sendo submetido a um processo que me causou dano pessoal irreparável.

A investigação da Polícia Federal, em curso perante o Superior Tribunal de Justiça, não envolve a minha pessoa, até porque como Ministro de Estado só seria objeto de investigação no Supremo Tribunal Federal.

A situação em si caracteriza descabidas e injustas inverdades que impõem a mim, neste momento, dedicar-me inteiramente a defender minha honra e a minha história de vida, jamais questionadas em vários anos de serviços públicos prestados ao país no desenvovlimento do setor elétrico.

Servi ao governo de Vossa Excelência com a máxima lealdade e correção, seja na Presidência de Empresas Estatais do Setor Elétrico, seja como Ministro de Estado.

A Vossa Excelência sempre serei grato pela confiança e pela oportunidade de trabalhar pela grandeza do nosso País.

Todavia, a injustiça que recaiu sobre a minha pessoa leva-me a solicitar a Vossa Excelência minha exoneração, a fim de melhor proteger minha pessoa, minha família, minha honra, minha história e permitir ao governo que siga com todas as energias voltadas para o crescimento do país, a implementação do PAC e o desenvolvimento do setor energético.

Reafirmo a Vossa Excelência minha total inocência e renovo meus desejos de pleno sucesso na condução dos destinos do Brasil.



Leia abaixo a íntegra da carta divulgada para a imprensa confirmando a saída do ministro:

Comunico que, na tarde de hoje, entreguei ao Excelentíssimo Senhor Presidente da República o cargo do Ministro de Estado de Minas e Energia que, honrosa e dedicadamente, exerci por sua confiança.

Cada segundo que dediquei com afinco ao exercício de minhas funções foi pautado por valores éticos, morais e cristãos. Nunca, em momento algum, jamais pratiquei qualquer ato que não fosse orientado pelos princípios essenciais que sempre nortearam a minha vida, com absoluta honestidade e compostura.

Reafirmo minha completa e absoluta inocência em relação às denúncias levantadas contra minha pessoa, na certeza de que tudo será esclarecido, provando a injustiça e a crueldade das mentiras e insinuações divulgadas a meu respeito que atingiram a minha honra.

Minha vida de técnico, trabalhador, de vida honesta, respeitado no setor elétrico que escolhi por profissão e ao qual me dediquei inteiramente, tem sido marcada pela lisura e pela honradez.

Tudo fiz para servir ao governo do Presidente Lula e agradeço a Deus pela oportunidade de tê-lo conhecido de perto e com ele trabalhado pela grandeza do Brasil. É com gratidão que a ele me dirijo, lamentando profundamente a ocorrência destes fatos.

Deixo o governo para impedir que o setor energético, fundamental para o desenvolvimento do país, seja prejudicado, e que a imagem do governo seja de algum modo afetada.

Creio em Deus e confio na Justiça.

Silas Rondeau Cavalcante Silva
Ministro de Estado de Minas e Energia

Tags: Silas Rondeau






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 19.06

  • Dia de São Romualdo
  • Dia do Anjo Leuviah
  • Dia do Cinema Brasileiro
  • Dia do Cinema Brasileiro
  • Dia do Migrante
  • Dia do Vigilante