Últimas notícias

Hoje na história

RSS
Segunda-Feira, 16 de Agosto de 2008.

Morre Dorival Caymmi, compositor baiano que influenciou várias gerações de músicos brasileiros


Dorival Caymmi (Salvador, 30 de abril de 1914 - Rio de Janeiro, 16 de agosto de 2008) foi um cantor, compositor, pintor e ator brasileiro. Compôs sobre os hábitos, costumes e as tradições do povo baiano. Tendo como forte influência a música negra, desenvolveu um estilo pessoal de compor e cantar, demonstrando espontaneidade nos versos, sensualidade e riqueza melódica.

Filho de Durval Henrique Caymmi e Aurelina Soares Caymmi, era casado com Adelaide Tostes, a cantora Stella Maris. Todos os seus três filhos são também cantores: Dori Caymmi, Danilo Caymmi e Nana Caymmi.

Dorival Caymmi foi responsável em grande parte pela imagem que a Bahia tem nos dias de hoje. Seu estilo inimitável de compor e sua voz grave ao cantar, influenciou várias gerações de músicos brasileiros.

Incentivado pelos amigos, resolveu enveredar para a música. Por obra do acaso, teve sua música O Que É Que a Baiana Tem incluída no filme Banana da Terra, estrelado por Carmen Miranda.

Em seguida sua música O Mar foi colocada em um espetáculo promovido pela então primeira-dama Darcy Vargas.

Daí em diante seu prestígio foi se ampliando. Passou a atuar na Rádio Nacional.

As canções que celebrizaram Caymmi versam na maioria das vezes sobre temas praieiros ou sobre a Bahia e as belezas da terra, o que colaborou para fixar, de certa forma, uma imagem do Brasil para o exterior e para os próprios brasileiros.

Algumas das mais marcantes são: A Lenda do Abaeté, Promessa de Pescador, É Doce Morrer no Mar, Marina, Não Tem Solução, João Valentão, Maracangalha, Saudade de Itapoã, Doralice, Samba da Minha Terra, Lá Vem a Baiana, Suíte dos Pescadores, Sábado em Copacabana, Nem Eu, Nunca Mais, Saudades da Bahia, Dora, Oração pra Mãe Menininha, Rosa Morena, Eu Não Tenho Onde Morar, Promessa de Pescador, Das Rosas.

Em 60 anos de carreira, Dorival Caymmi gravou cerca de 20 discos, mas o número de versões de suas músicas feitas por outros intérpretes é praticamente incalculável. Sua obra, considerada pequena em quantidade, compensa essa falsa impressão com inigualável número de obras-primas. A editora Lumiar lançou em 1994 o songbook com suas obras, acompanhado por três CDs.

Caymmi morreu em 16 de agosto de 2008, aos 94 anos, em casa, às seis horas da manhã, por conta de insuficiência renal e falência múltipla dos órgãos em conseqüência de um câncer renal que possuía há 9 anos. Permanecia em internação domiciliar desde dezembro de 2007.

Tags: MPB, música






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 22.11

  • Dia da Cidadania e de Luta contra a Discriminação
  • Dia de Santa Cecília
  • Dia do Anjo Reyel
  • Dia do Bem-aventurado Tomás Reggio
  • Dia do Músico e da Música
  • Dia do Reciclador e da Reciclagem de Lixo