Últimas notícias

Hoje na história

RSS
03 de junho de 1965.

O astronauta Edward White realiza um passeio espacial de 20 minutos antes de regressar a nave Gemini IV

O astronauta Edward Higgins White II (Ed White)

Edward Higgins White II (San Antonio, 14 de novembro de 1930 — Cabo Canaveral, 27 de janeiro de 1967) foi o primeiro astronauta norte-americano a fazer um passeio no espaço. Morreu, aos 36 anos, no incêndio ocorrido na plataforma de lançamento na Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral em 1967, durante os testes na cabine de comando da Apollo 1.

História

Piloto de caça da Força Aérea dos Estados Unidos, formado pela Academia de West Point em 1952, e engenheiro eletricista pela Universidade de Michigan, em 1959, White alcançou a patente de tenente-coronel da USAF como piloto de jatos F-86 Sabre e F-100. Com seu trabalho de piloto de testes de aeronaves experimentais, acumulou um total de três mil horas de voo em diversas aeronaves.

Ele entrou para a NASA em 1962, no segundo grupo de candidatos a astronauta selecionados pela agência espacial e subiu ao espaço pela primeira e única vez em 3 de junho de 1965 a bordo da Gemini IV, junto com o astronauta James McDivitt, realizando a primeira caminhada espacial de um norte-americano fora da nave - e a segunda depois do soviético Aleksei Leonov — ligado a ela por um cordão umbilical de borracha, aço e nylon. Ed White fez sua caminhada espacial em 3 de junho de 1965.


Ed White realiza o primeiro 'passeio no espaço' de um norte-americano em 3 de junho de 1965.

Objetivos da missão Gemini IV

A Gemini IV foi planejada para ser a primeira missão norte-americana a permanecer vários dias no espaço, mostrando ser possível aos seres humanos uma estadia por um longo período na falta de gravidade, suficiente para o tempo necessário a uma viagem de ida e volta à Lua. O segundo objetivo principal seria realizar um encontro em órbita e voar em formação com o segundo estágio do foguete Titan II, que a havia lançado ao espaço.

E apesar de não ter sido planejada originalmente, a missão seria a primeira a ver um astronauta realizar Atividades extra-veiculares em órbita, um objetivo que a NASA antecipou, depois que o cosmonauta soviético Alexei Leonov, tripulante da nave soviética Voskhod 2, fez a primeira caminhada no espaço três meses antes em 18 de março de 1965.

A missão estabeleceria o recorde de permanência humana no espaço e diminuiria os receios sobre as consequências médicas para voos de longa duração. Também seria a primeira missão da NASA a ter seu controle de missão instalado em Houston.

A missão

Após um lançamento então histórico, acompanhado internacionalmente pela televisão, via satélite e ao vivo pela primeira vez nos Estados Unidos e na Europa, graças ao Intelsat I, o primeiro satélite comercial colocado em órbita geossíncrona dois meses antes, a Gemini IV realizou várias tentativas de fazer o encontro com o estágio do foguete, chegando a consumir metade de seu combustível, mas por idiossincrasias da astrodinâmica, quanto mais disparavam seus propulsores em direção ao foguete, mais se afastavam dele e desciam na órbita. A NASA, junto com a tripulação, decidiu então que a caminhada espacial seria prioritária, pois este encontro em órbita entre dois objetos espaciais poderia ser feito em missões posteriores.

Começando quando estavam sobre a Austrália e durando quinze minutos, o astronauta Ed White flutuou e girou em volta a nave, fotografado por McDivitt, ligado a ela por um 'cordão umbilical' e com uma pequena unidade de manobra com pequenos jatos nas mãos, que lhe permitia controlar o equilíbrio, tornando-se o primeiro norte-americano e o segundo homem a flutuar no espaço. Ao receber ordens de Houston para voltar à nave, respondeu que 'esse é o momento mais triste da minha vida'.

A missão da Gemini também realizou diversas experiências em microgravidade, entre elas medição da radiação no ambiente da espaçonave, o uso do sextante para calcular sua posição pelas estrelas, e testes médicos, com sensores acoplados em seus corpos, realizando um fonocardiograma, medindo a frequência e o ressonância das batidas do coração.

Após a missão

Depois deste voo, White foi piloto reserva da missão Gemini VII e qualificado como astronauta especialista em sistemas de controle de voo do módulo de serviço da Apollo. Pelo método usual de rodízio de astronautas da NASA, Ed deveria ser o piloto da missão Gemini X, em julho de 1966 - o que o tornaria o primeiro de sua classe de astronautas a ir ao espaço duas vezes — mas ao invés disso, por seu conhecimentos dos sistemas da Apollo, o programa lunar que então se achava em preparos e testes, foi promovido a piloto do módulo de comando da Apollo 1, o primeiro voo deste programa.

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/a2/Apollo1-Crew_02.jpg
A tripulação da Apollo 1: Esq. p/ dir.: Virgil Grissom, Comandante; Ed White e Roger Chaffee.

Entretanto, em 27 de janeiro de 1967, durante treinamento no protótipo de testes da cabine de comando da Apollo 1, no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, um curto circuito causou um incêndio sem controle na cabine lacrada, que o matou junto aos outros dois astronautas da futura tripulação, o comandante Virgil 'Gus' Grisson e Roger Chaffee.


Detalhe do Módulo de Comando da Apollo 1 após o acidente.

Após sua trágica morte, Ed White foi enterrado com honras militares no Cemitério de West Point e condecorado postumamente com a Medalha de Honra Espacial do Congresso, a mais alta condecoração militar dos Estados Unidos em tempo de paz.

Fonte: Wikipédia


Tags: Projeto Gemini, Gemini IV, Apollo 1, astronauta, Edward White, Programa Apollo






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 22.11

  • Dia da Cidadania e de Luta contra a Discriminação
  • Dia de Santa Cecília
  • Dia do Anjo Reyel
  • Dia do Bem-aventurado Tomás Reggio
  • Dia do Músico e da Música
  • Dia do Reciclador e da Reciclagem de Lixo