RicardoOrlandini.net - Informa e faz pensar - Hoje na história - Nasce Ernesto Júlio de Nazareth, músico brasileiro

Últimas notícias

Hoje na história

RSS
20 de Março de 1863.

Nasce Ernesto Júlio de Nazareth, músico brasileiro


Ernesto Júlio de Nazareth (Rio de Janeiro, 20 de março de 1863 - Jacarepaguá, 1º de Fevereiro de 1934) foi um pianista e compositor brasileiro, considerado um dos grandes nomes do tango brasileiro ou, simplesmente, choro.

Seu jogo fluido, desconcertante e triste ajudou-me a compreender melhor a alma brasileira, disse o compositor francês Darius Milhaud sobre Ernesto Nazareth, carioca que fixou o tango brasileiro e outros gêneros musicais do Rio de Janeiro de seu tempo.
Estudou música com os professores Eduardo Madeira e Lucien Lambert. Intérprete constante de suas próprias composições apresentava-se como pianista em salas de cinema, bailes, reuniões e cerimônias sociais. De 1910 a 1913, e de 1917 a 1918, trabalhou na sala de espera do antigo Cinema Odeon (anterior ao da Cinelândia), onde muitas personalidades ilustres iam àquele estabelecimento apenas para ouvi-lo.

Deixou-nos 211 peças completas para piano. E suas obras mais conhecidas são: Apanhei-te, cavaquinho!..., Ameno Resedá (polcas), Confidências, Coração que sente, Expansiva, Turbilhão de beijos (valsas), Bambino, Brejeiro, Odeon e Duvidoso (tangos brasileiros).

Ernesto Nazareth ouviu os sons que vinham da rua, tocados por nossos músicos populares, e os levou para o piano, dando-lhes roupagem requintada. Sua obra se situa, assim, na fronteira do popular com o erudito, transitando à vontade pelas duas áreas. Em nada destoa se interpretada por um concertista, como Arthur Moreira Lima, ou um chorão como Jacob do Bandolim. O espírito do choro estará sempre presente, estilizado nas teclas do primeiro ou voltando às origens nas cordas do segundo. E é esse espírito, essa síntese da própria música de choro, que marca a série de seus quase cem tangos-brasileiros, à qual pertence Odeon.

Em 1931, o compositor começou a manifestar problemas mentais que motivaram sua internação na colônia Juliano Moreira, em Jacarepaguá. No dia 1º de fevereiro de 1934, Nazareth fugiu do manicômio e só foi encontrado três dias depois, morto por afogamento em uma cachoeira próxima.

Tags: Músico, música, pianista, compositor






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 17.08

  • Dia da Festa de Obaluaiê
  • Dia de São Jacinto
  • Dia do Anjo Mahasiah
  • Dia do Patrimônio Histórico