RicardoOrlandini.net - Informa e faz pensar - Hoje na história - O filme brasileiro 'Central do Brasil' é premiado no Festival de Berlim

Últimas notícias

Hoje na história

RSS
22 de Fevereiro de 1998.

O filme brasileiro 'Central do Brasil' é premiado no Festival de Berlim

Walter Salles, vencedor do Urso de Ouro no Festival de Berlim de 1998

Central do Brasil é um filme franco-brasileiro de drama de 1998. O roteiro é de Marcos Bernstein e João Emanuel Carneiro, baseado em história do diretor Walter Salles.

É um road-movie sentimental, a partir da amizade entre uma mulher que busca uma segunda chance e um garoto que quer encontrar suas raízes. O filme foi inspirado em Alice nas Cidades, de Wim Wenders.

Em novembro de 2015 o filme entrou na lista feita pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos.

Sinopse

Dora (Fernanda Montenegro) é uma mulher que trabalha na estação Central do Brasil escrevendo cartas para pessoas analfabetas; uma de suas clientes, Ana aparece com o filho Josué (Vinícius de Oliveira) pedindo que escrevesse uma carta para o seu marido dizendo que Josué quer visitá-lo um dia. Saindo da estação, Ana morre atropelada por um ônibus e Josué, de apenas 9 anos e sem ter para onde ir, se vê forçado a morar na estação. Com pena do garoto, Dora decide ajudá-lo e levá-lo até seu pai que mora no sertão nordestino. No meio desta viagem pelo Brasil eles encontram obstáculos e descobertas enquanto o filme revela como é a vida de pessoas que migram pelo país na tentativa de conseguir melhor qualidade de vida ou poder reaver seus parentes deixados para trás.

Produção

Por ser uma coprodução entre Brasil e França, o filme foi escolhido pelo Ministério da Cultura francês para receber os recursos do Fonds Sud Cinema, para seu financiamento.

As filmagens levaram nove semanas, com locações no Rio de Janeiro, Bahia, Pernambuco e Ceará.

Elenco

Lançamento

Central do Brasil, foi exibido pela primeira vez em uma mostra regional de cinema na Suíça em 16 de janeiro de 1998, no dia 19 de janeiro de 1998 foi exibido no Festival Sundance de Cinema nos Estados Unidos. No dia 14 de fevereiro de 1998, foi exibido no Festival de Berlim, seu lançamento no Brasil ocorreu apenas no dia 3 de abril de 1998.

Recepção da crítica

O filme recebeu, em geral, opiniões positivas dos críticos. Janet Maslin do jornal The New York Times escreveu que o filme é "Maravilhosamente desemprenhado pela atriz brasileira Fernanda Montenegro" e que "[Walter] Salles traz grande ternura e surpresa para os eventos que pontuam esta odisseia (...) e a Sra. Montenegro lembra Giulietta Masina em ambos mau humor e aparência" e conclui "Salles dirige de forma simples e vigilante, com um olhar que parece penetrar em todos os personagens." Em sua revisão, o The Guardian destacou que "O mais surpreendente é que o filme foi feito por um documentarista brasileiro, a maior parte do elenco e da equipe nunca tinha trabalhado no cinema antes, e um dos destaques é um menino de nove anos de idade, que nunca tinha ido a um cinema (...) Ainda mais milagroso é que este épico intimista de redescoberta aparece depois de uma década em que o cinema brasileiro quase deixou de existir."

Paul Tatara, para a CNN, escreveu que "Salles pega novo neorrealismo em 'Central do Brasil' (...) o enredo é interessante e todo o filme é extremamente bem executado (...) e não será surpresa se Montenegro for indicada ao prêmio Melhor Atriz." Owen Gleiberman da revista Entertainment Weekly, escreveu "Em linhas gerais (...) Salles, como Vittorio De Sica e Jean Renoir, exibe uma sensação pura em seu filme."

A revista britânica Total Film, escreveu "O ex-documentarista Walter Salles tem criado, uma viagem lírica cativante em 'Central do Brasil' (...) Cheio de referências religiosas, o filme também é abençoado por duas excelentes performances da veterana Fernanda Montenegro e do recém-chegado Vinicius de Oliveira."

"Este filme brasileiro sagaz, resistente, e generosos, dirigido por Walter Salles, move-se com certeza e convicção da negação absoluta para algo como otimismo. A grande estrela do Brasil, Fernanda Montenegro rivaliza com atrizes lendárias como Jeanne Moreau e Giulietta Masina em sua capacidade de atuar." escreveu David Denby para a revista The New Yorker.

Para o crítico de cinema e roteirista norte-americano Roger Ebert "O sucesso do filme repousa em grande parte sobre os ombros de Fernanda Montenegro."

Ken Fox da revista TV Guide, escreveu que "O diretor brasileiro Walter Salles formou um tipo raro de filme (...) repleto de momentos de pungência real e epifanias suaves (...) com extraordinária delicadeza."

"Com história emocionante, bem alinhavada, interpretações precisas e tecnicamente perfeito, Central do Brasil é um banho de realismo numa cultura cinematográfica profundamente marcada pelo discurso delirante e por metáforas canhestras (...) Walter Salles traçou um retrato do Brasil que evita estereótipos (...) Boa parte do sucesso do filme se deve a química entre Fernanda Montenegro e o garoto Vinícius de Oliveira." escreveu Marcelo Camacho para a Revista Veja.

Prêmios

Entre outros prêmios, o filme franco-brasileiro Central do Brasil recebeu:

Em 22 de fevereiro de 1998, na premiação da 48ª edição do Festival internacional de Cinema de Berlim (em alemão: Internationale Filmfestspiele Berlin, IFB), também conhecido como Berlinale, recebeu o Urso de Ouro como melhor filme.

Em 24 de janeiro de 1999 recebeu o Globo de Ouro de Melhor filme estrangeiro.

Em 17 de janeiro de 1999 recebeu o International Press Academy de Melhor filme estrangeiro.

Em 11 de abril de 1999 recebeu o BAFTA de Melhor filme estrangeiro.

Fonte: Wikipédia


Tags: Filme, cinema, Urso de Ouro, Central do Brasil, Walter Salles, Fernanda Montenegro






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 17.08

  • Dia da Festa de Obaluaiê
  • Dia de São Jacinto
  • Dia do Anjo Mahasiah
  • Dia do Patrimônio Histórico