Últimas notícias

Hoje na história

RSS
01 de março de 1950.

Em Londres, Klaus Fuchs, físico britânico de origem alemã que ajudou a construir as primeiras duas bombas atômicas norte-americanas, foi condenado por espionar segredos atômicos em favor da União Soviética. Fuchs é condenado a 14 anos de prisão, sob a acu


Klaus Emil Julius Fuchs (Rüsselsheim, 29 de dezembro de 1911 – Berlim Oriental, 28 de janeiro de 1988) foi um físico teórico alemão. Durante alguns anos teve também nacionalidade britânica. Foi um dos participantes no Projeto Manhattan. Foi condenado por entregar de forma clandestina à União Soviética dados relativos ao desenvolvimento da bomba atômica durante e após a Segunda Guerra Mundial, sendo assim um dos chamados espiões atômicos.

Klaus Fuchs foi um cientista extremamente competente, sendo responsável por vários cálculos teóricos relativos às primeiras armas de fissão nuclear bem como aos modelos iniciais da bomba de hidrogênio durante a sua estadia no Laboratório Nacional de Los Álamos, nos Estados Unidos da América.

Fuchs foi processado e declarado culpado por espionagem em 1º de Março de 1950, e no dia seguinte foi sentenciado a catorze anos de prisão, o máximo possível por passar segredos militares a uma nação aliada. Uma semana depois do veredicto, em 7 de Março, a União Soviética publicou uma concisa declaração negando que Fuchs tenha servido como espião.

As declarações de Fuchs às agências de serviços secretos britânicas e americanas foram empregues na acusação de Harry Gold, uma testemunha chave nos julgamentos de David Greenglass e de Julius e Ethel Rosenberg nos Estados Unidos.

Tags: Projeto Manhattan, bomba atômica, espião, Rosenberg






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 16.10

  • Dia da Ciência e Tecnologia
  • Dia de Santa Edwiges
  • Dia do Anestesiologista
  • Dia do Anjo Damabiah
  • Dia Mundial da Alimentação
  • Dia Mundial do Pão