Últimas notícias

Hoje na história

RSS
10 de Março de 1969.

James Earl Ray declara-se culpado pelo assassinato de Martin Luther King Jr. Dias depois, ele negou o seu envolvimento na morte deste grande líder negro norte-americano

James Earl Ray

James Earl Ray (Alton, 10 de março de 1928 — Nashville, 23 de abril de 1998) foi um norte-americano condenado pelo assassinato do ativista Martin Luther King Jr.

James acreditava que Martin era um traidor, e que movia as pessoas em suas marchas para parar e enfraquecer o país politicamente e economicamente. James já havia cometido atos racistas antes do assassinato.

Faleceu em 23 de abril de 1998, devido a problemas de hepatite C e insuficiência hepática. Seu corpo foi cremado e suas cinzas enterradas na Irlanda.

O Assassinato de Martin Luther King Jr.

O assassinato de Martin Luther King Jr., ocorreu em 4 de abril de 1968 às 06:01 CST. King foi alvejado na sacada de seu aposento no Lorraine Motel, em Memphis, Tennessee. Meses após o ocorrido, James Earl Ray, fugitivo da Penitenciária Estadual do Missouri, foi capturado no Aeroporto de Londres Heathrow e extraditado para os Estados Unidos, onde foi acusado pelo assassinato de Martin Luther King.

Em 10 de março de 1969, Ray assumiu o crime, embora ele negasse esta confissão três dias depois. Ele recebeu uma sentença de 99 anos de regime fechado no Tennessee.

Fonte: Wikipédia


Tags: Martin Luther King, Prêmio Nobel, Nobel, Pacifismo, segregação, direitos civis, James Earl Ra, assassinato






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 20.04

  • Dia do Diplomata
  • Dia do Disco
  • Santa Inês de Montepulciano