Últimas notícias

Hoje na história

RSS
15 de março de 1938.

Um dos mais importantes líderes e teórico da Revolução Soviética, Nikolai Bukharin, é executado a mando de Josef Stalin, após ter sido acusado de “espionar” em favor das potências ocidentais. Seu julgamento foi uma farsa judiciária conhecida pelo nome de


Nikolai Ivanovich Bukharin (Moscou, 9 de outubro de 1888 – Moscou, 15 de março de 1938) foi um revolucionário e intelectual bolchevique e mais tarde um político soviético.

Bukharin nasceu em Moscou, filho de professores do ensino básico. Estudou economia na Universidade de Moscou, onde também iniciou sua vida política e começou a participar das atividades estudantis, durante a Revolução de 1905. Ingressou no Partido Operário Social-Democrata Russo em 1906, na ala Bolchevique, foi um dos teóricos marxistas mais destacados, além de jornalista e de colaborador próximo de Vladimir I. Lênin a partir de 1912.

Desde então foi uma das figuras dirigentes dos bolcheviques, embora freqüentemente tenha entrado em conflito com a linha dura do Partido. Após alguns anos no exílio, regressou em 1917 à Rússia e, durante a Revolução de Outubro (1917), organizou o levantamento bolchevique em Moscou, sendo um dos líderes da Revolução. Formulou os princípios da economia soviética (Economia da Etapa de Transformação, 1920), embora criticasse o crescimento demasiadamente acelerado do socialismo nos anos 20.

Ocupou importantes cargos políticos no Partido (1917-1934, membro do Comitê Central; 1918-1929, redator-chefe do Pravda; 1924-1929, membro do Politburo do Partido Comunista, integrado apenas por cinco pessoas; 1926-1929, presidente do Comitê Executivo do Komintern).

Liderou a ala dos Comunistas de Esquerda dentro do Partido Comunista, tendo sido também o criador da NEP, a Nova Política Econômica, sendo depois um dos políticos mais influentes na União Soviética, criticando sempre a crescente burocracia do estado e defendendo uma alternativa programática viável para o Stalinismo. Após a morte de Lênin, de início tomou partido por José V. Stalin contra Trotski e a Oposição de Esquerda, mas a partir de 1928 foi considerado por Stalin como possível rival e presumível líder da oposição de direita, razão pela qual foi afastado do poder em 1929.

Mais tarde, depois de uma reconciliação formal, recebeu o lugar de redator-chefe do Izvestia (1934). No entanto, em 1937 foi preso e um ano mais tarde, em 1938, foi condenado à morte no terceiro falso processo de Moscou e executado nesse mesmo ano. Sua linha de pensamento dentro do marxismo determinava que o melhor caminho para o socialismo seria uma política gradualista. Em 1988, durante a era de Mikhail Gorbachev, foi reabilitado jurídica e politicamente.

Bukharin foi detido na seqüência de uma sessão plenária do Comitê Central do Partido Comunista em 1937, e acusado de conspirar para derrubar o “Estado Soviético”. Ele foi julgado em março de 1938 e foi executado pela NKVD, em 15 de março de 1938.

A NKVD (Narodniy komissariat vnutrennikh del; Português: comissariado popular de assuntos internos) foi a polícia secreta e política do Partido Comunista da União Soviética que foi responsável pelas políticas de repressão durante o regime de Stalin.

Tags: Lênin, Stálin, URSS, Bukharin, Gorbachev, Pravda






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 22.05

  • Dia das Comunidades Eclesias de Base
  • Dia de Santa Rita de Cássia
  • Dia do Apicultor
  • Dia do Hóquei sobre Patins
  • Dia Internacional para a Diversidade Biológica (ONU)
  • Festival de Rosália, em honra das deusas Flora e Vênus (mitologia romana)
  • Santa Júlia de Cartago, virgem e mártir
  • Santa Quitéria, uma santa virgem e mártir do século V