Últimas notícias

Hoje na história

RSS
21 de Março de 1980.

O presidente norte-americano Jimmy Carter anuncia que atletas norte-americanos não participariam nas Olimpíadas de 1980, que foram sediadas em Moscou. O boicote americano foi uma forma de protesto à invasão do Afeganistão pela União Soviética


Os XXII Jogos Olímpicos abertos em Moscou, União Soviética, pelo presidente Leonid Brejnev em 19 de julho de 1980, contaram com a participação de 5.179 atletas de 80 nações, o mais baixo comparecimento aos Jogos desde Melbourne, em 1956, devido ao maior boicote já realizado na história olímpica, quando a ingerência da política no esporte chegou a seu ponto mais alto e decisivo.

Dado a invasão soviética ao Afeganistão, em 1979, os Estados Unidos da América decidiram boicotar os Jogos Olímpicos de 1980, o presidente americano Jimmy Carter deu um ultimato aos soviéticos, em 20 de fevereiro de 1980, para a completa remoção das tropas militares no Afeganistão. O boicote foi anunciado em 21 de março

Jimmy Carter pressionou outros países em aderir ao boicote, em que 69 países aderiram, incluindo a Alemanha Ocidental, o Canadá e o Japão. Alguns países ocidentais apoiaram como a França, Portugal e o Reino Unido, mas deixaram seus atletas decidir se eles queriam ir à União Soviética ou não. Porém, esses países mandaram uma delegação de atletas muito menor do que eles normalmente mandam aos Jogos Olímpicos. Por causa disso, a Itália foi a principal representante da Europa Ocidental nos jogos de 1980. O boicote afetou severamente muitos eventos.

De uma maneira ou outra, os jogos foram bem organizados, e mais recordes olímpicos foram quebrados nos jogos de 1980 do que nos jogos de 1976, realizados em Montreal.

Tags: Olimpíadas, boicote, atletismo, Afeganistão






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 20.02

  • Criação do Correio Aéreo Nacional (1931)
  • Dia de Santo Eleutério
  • Dia Mundial da Justiça Social