Últimas notícias

Hoje na história

RSS
22 de junho de 1969.

Morre de “overdose”, Judy Garland, atriz e cantora norte-americana

Judy Garland no filme Lily, A Teimosa de 1943.

Judy Garland, nome artístico de Frances Ethel Gumm (Grand Rapids, 10 de junho de 1922 — Londres, 22 de junho de 1969), foi uma atriz norte-americana considerada por muitos uma das estonteantes estrelas cantoras da "Era de Ouro" de Hollywood dos filmes musicais.

Esbelta, respeitada pelo seu talento, ela recebeu o Óscar Juvenil, um prêmio especial em reconhecimento pela sua atuação em O Mágico de Oz e Babes in Arms na 12ª Edição do Oscar, que aconteceu em 1940, ganhou um Golden Globe em 1954 por A Star Is Born, foi a primeira mulher a receber o Prêmio Cecil B. DeMille em 1962 pelo conjunto da obra na indústria cinematográfica, bem como um prêmio Grammy Lifetime Achievement Award em 1997 e um Tony Award Especial em 1952.

O Mágico de OZ

Em 1938, na época com dezesseis anos, Judy conseguiu o papel principal de Dorothy Gale no filme O Mágico de Oz, em que ela cantou a música com a qual ela sempre seria identificada, Over the Rainbow.


Dorothy (Judy Garland)  e seus três companheiros de jornada em "O Mágico de OZ.

Embora os produtores Arthur Freed e Mervyn LeRoy quisessem Judy desde o início, o chefe do estúdio, Mayer, tentou primeiro conseguir Shirley Temple, da 20th Century Fox, que recusou a proposta. Deanna Durbin foi sondada em seguida, porém como não tinha disponibilidade para o papel, o mesmo foi entregue a Garland.

A princípio ela iria utilizar uma peruca loira para a personagem, mas Freed e LeRoy decidiram contra isso na hora de filmar. Seu vestido azul de algodão foi escolhido por seu efeito de indefinição sobre sua figura, fazendo aparentar mais jovem.

A filmagem começou em 13 de outubro de 1938 e foi concluída em 16 de março de 1939, com um custo final de mais de 2 milhões de dólares. A partir da conclusão das filmagens, A MGM manteve Judy ocupada com turnês promocionais e as filmagens de Babes in Arms. Garland e Mickey Rooney foram enviados em uma turnê promocional através do país, que culminou em 17 agosto com a New York City Priemiere no Teatro Capitólio, que incluía cinco shows por dia.

O Mágico de Oz foi um tremendo sucesso de crítica, mas, com seu alto orçamento e custo promocional, estimado em cerca de 4 milhões de dólares, juntamente com a baixa receita gerada pela bilheteria, o filme não teve lucro até que foi relançado em 1940.

Apesar de seus triunfos profissionais, Judy lutou com vários problemas pessoais ao longo de sua vida. Insegura com sua aparência, seus sentimentos foram agravados por executivos de cinema que disseram que ela era feia e com sobrepeso. Tratada com medicamentos para controlar seu peso e aumentar a sua produtividade, Judy suportou décadas de uma longa luta contra o vício. Ela era atormentada por uma instabilidade financeira, muitas vezes devendo centenas de milhares de dólares em impostos atrasados, e seus primeiros quatro de cinco casamentos terminaram em divórcio. Ela tentou o suicídio em várias ocasiões. Judy morreu de uma overdose acidental 22 de junho de 1969, aos 47 anos, deixando duas filhas, Liza Minnelli, Lorna Luft e o filho Joey Luft.

Fonte: Wikipédia


Tags: Judy Garland, cinema, Mágico de Oz, The Wizard of Oz, Over the Rainbow






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 18.09

  • Dia de Santa Sofia
  • Dia do Anjo Aniel
  • Dia dos Símbolos Nacionais