Últimas notícias

Hoje na história

RSS
04 de julho de 1776.

George Washington declara a independência das treze colônias americanas

Pintura idealizada, da esquerda para a direita: Benjamin Franklin, John Adams, e Thomas Jefferson trabalhando na Declaração de Independência dos Estados Unidos da América (Jean Leon Gerome Ferris, 1900).

A Declaração da Independência dos Estados Unidos da América, foi o documento no qual, as Treze Colônias na América do Norte declararam sua independência da Grã-Bretanha bem como justificativas para o ato.

Foi ratificada no Congresso Continental em 4 de julho de 1776, considerado o dia da independência dos Estados Unidos, para estar pronto quando o Congresso votou sobre a independência.

John Adams convenceu a comissão para selecionar Thomas Jefferson para compor o projeto original do documento, que o Congresso deveria editar para produzir a versão final.
 

Consideramos estas verdades como auto-evidentes, que todos os homens são criados iguais, que são dotados pelo Criador de certos direitos inalienáveis, que entre estes são vida, liberdade e busca da felicidade.

Isso tem sido chamado de "uma das frases mais conhecidas no idioma Inglês", que contém "as palavras mais potentes e consequentes da história americana". A passagem passou a representar um padrão moral que os Estados Unidos devem se esforçar para alcançar. Este ponto de vista, nomeadamente, foi promovido por Abraham Lincoln, que considerou que a Declaração deve ser o alicerce de sua filosofia política, e argumentou que a Declaração é uma declaração de princípios através dos quais a Constituição dos Estados Unidos deve ser interpretada. Ela inspirou os documentos de direitos humanos em todo o mundo.


Declaração de Independência dos Estados Unidos.

Antecedentes

Até ao momento da Declaração de Independência, que foi constituída em julho de 1776, as Treze Colônias e Grã-Bretanha estavam em guerra há mais de um ano. As relações entre as colônias e a metrópole estavam se deteriorando desde o final da Guerra dos Sete Anos em 1763. A guerra tinha mergulhado governo britânico profundo em dívida, e assim o Parlamento aprovou uma série de medidas para aumentar a receita fiscal das colônias. Por sua vez, o parlamento acreditava que esses atos, como a Lei do Selo de 1765 e as Tarifas Townshend de 1767, eram um meio legítimo de ter as colônias pagar a sua parte justa dos custos para manter as colônias no Império Britânico.


Pintura idealizada, da esquerda para a direita: Benjamin Franklin, John Adams, e Thomas Jefferson trabalhando na Declaração de Independência dos Estados Unidos da América (Jean Leon Gerome Ferris, 1900).

A Declaração de Jefferson

As treze colônias tomaram este passo, pois os britânicos estavam se aproveitando da América do Norte, com impostos altos para pagar o prejuízo das guerras feitas pelos ingleses, então as treze colônias tomaram a decisão de criar A Declaração da Independência dos Estados Unidos da América.

“Acredite, caro senhor: não há no império britânico um homem que mais ama cordialmente uma união com a Grã-Bretanha do que eu. Mas, pelo Deus que me fez, eu vou deixar de existir antes de me render a uma conexão em termos tais como o Parlamento britânico propor, e neste, eu acho que falar dos sentimentos da América.”

Thomas Jefferson, 28 de setembro de 1775.


Thomas Jefferson, o principal autor da declaração de independência dos Estados Unidos da América.

Fonte: Wikipédia


Tags: George Washington, EUA, independência americana, Treze Colônias, independencia, indpendece day






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 13.11

  • Dia de São Diego de Alcalá
  • Dia do Anjo Pahaliah
  • Dia do Mau Humor
  • Dia do Moço Espírita
  • Dia Nacional da Família na Escola